Mauro Thibau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mauro Thibau
Nascimento 10 de julho de 1923
Rio de Janeiro
Morte setembro de 2005
Cidadania Brasil
Ocupação político, engenheiro elétrico, servidor público

Mauro Thibau (Rio de Janeiro, 10 de julho de 1923setembro de 2005) foi um engenheiro e político brasileiro.[1]

Atuou em várias empresas privadas e estatais, além de órgãos governamentais relacionadas a energia. Em 1946, foi contratado pela Compa­nhia Auxiliar de Empresas Elétricas Brasilei­ras (CAEEB); já em 1950, fez parte da Comissão do Vale do São Francisco (CVSF), órgão supra ministerial vinculado à presidência da República e que objetivava desenvolver a região do vale do São Francisco. Em fevereiro de 1952, passou a integrar a primeira diretoria da Centrais Elétricas de Minas Gerais S.A. (CEMIG).[1]

Foi ministro de Minas e Energia do Brasil no governo Humberto Castelo Branco, de 17 de abril de 1964 a 15 de março de 1967.[2]

A sua vida foi contada no livro Mauro Thibau: a trajetória de um ministro, lançado em 1997 pelo Centro da Memória da Eletricidade no Brasil.[3]

Referências

  1. a b Biografia na página do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC)
  2. «Ministérios». Biblioteca. Consultado em 29 de novembro de 2020 
  3. Design, Plano B. «Publicações : Mauro Thibau: a trajetória de um ministro». Memória da Eletricidade. Consultado em 29 de novembro de 2020 


Precedido por
Costa e Silva
Ministro de Minas e Energia do Brasil
1964 — 1967
Sucedido por
José Costa Cavalcanti


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.