Maximiano Alves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maximiano Alves
Nascimento 22 de agosto de 1888
Lisboa
Morte 22 de janeiro de 1954 (65 anos)
Ocupação escultor

Maximiano Alves (Lisboa, 22 de Agosto de 1888 — 22 de Janeiro de 1954) foi um escultor português.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Monumento aos Mortos da Grande Guerra, Avenida da Liberdade, Lisboa

Maximiano Alves era filho de um gravador da Casa da Moeda. Concluiu o Curso de Escultura na Escola de Belas-Artes de Lisboa, em 1911, tendo sido aluno do escultor Simões de Almeida (tio) e dos pintores Luciano Freire e Ernesto Condeixa. Foi colega do escultor Francisco Franco.

Foi agraciado com o grau de oficial da Ordem de Cristo, pela participação na concepção e execução do Monumento aos Mortos da Grande Guerra.

Tem colaboração artística em algumas publicações periódicas, de que é exemplo a revista Alma Nova, começada a publicar em Faro em 1914.

Exposições[editar | editar código-fonte]

Participou em várias exposições:

Algumas obras[editar | editar código-fonte]

No Museu-Escola João de Deus

No Museu da Marinha

No Palácio de São Bento

Em Cabo Verde:

Em Macau:

Monumento aos Mortos da Grande Guerra, Lisboa[editar | editar código-fonte]

Esculturas, Fonte Monumental, Lisboa[editar | editar código-fonte]

Força, Palácio de S. Bento, Lisboa[editar | editar código-fonte]

Basílica de Nossa Senhora do Rosário, Fátima[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BETHENCOURT, Francisco, CHAUDHURI, Kirti, dir - A História da expansão Portuguesa. Lisboa: Círculo dos Leitores, 1998
  • SAIAL, Joaquim –  Estatuária Portuguesa dos Anos 30 (1926-1940). Lisboa: Bertrand Editora, 1991

Referências

  1. «Maximiano Alves (1888 - 1954)». Assembleia da República. Consultado em 22 de julho de 2014 
  2. «A "Força"». Assembleia da República. Consultado em 22 de julho de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]