Maura Jorge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maura Jorge
Maura Jorge
Prefeita de Lago da Pedra
Período 1 de janeiro de 2021
até atualidade
Antecessor Laércio Arruda
Prefeita de Lago da Pedra
Período 1 de janeiro de 2009
até 31 de Dezembro de2016
Antecessor Luís Osmani
Sucessor Laércio Arruda
Deputada estadual pelo Maranhão
Período 1 de fevereiro de 1991
até 1 de fevereiro de 1995
1 de fevereiro de 1999
até 31 de dezembro de 2008
Dados pessoais
Nome completo Maura Alves de Melo Ribeiro
Nascimento 21 de setembro de 1962 (58 anos)
Lago da Pedra, MA
Alma mater Universidade Ceuma
Partido PFL (1990-2005)
PDT (2005-2007)
DEM (2007-2013)
PSD (2013-2016)
PODE (2016-2018)
PSL (2018-2019)
PSDB (2020-presente)
Religião Evangélica
Profissão Advogada

Maura Jorge Alves de Melo Ribeiro, mais conhecida como Maura Jorge (Lago da Pedra, 21 de setembro de 1962) é uma advogada e política brasileira filiada ao PSDB.[1][2] Atualmente, é prefeita de Lago da Pedra.[3]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Casada com Rui Filho, é mãe de Thayanne Evangelista, Waldir Jorge, Rayanne Jorge e Rui Neto, e sogra do deputado estadual e secretário de estado, Neto Evangelista. É graduada em Direito pela Universidade Ceuma e possui um escritório de advocacia em São Luís.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Deputada Estadual[editar | editar código-fonte]

Começou a carreira política ao ser eleita deputada estadual pelo PFL em 1990, sendo reeleita em 1998, 2002 e 2006. Maura foi filiada ao PDT de Jackson Lago entre 2005 e 2007 e, em seguida retornou ao PFL. Pouco tempo depois de seu retorno, o partido alterou sua sigla para DEM.

Maura Jorge cumpriu um total de quatro mandatos na Assembleia Legislativa do Maranhão. Durante tal período, Maura foi Vice-presidente da Assembleia, Presidente da Comissão de Obras, Serviços Públicos e Educação, Presidente da Comissão de Defesa do Consumidor e Vice-líder de Governo. Entre seus projetos como deputada, destacam-se a implantação da UEMA em Pedreiras (Maranhão) e a criação do município de Lagoa Grande do Maranhão.[4]

Prefeita de Lago da Pedra[editar | editar código-fonte]

Foi eleita prefeita de Lago da Pedra em 2008 pelo DEM[5], sendo reeleita em 2012 pelo DEM.[6] No último ano de seu segundo mandato como prefeita, Maura Jorge filia-se ao PTN, assumindo a presidência estadual deste partido. Ainda neste ano, seu partido mudou a sigla para Podemos.

Candidatura ao Governo do Maranhão[editar | editar código-fonte]

Lançamento da pré-candidatura[editar | editar código-fonte]

Maura anunciou sua pré-candidatura ao governo do Maranhão pelo Podemos (Brasil)[7], contando com apoio de políticos de vários municípios e lideranças da região tocantina do estado. O lançamento de sua pré-candidatura contou com a presença do presidenciável Álvaro Dias (PODE) e da presidente nacional do partido Renata Abreu. Desde então, Maura andou por muitos municípios divulgando o partido e seu nome para a pré-disputa.[8] Maura articulava o apoio de quatro partidos (PSC, PRTB, PSDC e PHS) ao seu grupo. Além disso, houve diálogo com Eduardo Braide e o PMN.

Apoio de Jair Bolsonaro[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2018, Maura se desfilia do Podemos e se filia ao PSL, contando com o apoio do presidenciável Jair Bolsonaro para a sua eleição no Maranhão.[9] Após a manifestação de apoio do presidenciável, Maura recebeu apoio de membros da direita maranhense e das associações conservadoras do estado. Grandes nomes da bancada evangélica também anunciaram apoio a sua candidatura, como o pastor Marco Feliciano.[10] Em Junho de 2018, Maura recebe Bolsonaro no Maranhão. A visita do presidenciável reafirmou a aliança entre setores de direita e extrema-direita com a pré-candidatura de Maura. Em um dos pronunciamentos do presidenciável, Bolsonaro destacou cogitar Maura para ser sua vice na chapa pelo Palácio do Planalto.[11]

Coligação Renovação de Verdade[editar | editar código-fonte]

A negociação com o PSDC, o PHS e o Podemos não se consolidou, pois os mesmos entraram em conflitos com o plano de coligação para a Câmara dos Deputados e para a Assembléia Legislativa. O grupo de três partidos migrou para a chapa do Roberto Rocha (PSDB). Eduardo Braide também esteve como possível apoiador de Maura Jorge. No entanto, o mesmo também formou chapa com Roberto Rocha. O PSC também teve o mesmo problema e acabou somando à chapa de Roseana Sarney (MDB). No fim, o grupo de Maura Jorge ficou somente com dois partidos pequenos (PSL e PRTB).[12][13][14]

Em agosto de 2018, Maura é confirmada como candidata ao governo do Maranhão pela coligação "Renovação de Verdade", formada pelo PSL e pelo PRTB. A coligação escolheu o tenente-coronel Roberto Filho (PSL) como candidato a vice-governador e o empresário e ex-vereador de Itapecuru-Mirim, Samuel de Itapecuru (PSL) como candidato ao Senado Federal. [15] Sua coligação contou com apenas um candidato a senador. O PRTB declarou apoio à candidatura de Sarney Filho, como segundo senador.

Desempenho Eleitoral[editar | editar código-fonte]

Maura terminou a disputa em terceiro lugar, com quase 250 mil votos, 7,87% dos votos, ficando atrás do governador reeleito Flávio Dino (PCdoB) e da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e à frente do senador Roberto Rocha (PSDB) e dos candidatos do PSOL e PSTU.[16] Não houve segundo turno, para as eleições estaduais, no Maranhão. A coligação não conseguiu eleger nenhum deputado federal, mas elegeu três deputados estaduais. O candidato ao Senado, Samuel de Itapecuru ficou em quinto lugar, à frente dos candidatos do PSDB, dentre eles, o ex-governador Zé Reinaldo Tavares.

No segundo turno das eleições presidenciais, Maura assumiu a coordenação estadual de campanha de Jair Bolsonaro, que venceu a disputa com 57.797.847 votos, 55,13% dos votos válidos. No Maranhão, o PSD e o MDB declararam apoio formal ao Bolsonaro, bem como alguns políticos importantes, como os deputados federais Aluísio Mendes (Podemos) e Sarney Filho (PV), além dos deputados estaduais Adriano Sarney (PV) e Andrea Murad (PRP) e o ex-secretário de saúde, Ricardo Murad (PRP). A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e o senador Roberto Rocha, ambos derrotados na disputa pelo palácio dos leões, também declararam apoio formal ao candidato do PSL. Apesar da vitória, o desempenho de Bolsonaro, no Maranhão, foi de apenas 26,74%.[17][18][19]

Governo Jair Bolsonaro[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2019, Maura Jorge foi convidada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para integrar o governo federal. Em junho de 2019, Maura Jorge foi indicada pelo senador Roberto Rocha (PSDB) para ocupar a superintendência estadual da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) no estado do Maranhão. A nomeação ocorreu no dia 13 de junho.[20]

Eleições de 2020[editar | editar código-fonte]

Devido ao rompimento do presidente Jair Bolsonaro com o PSL, Maura Jorge se juntou à ala bolsonarista para a criação de um novo partido, o Aliança pelo Brasil. Porém, o partido não conseguiu juntar assinaturas suficientes para a sua oficialização, dentro do prazo estipulado para a participação das eleições de 2020. Logo, como pré-candidata a prefeita de Lago da Pedra, Maura precisou buscar uma legenda para se filiar e disputar o pleito. Sendo assim, Maura se filiou ao PSDB, o mesmo partido do senador Roberto Rocha, aliado do presidente no Maranhão.[21]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Acusação de Peculato[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o Ministério Público do Maranhão abriu uma ação contra Maura, com a acusação de que sua empregada doméstica seria uma suposta funcionária fantasma em seu gabinete, na Assembleia Legislativa, entre 1999 e 2002. O caso veio à tona em 2005, quando Gercina Vieira tentou se aposentar pelo INSS, mas seu pedido foi indeferido por conta de débitos pendentes. Em 2011, Maura foi absolvida da acusação de peculato.[22][23]

Improbidade Administrativa[editar | editar código-fonte]

Já em 2016, Maura Jorge foi condenada em primeira instância ao afastamento do cargo de prefeita, à perda da função pública, ressarcimento integral do dano ao erário e suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito anos, entre outras determinações, por ter usado a publicidade institucional com fim de obter promoção pessoal. A ex-prefeita usava a letra "M" de Maura Jorge na logomarca da prefeitura, que foi imediatamente removida de todos os prédios públicos após a condenação.[24] Em 2017, Maura foi absolvida, em segunda instância, do ressarcimento integral.

Propaganda Eleitoral Antecipada[editar | editar código-fonte]

Em 2018, foi encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, uma representação contra a pré-candidata ao governo do estado por propaganda eleitoral antecipada. O conteúdo da representação baseia-se em outdoors com a foto de Maura Jorge ao lado do presidenciável Jair Bolsonaro e a mensagem "Unidos somos mais fortes".[25] Maura defendeu-se alegando que os outdoors foram colocados por movimentos de direita da capital, como uma demonstração de aceitação da aliança pelos eleitores conservadores e não a pedido dela.[26] Maura foi condenada a pagar uma multa de 5 mil reais por propaganda eleitoral antecipada.[27]

Referências

  1. Biografia de Maura Jorge (PODE)
  2. Correa, Ribarmar. «Roberto Rocha reforça PSDB com Maura Jorge, assumindo o controle do bolsonarismo no Maranhão | Repórter Tempo» 
  3. «Maura Jorge, do PSDB, é eleita prefeita de Lago da Pedra». G1. 16 de novembro de 2020. Consultado em 23 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 5 de dezembro de 2020 
  4. «GUGU MARANHÃO: A pré candidata à Governo, Maura Jorge e sua biografia.». GUGU MARANHÃO (em inglês) 
  5. «Maura Jorge (25/DEM) - Políticos do Brasil - UOL Notícias». noticias.uol.com.br. Consultado em 14 de abril de 2018 
  6. «Maura Jorge - Prefeita». Eleições 2012 
  7. «Maura Jorge une forças para pré-candidatura | O Imparcial». O Imparcial. 30 de junho de 2017 
  8. «Maura Jorge mostra força popular e prestígio político em lançamento do Podemos…». Marco Aurélio D'Eça. 9 de julho de 2017 
  9. «Pré-candidata ao Governo, Maura Jorge vai se filiar ao PSL». Jornal O Estado do Maranhão 
  10. «O CRESCIMENTO DE MAURA APÓS APOIO DE BOLSONARO E DA UDM - Bruno Leone». Bruno Leone. 30 de março de 2018 
  11. «Bolsonaro cogita ter Maura Jorge como companheira de chapa». Jornal O Estado do Maranhão 
  12. «Reunião de Maura Jorge termina em briga e debandada de partidos». Diego Emir. 26 de julho de 2018. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  13. D'Eça, Marco Aurélio (4 de julho de 2018). «Pastor Bel é destituído da presidência do PSDC por apoiar Maura Jorge». Marco Aurélio D'Eça. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  14. «Podemos de Aluísio Mendes recebe veto e está fora da chapa de Maura Jorge». Diego Emir. 19 de junho de 2018. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  15. «PSL confirma candidatura de Maura Jorge a governadora do Maranhão». G1 
  16. «Senadores e deputados federais/estaduais eleitos: Apuração e resultado das Eleições 2018 MA - UOL Eleições 2018». UOL Eleições 2018. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  17. Jr, Jos� Linhares (15 de outubro de 2018). «MDB do Maranhão opta por candidato Jair Bolsonaro no 2º Turno». Jornal O Estado do Maranh�o. Consultado em 14 de dezembro de 2018  replacement character character in |obra= at position 26 (ajuda); replacement character character in |primeiro= at position 4 (ajuda)
  18. «Roberto Rocha e Aluísio Mendes visitam Jair Bolsonaro». O Imparcial. 24 de outubro de 2018. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  19. «Roseana Sarney e seu grupo declaram apoio a Bolsonaro». O Imparcial. 15 de outubro de 2018. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  20. «Maura Jorge é empossada superintendente da Funasa no Maranhão». Jornal Pequeno. 13 de junho de 2019. Consultado em 14 de junho de 2019 
  21. disse, Rosivaldo Lira (1 de abril de 2020). «Maura Jorge se filia ao PSDB» 
  22. «Acusada de embolsar R$ 200 mil de funcionária fantasma, Maura Jorge é ouvida pela justiça». Blog do Domingos Costa. 13 de março de 2018 
  23. «Justiça ouve Maura Jorge e testemunhas em processo sobre funcionária fantasma». Atual7 
  24. «Prefeita de Lago da Pedra é condenada a perda de mandato». Maranhão. 18 de março de 2016 
  25. «Procuradoria acusa Maura Jorge de propaganda eleitoral antecipada no Maranhão». G1 
  26. «Maura Jorge garante que não cometeu crime eleitoral - Blog do Gláucio Ericeira». Blog do Gláucio Ericeira. 19 de abril de 2018 
  27. «Maura Jorge é condenada a pagar multa por propaganda eleitoral antecipada - Blog do Gláucio Ericeira». Blog do Gláucio Ericeira. 16 de maio de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.