Matroneu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Matroneu da Catedral de Pisa.

Matroneu (em latim: matroneum, matronaeum, pl. matronea ou matronaea) é, em arquitetura, uma galeria no interior de um edifício cujo objetivo original era acomodar as mulheres — daí o nome, uma derivação de "matron", matrona. Segundo Valerio Ascani, professor da Universidade de Pisa, esta definição pode estar incorreta, pois os matroneus teriam, segundo ele, o objetivo de acomodar a todos os que não podiam ou não queriam entrar no corpo principal da igreja mais abaixo, incluindo homens e mulheres (embora sempre separados, uns a direita e outros a esquerda)[1].

Nas igrejas medievais, os matroneus perderam sua função e se tornaram elementos puramente arquitetônicos, posicionados acima das naves laterais com o objetivo estrutural de conter o impulso da nave central.

Nas igrejas do início do período gótico, os matroneus eram um dos quatro elementos que constituíam as paredes internas, juntamente com os arcos, o trifório e o clerestório, mas acabaram desaparecendo quando a arquitetura gótica se popularizou definitivamente.

Referências

  1. Valerio Ascani, Il trecento disegnato - Le basi progettuali dell'architettura gotica in Italia

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Matroneu
  • Ascani, Valerio, 1997: Il trecento disegnato - Le basi progettuali dell'architettura gotica in Italia, Edizioni Viella, 1997, ISBN 88-85669-62-X. (em italiano)