Mata Nacional de Barão de São João

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mata Nacional de Barão de São João
Zona de Intervenção Florestal
Localização Barão de São João, Lagos
País Portugal
Dados
Gestão Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas
Coordenadas 37° 8' 24.18" N 8° 46' 47.04" O

A Mata Nacional de Barão de São João é uma zona florestal junto à localidade de Barão de São João, no Concelho de Lagos, Distrito de Faro, em Portugal.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A Mata de Barão de São João é considerado o principal monumento natural na região de Lagos.[1] Foi classificada como uma área protegida, contando com várias espécies de árvores do clima mediterrâneo, além de ser uma importante reserva para animais ligados à caça.[1] Está equipada com um parque de merendas e várias estruturas para a prática do desporto, incluindo um caminho de manutenção com obstáculos, e seis itinerários tanto para pedestres como para bicicletas.[1]

No interior da mata situa-se o Menir da Pedra Branca, atribuído ao período Neo-Calcolítico.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Em 5 de Setembro de 2019, o Conselho Directivo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas autorizou a celebração de um protocolo com a Câmara Municipal de Lagos, no sentido de converter a antiga casa do guarda florestal de Barão de São João num centro interpretativo, em colaboração com a Associação Almargem.[3] O acordo entre os dois organismos foi assinado em 30 de Junho de 2020.[4] A intenção da autarquia era de recuperar e modificar a casa, os seus anexos e o espaço em redor, de forma a proceder à sua reutilização como um centro interpretativo para a mata.[4] Esta iniciativa foi tomada no âmbito do Plano Regional de Ordenamento Florestal do Algarve, tendo feito parte de uma candidatura ao Plano Operacional CRESC 2020, para financiamento pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.[4]

Em Junho de 2020, a mata foi atingida por um incêndio, que queimou mais de 2 dois mil hectares de área florestal nos concelhos de Aljezur, Vila do Bispo e Lagos.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Mata de Barão de São João». Câmara Municipal de Lagos. Consultado em 19 de Setembro de 2020 
  2. «Pedra Branca». Portal do Arqueólogo. Direcção Geral do Património Cultural. Consultado em 18 de Setembro de 2020 
  3. «Casa do Guarda torna-se Centro Interpretativo da Mata do Barão de São João». Sul Informação. 6 de Setembro de 2019. Consultado em 18 de Setembro de 2020 
  4. a b c «Centro Interpretativo da Mata Nacional de Barão de São João». Revista Municipal de Lagos. Lagos: Câmara Municipal de Lagos. Agosto de 2020. p. 26. Consultado em 18 de Setembro de 2020 – via Issuu 
  5. «Matos Fernandes sublinha importância do arrendamento forçado em visita a área ardida no Algarve». Diário Online / Região Sul. 30 de Junho de 2020. Consultado em 18 de Setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre espaços verdes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.