Massimo Canevacci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Massimo Canevacci
Nascimento 1942 (76 anos)
Roma
Cidadania Itália
Ocupação escritor

Massimo Canevacci (Roma, 12 de agosto de 1942) é um antropólogo[1], etnógrafo e escritor italiano.[2]

Doutor em Letras e Filosofia, é um notório teórico da contemporaneidade e da cidade[3], e é reconhecido por sua ousadia em romper com métodos clássicos da história intelectual, é um antropólogo que expõe e explica a metrópole contemporânea, a influência das mídias digitais, vendo o processo cultural atual não como puramente alienante, mas sim, a partir da possibilidade de interação, participação e de criação de um novo tipo de sujeito, plural e ativo.

Canevacci possui uma Láurea em Filosofia sobre a Escola de Frankfurt. Por isso, como outros intelectuais formados em humanas na Europa, tem conhecimento das línguas e obras clássicas em literatura e em filosofia. Desde 2010 é regularmente convidado como professor visitante por inúmeras universidades brasileiras (UFSC - Florianópolis, UERJ - Rio de Janeiro, e notadamente em São Paulo, ECA - Escola de Comunicação e Artes) onde desenvolve pesquisas de Etnografia Urbana: Fetichismos Visuais, Metrópoles Comunicacionais, Movimentos Juvenis, Sincretismos Culturais, Culturas Indígenas, Aldeia e Metrópoles. [nota 1] Já foi convidado também em diversas universidades europeias, bem como em Tókio (Japão) e em Nanquim (China).

Notas

  1. CANEVACCI, Massimo. Fetichismos Visuais: Corpos Erópticos e Metrópole Comunicacional. São Paulo, SP: Ateliê Editorial, 2008.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É professor de Antropologia cultural [5] na Facoltà di Scienze della Comunicazione dell’Università degli Studi di Roma “La Sapienza” (Itália) e integra o Instituto de Estudos Avançados (IEA)) da Universidade de São Paulo [6]. De 2001 a 2006 dirige a revista italiana especializada em temas ligados à antropologia, comunicação e artes visuais «Avatar»[7]. Em 1995 recebe o titulo de Comendador da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, pelas mãos do então presidente Fernando Henrique Cardoso, por sua pesquisa em São Paulo intitulada "A Cidade Polifônica" [8]. Nesse premiado ensaio sobre a antropologia da comunicação urbana ele fala sobre o perder-se urbano, a partir de sua própria experiência quando da primeira vez que esteve em São Paulo em 1984. A experiência de perder-se, nas palavras do antropólogo, é vertiginosa nessa metrópole.

Nascido em Roma em 12 de agosto de 1942, Massimo Canevacci mora atualmente em São Paulo e é casado com a artista Sheila Ribeiro. Antropólogo italiano conhecido por seus trabalhos e estudos sobre metrópoles, cidades polifônicas e sincretismos, interessou-se ainda pela antropologia da família, organizou textos e uma introdução que reconstitui a pluralidade das relações de parentesco nas sociedades ocidentais, orientais e nativas (ou "selvagens" no sentido de Lévy-Strauss); Antropologia do Cinema, onde trabalha a questão do sagrado tendo como objeto a questão imagética; Antropologia do indivíduo, como em “São Paulo, a cidade Polifônica”, por encontrar nessa metrópole diversas lógicas e uma recepção ao híbrido, ao sincrético, ao héteros (as diversas alteridades no interno de cada um). Seus trabalhos se voltaram também para os movimentos dos jovens, movimentos "alternativos", maio de 1968 e 1978 sobretudo sua importância na Itália.[9]. Foi nomeado pela Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, a maior honraria concedida à estrangeiros, em 1994, por sua pesquisa sobre a a cidade de São Paulo, tornando-se Comendador do Brasil.

Obras em português[editar | editar código-fonte]

  • 2013 SINCRETIKA: EXPLORAÇÕES ETNOGRÁFICAS SOBRE ARTE CONTEMPORÂNEA, São Paulo, Studio Nobel.[10]
  • 2011 A Linha de Pó: A Cultura Bororo entre Tradição, Mutação e Auto-Representação, São Paulo, Annablume[11]
  • 2011 Fake in China: Viagem de superfície no país que está mudando o mundo, Alagoas, EDUFAL.[12]
  • 2009 Antropologia da Comunicação Visual, Rio de Janeiro, DP&A Editora.[13]
  • 2008 Fetichismos Visuais: Corpos Erópticos e Metrópole Comunicacional, São Paulo, Atelier.[14]
  • 2005 Culturas Extremas: Mutações Juvenis nos Corpos das Metrópoles, São Paulo, DPA[15]
  • 2001 Antropologia da Comunicação Visual, Rio de Janeiro, DP&A Editora. [16]
  • 1996 Sincretismos: Uma Exploração das Hibridações Culturais, São Paulo, Studio Nobel.[17]
  • 1993 A Cidade Polifônica: Ensaio sobre a antropologia da comunicação urbana, São Paulo, Studio Nobel.[18]
  • 1984 Antropologia do Cinema, São Paulo, Brasiliense.[19]
  • 1982 Dialética da Família (Introdução e Organização), São Paulo, Brasiliense. [20]
  • 1981 Dialética do Indivíduo (Introdução e Organização), São Paulo, Brasiliense.[21]

Obras em italiano[editar | editar código-fonte]

  • 2014 Fake in China. Viaggio di superficie nel paese che sta cambiando il mondo, Roma, Aracne. [22]
  • 2014 Sincretika - Esplorazioni etnografiche sulle arti contemporanee, Catania, Bonanno.[23]
  • 2007 Una stupita fatticità. Feticismi visuali tra corpi e metropoli, Roma, Costa & Nolan.[24]
  • 2007 La Linea di Polvere, Roma, Meltemi.[25]
  • 2004 Sincretismi. Esplorazioni diasporiche sulle ibridazioni culturali, Roma, Costa & Nolan.[26]
  • 2002 P.J. Didattica etnografica sperimentale, Roma, Booklet Milano.[27]
  • 2003 Culture extreme. Mutazioni giovanili nei corpi delle metropoli, Roma, Meltemi.[28]
  • 2001 Antropologia della comunicazione visuale. Feticci, merci, pubblicità, cinema, corpi, videoscape, Roma, Meltemi.[29]
  • 1997 La città polifonica. Saggio sull'antropologia della comunicazione urbana, Roma, Seam.[30]
  • 1993 La Comunizazione Teatrale, Roma, Seam. [31]
  • 1982 Antropologia del Cinema, Milano, Feltrinelli. [32]
  • 1978 Il potere aereo: Una critica politica e storico-culturale di un settore trainante dell'imperialismo contemporaneo, Roma, Savelli.[33]
  • 1978 Dialettica dell’individuo, Savelli Editore. [34]
  • 1974 Dialettica della famiglia. Genesi, struttura e dinamica di un'istituzione repressiva, Savelli Editore. [35]

Obras em inglês[editar | editar código-fonte]

  • 2013 The Line of Dust: Bororo Culture Between Tradition, Mutation and Self-Representation, Canon Pyon, Sean Kingston.[36]
  • 2012 Polyphonic Anthropology. Theoretical and Empirical Cross-Cultural Fieldword, Rijeka, INTECH.[37]

Referências

  1. «Massimo Canevacci - Google Scholar Citations». scholar.google.com. Consultado em 14 de março de 2016. 
  2. «Massimo Canevacci por Olgária Mattos». Cultura e Mercado. Consultado em 14 de março de 2016. 
  3. «Diálogos: Uma entrevista com o antropólogo italiano Massimo Canevacci». globo.tv. Consultado em 14 de março de 2016. 
  4. «Às 23h30, Entrelinhas entrevista o antropólogo italiano Massimo Canevacci,…». plus.google.com. Consultado em 14 de março de 2016. 
  5. «Massimo Canevacci — IEA». www.iea.usp.br. Consultado em 14 de março de 2016. 
  6. «Avatar: la didattica etnografica di Massimo Canevacci». Centro Studi Etnografia Digitale (em italiano). Consultado em 14 de março de 2016. 
  7. «Massimo Canevacci | Rivista di Scienze Sociali». www.rivistadiscienzesociali.it. Consultado em 14 de março de 2016. 
  8. Olgária Mattos (17 de setembro de 2005). «Massimo Canevacci por Olgária Mattos». Consultado em 8 de abril de 2015. 
  9. «SINCRETIKA: EXPLORAÇOES ETNOGRAFICAS SOBRE ARTE CONTEMPORANEA - Massimo Canevacci - Livro». Travessa.com.br. Consultado em 14 de março de 2016. 
  10. «A Linha de Pó: A Cultura Bororo entre Tradição, Mutação e Auto-Representação - Massimo Canevacci - Livro». www.amazon.com. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  11. «Fake in China: Viagem de superfície no país que está mudando o mundo - Massimo Canevacci - Livro». Amazon.com. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  12. «Antropologia da Comunicação Visual - Massimo Canevacci - Livro». Livrariacultura.com.br. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  13. «Fetichismos Visuais: Corpos Erópticos e Metrópole Comunicacional - Massimo Canevacci - Livro». Amazon.com. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  14. «Culturas Extremas: Mutações Juvenis nos Corpos das Metrópoles - Massimo Canevacci - Livro». Amazon.com. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  15. Antropologia da Comunicação Visual - Massimo Canevazzi - Livro. Amazon.com. [S.l.: s.n.] Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  16. Canevacci, Massimo (1 de janeiro de 1996). Sincretismos: uma exploração das hibridações culturais. [S.l.]: Studio Nobel. ISBN 9788585445324 
  17. «Cidade Polifônica: Ensaio sobre a antropologia da comunicação urbana - Massimo Canevacci - Livro». Amazon.com. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  18. «Antropologia do Cinema - Massimo Canevacci - Livro». Estantevirtual.com.br. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  19. «Dialética da Família - Massimo Canevacci (org.) - Livro». Estantevirtual.com.br. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  20. «Dialética do Indivíduo - Massimo Canevacci (org.) - Livro». Estantevirtual.com.br. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  21. «Fake in China. Viaggio di superficie nel paese che sta cambiando il mondo - Massimo Canevacci - Libro». Amazon.it. Consultado em 20 de dezembro de 2016. 
  22. «"SincretiKa" - Massimo Canevacci - Rivista di Scienze Sociali». Amazon.it. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  23. «Una stupita fatticità. Feticismi visuali tra corpi e metropoli - Massimo Canevacci - Libro». Amazon.it. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  24. «La Linea di Polvere». www.meltemieditore.it. Consultado em 14 de março de 2016. [ligação inativa]
  25. «Sincretismi. Esplorazioni diasporiche sulle ibridazioni culturali - Canevacci Massimo - Libro». Amazon.it. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  26. «P.J. Didattica etnografica sperimentale - Canevacci Massimo - Libro». Amazon.fr. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  27. Canevacci, Massimo (15 de abril de 2003). Culture extreme. Mutazioni giovanili nei corpi delle metropoli (em italiano). Roma: Meltemi. ISBN 9788883532474 
  28. Canevacci, Massimo (1 de janeiro de 2001). Antropologia della comunicazione visuale: feticci, merci, pubblicità, cinema, corpi, videoscape (em italiano). [S.l.]: Meltemi Editore srl. ISBN 9788883531040 
  29. «La città polifonica. Saggio sull'antropologia della comunicazione urbana - Massimo Canevacci - Libro». Amazon.it. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  30. «La comunicazione teatrale - Massimo Canevacci - Libro». Amazon.it. Consultado em 20 de dezembro de 2016. 
  31. «Antropologia del Cinema - Massimo Canevacci - Libro». Amazon.it. Consultado em 20 de dezembro de 2016. 
  32. «Il potere aereo: Una critica politica e storico-culturale di un settore trainante dell'imperialismo contemporaneo - Massimo Canevacci - Libro». Amazon.it. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  33. «Dialettica dell'individuo - Massimo Canevacci - Libro». Amazon.es. Consultado em 20 de dezembro de 2016. 
  34. «Dialettica della famiglia. Genesi, struttura e dinamica di un'istituzione repressiva - Massimo Canevacci - Libro». Amazon.it. Consultado em 20 de dezembro de 2016. 
  35. «Amazon.com: Massimo Canevacci: Books, Biography, Blog, Audiobooks, Kindle». www.amazon.com. Consultado em 14 de março de 2016. 
  36. «Definition of Anthropology | Anthropological Theories | InTechOpen». www.intechopen.com. Consultado em 14 de março de 2016.