Maximiliano de Beauharnais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maximiliano de Beauharnais
Retrato de 1849 por Karl Briullov.
Duque de Leuchtenberg
Reinado 28 de março de 18351 de novembro de 1852
Predecessor Augusto de Beauharnais
Sucessor Nicolau Maximilianovich
Cônjuge Maria Nikolaevna da Rússia
Descendência
Alexandra
Maria Maximilianovna
Nicolau Maximilianovich
Eugênia Maximilianovna
Eugênio Maximilianovich
Sérgio Maximilianovich
Jorge Maximilianovich
Casa Beauharnais
Pai Eugênio de Beauharnais
Mãe Augusta da Baviera
Nascimento 2 de outubro de 1817
Munique, Reino da Baviera
Morte 1 de novembro de 1852 (35 anos)
São Petersburgo, Império Russo

Maximiliano José Eugênio Augusto Napoleão de Beauharnais (em francês: Maximilian Joseph Eugene Auguste Napoleon;Munique, 2 de outubro de 1817São Petersburgo, 1 de novembro de 1852) foi o segundo filho de Eugênio de Beauharnais.

Ele foi o 3.° duque de Leuchtenberg, o 3.° príncipe de Veneza, um príncipe da França, príncipe hereditário ao reino da Itália (uma criação de Napoleão I da França) e pretendente ao grão-ducado de Frankfurt.

História familiar[editar | editar código-fonte]

Maximiliano foi o segundo filho de Eugênio de Beauharnais (filho adotivo de Napoleão I), 1.° duque de Leuchtenberg, e de sua esposa, a princesa Augusta da Baviera. Seus avós maternos foram o rei Maximiliano I José da Baviera e a princesa Augusta Guilhermina de Hesse-Darmstadt. Entre seus irmãos, estavam Amélia de Leuchtenberg, consorte do imperador Pedro I do Brasil; Josefina de Leuchtenberg, consorte de Óscar I da Suécia; e Augusto de Beauharnais, consorte de Maria II de Portugal.

O título duque de Leuchtenberg foi concedido ao seu pai por seu avô materno, em 14 de novembro de 1917. Tal título veio com a administração do principado de Eichstätt. Maximiliano era o segundo na linha de sucessão ao ducado.

Em 21 de fevereiro de 1824, seu pai faleceu, e seu irmão mais velho, Augusto, tornou-se o 2.° duque de Leuchtenberg. Contudo, Augusto morreu sem deixar nenhum filho em março de 1835, e Maximiliano passou de herdeiro presuntivo a 3.° duque de Leuchtenberg.

Casamento[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de julho de 1839, Maximiliano desposou a grã-duquesa Maria Nikolaevna da Rússia, na capela do Palácio de Inverno. Ela era a filha mais velha do imperador Nicolau I da Rússia e de sua consorte, Carlota da Prússia.

Seu sogro concedeu-lhe, em 14 de julho daquele ano, o tratamento russo e finlandês de Sua Alteza Imperial.

Filhos[editar | editar código-fonte]

Nome Data de nascimento Data de morte Observação
Alexandra 1840 1843 Morreu na infância.
Maria Maximilianovna 1841 1914 Desposou Guilherme de Baden (1829-1897), filho do grão-duque Leopoldo I de Baden.
Nicolau Maximilianovich 1843 1891 Foi o 4.° duque de Leuchtenberg.
Eugênia Maximilianovna 1845 1925 Desposou Alexandre de Oldemburgo (1844-1932)
Eugênio Maximilianovich 1847 1901 Casou-se com Daria Opotchinina (1845-1870) e, depois, com Zinaida Skobeleva (1878-1899). Foi o 5.° duque de Leuchtenberg.
Sérgio Maximilianovich 1849 1877 Foi morto na Guerra russo-turca de 1877–1878.
Jorge Maximilianovich 1852 1912 Foi o 6.° duque de Leuchtenberg. Desposou, primeiro, Teresa de Oldemburgo (1852-1883) e, depois, Anastácia de Montenegro (1868-1935).

Descendentes[editar | editar código-fonte]

Através de sua filha Maria de Leuchtenberg (1841-1914), Maximiliano é o avô do príncipe Maximiliano de Baden (1867-1929), o chanceler da Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial.

Sua filha mais nova, Eugênia de Leuchtenberg (1845-1925) casou-se com Sua Alteza Imperial o duque Alexandre Petrovich de Oldemburgo (1844-1932), neto da grã-duquesa Catarina Pavlovna da Rússia. Ela se tornou a mãe do duque Pedro Alexandrovich de Oldemburgo (1868-1924), o marido divorciado da grã-duquesa Olga Alexandrovna da Rússia (1882-1960), a irmã mais jovem do imperador Nicolau II da Rússia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Maximiliano de Beauharnais