Matt Ridley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Matt Ridley
Matt Ridley no evento Thinking Digital de 2009
Nascimento 7 de fevereiro de 1958 (60 anos)
Northumberland, Inglaterra
Ocupação jornalista, escritor, político, zoólogo e empresário
Cônjuge(s) Anya Hurlbert
Filho(s) 2
Nacionalidade inglês
Religião nenhuma (ateu)
Trabalhos notáveis A Rainha de Copas (1993), As Origens da Virtude (1996), Genoma (1999), O Otimista Racional (2010)
Site oficial

Matthew White Ridley, 5º Visconde Ridley, BA, Ph.D., DSc, DL, FRSL, FMedSci, (7 de fevereiro de 1958), mais conhecido como Matt Ridley, é um jornalista, escritor, político, zoólogo e empresário inglês. Premiado autor de obras de ciência popular, Ridley já vendeu mais de um milhão de livros, os quais foram traduzidos para 30 línguas.[1] Formado em zoologia e trabalhando há mais de 30 anos como jornalista, Ridley também é afiliado ao Partido Conservador do Reino Unido, membro da Câmara dos Lordes e ocasional palestrante. Sua palestra ao TED "When Ideas Have Sex" foi vista dois milhões de vezes.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Matthew White Ridley nasceu no nordeste da Inglaterra, na cidade de Northumberland. Estudou, entre 1970 e 1975, no Eton College, em Eton, Berkshire. Após completar seus estudos de primeiro grau, foi para o Magdalen College, da Universidade de Oxford, onde graduou-se com honrarias em Zoologia, obtendo o título de Bachelor of Arts. Complementou sua graduação fazendo doutorado na mesma área em 1983, quando obteve título de Doctor of Philosophy (Ph.D.).

Trabalhou como editor científico do prestigiado jornal inglês The Economist de 1984 a 1987, depois como correspondente de Washington, D.C. de 1987 a 1989 e, por fim, como editor estadunidense de 1990 a 1992.[3] Ainda na área jornalística, trabalhou como comentarista, colunista, articulista e resenhista para diversas publicações de destaque, tais como The Times, The Guardian, The New York Times, The Wall Street Journal, Daily Telegraph, Sunday Telegraph, Time, Newsweek, Discover, New Scientist, Prospect, New Statesman, Atlantic Monthly e Natural History.[4]

É ateu e apoia a Associação Humanista Britânica.[5][6][7]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Em sua carreira de mais de 40 anos, Ridley foi agraciado com diversos prêmios e nomeado a vários outros, além de obter títulos especiais na área acadêmico-científica.[4]

Prêmios recebidos[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Welsh para a melhor graduação em Zoologia, Universidade de Oxford (1979)
  • Prêmio Glaxo para escritores de ciência pelo melhor artigo científico (1983)
  • Prêmio National Academies Book Award (2004)
  • Prêmio Hayek (2011)
  • Prêmio Julian Simon (2012)
  • Prêmio Free Enterprise da Institute of Economic Affairs (2014)

Nomeações[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Aventis para livros de ciência (nomeado quatro vezes)
  • Prêmio Samuel Johnson para não-ficção (2000)
  • Prêmio Los Angeles Time Book Award (2001)

Titulações[editar | editar código-fonte]

  • Membro da Royal Society of Literature (1999)
  • Membro da Academy of Medical Sciences (2003)
  • Doutorado de Ciência honorário, Cold Spring Harbor Laboratory (2002)
  • Doutorado de Ciência honorário, Buckingham University
  • Membro honorário do Magdalen College, Oxford
  • Presidente honorário, International Centre for Life
  • Doutorado em Direito Civil honorário, Newcastle University

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Warts and All (1989)
  • A Rainha de Copas: O Sexo e a Evolução da Natureza Humana (1993)
  • Down to Earth (1995)
  • Down to Earth II (1996)
  • The Future of Disease (1997)
  • As Origens da Virtude: Um Estudo Biológico da Solidariedade (1996)
  • Genoma: A Autobiografia de uma Espécie em 23 Capítulos (1999)
  • Best American Science Writing (como editor, 2002)
  • Nature via Nurture: Genes, Experience, & What Makes Us Human (ou The Agile Gene: How Nature Turns on Nurture, 2004)
  • Francis Crick: Discoverer of the Genetic Code (biografia de Francis Crick, 2006)
  • O Otimista Racional: Por Que o Mundo Melhora (2010)
  • The Evolution of Everything: How New Ideas Emerge (2015)

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.