Matuê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Matuê
Matuê
Informação geral
Nome completo Matheus Brasileiro Aguiar
Também conhecido(a) como Tuê, Tuêzin, Matuê, Tuêzin do 085
Nascimento 11 de outubro de 1993 (27 anos)
Local de nascimento Fortaleza, Ceará
Brasil
Gênero(s) Trap, Hip Hop, R&B
Ocupação(ões)

Matheus Brasileiro Aguiar (Fortaleza, 11 de outubro de 1993), mais conhecido como Matuê, é um rapper brasileiro. Ficou conhecido com o single "RBN", lançado em novembro de 2016. É considerado um dos maiores nomes do trap brasileiro. [1][2] Entre seus maiores sucessos estão: Kenny G, Banco, Anos Luz, Mantém, Boomzim, A Morte do Autotune, 777-666 e Máquina do Tempo. Em 2 de fevereiro de 2020, Matuê anunciou seu novo álbum de trabalho, previsto para ser lançado depois da pandemia. Em 10 de Setembro de 2020, Matuê lançou o tão esperado álbum intitulado de "Máquina do Tempo". O álbum foi tão aguardado que em apenas 10 horas todas as músicas já contavam com mais de 1 milhão de visualizações no YouTube.

Carreira musical[editar | editar código-fonte]

Matuê destacou-se na cena nacional já no seu primeiro lançamento no gênero trap, “RBN”, no final de 2016. Sua estreia contou com um clipe de estética ímpar e enorme originalidade musical, o tornando característico pelo seu estilo harmônico vocal. Anterior ele fazia músicas de reggae, porém sem muito sucesso. A mais popular na época foi Cidade 2000.

Desde então, o artista e diretor criativo de seu selo 30PRAUM tem inovado a cada release, superando suas produções anteriores e trazendo novas sonoridades. Sempre apresentando uma variedade de flows e harmonias, diferenciando a cada música mas sem perder a originalidade e qualidade. Matuê tem 3,5 milhões de ouvintes mensais no Spotify, seu álbum "Máquina do tempo" já passa de 110[3] milhões de visualizações no Youtube em 1 semana. Seu principal hit de 2019 "Kenny G" já conta com mais de 130 milhões de visualizações.[4]

No dia 10 de Setembro de 2020, Matuê lançou seu primeiro álbum, Máquina do Tempo, ao vivo no YouTube com 7 faixas num total de 20 minutos de música. Matuê impressionou a todos pois não só lançou a "Máquina do Tempo" , faixa que era a mais esperada por todos os fãs, como também lançou ainda uma espécie de bônus track dentro dela, intitulada de "A+".

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbum[editar | editar código-fonte]

"Máquina do Tempo (MDT)" (2020)

SINGLES

  • "RBN" (2016)
  • "Boomzin" (2017)
  • "100 Placas" (2017)
  • "De Alta" (2017)
  • "Sefezdedoida" (2017)
  • "Celine" (2017)
  • "Lama no Copo" (2017)
  • "H.O.R.T.A" (2017)
  • "Anos Luz" (2017)
  • "Luxúria" (2018)
  • "De Peça em Peça" (2018)
  • "Urubus" (2018)
  • "Quem Manda É a 30" (2018)
  • "A Morte do Autotune" (2018)
  • "Banco" (2019)
  • "Kenny G" (2019) (certificada Platina Dupla[5])
  • "Mantém" (2019) (certificada Ouro[5])
  • "Cogulândia" (Máquina do Tempo - 2020)
  • "Antes" (Máquina do Tempo - 2020)
  • Gorilla Roxo (Máquina do Tempo - 2020)
  • "Vem Chapar" (Máquina do Tempo - 2020)
  • "777-666" (Máquina do Tempo - 2020)
  • "É Sal" (Máquina do Tempo - 2020)
  • "Máquina do Tempo/A+" (Máquina do Tempo - 2020)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]