McDonnell Douglas MD-12

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
MD-12
Avião
Uma versão gráfica renderizada do MD-12, um conceito de aeronave "double-decker"
Descrição
Tipo / Missão Avião comercial
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Boeing
Quantidade produzida 0
Tripulação 2
Passageiros 511 passageiro(s)
Número de classes 3 classe(s)
Especificações (Modelo: MD-12 HC)
Dimensões
Comprimento 63,4 m (208 ft)
Envergadura 64,92 m (213 ft)
Altura 22,55 m (74,0 ft)
Área das asas 543,1  (5 850 ft²)
Alongamento 7.8
Peso(s)
Peso vazio 187 650 kg (414 000 lb)
Peso máx. de decolagem 430 500 kg (949 000 lb)
Propulsão
Motor(es) 4 × General Electric CF6-80C2
Força de empuxo (por motor) 27 896 kgf (274 000 N)
Performance
Velocidade máxima 1 050 km/h (566 kn)
Velocidade máx. em Mach 0.85 Ma
Alcance (MTOW) 14 825 km (9 210 mi)

O McDonnell Douglas MD-12 foi um projeto de aeronave realizado pela McDonnell Douglas na década de 1990 para um "superjumbo", concebido inicialmente como um trijato maior que o MD-11, sendo posteriormente alargado para um avião comercial quadrimotor. Seria similar em tamanho ao Boeing 747, mas com maior capacidade de passageiros. Entretanto, o MD-12 não recebeu pedidos e foi cancelado. A McDonnell Douglas então estudou aumentar o MD-11 e nomeou MD-XX, sem dar sequência no projeto.

Projeto e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A McDonnell Douglas estudou versões atualizadas e maiores do trijato MD-11 trijet, nomeando a nova aeronave de MD-12X[1] com uma possível seção para os passageiros com janelas panorâmicas.[2][3] O conselho de diretores da MDC concordou em Outubro de 1991 oferecer o MD-12X às companhias aéreas. Ele tinha um comprimento aproximado de 237 ft (72,2 m) e uma envergadura de 212 ft (64,6 m). Em Novembro de 1991, a McDonnell Douglas e a Taiwan Aerospace Corporation assinaram um Memorando para formar uma nova empresa para produzir a aeronave. A nova companhia teria como sócia majoritária a McDonnell Douglas (51%), a Taiwan Aerospace com uma fatia menor (40%) e outras empresas asiáticas também formando o grupo (9%).[3]

MD-12[editar | editar código-fonte]

Imagem artística da aeronave

No final do ano de 1991, a McDonnell Douglas separou suas divisões civis e militares em uma tentativa de adquirir fundos para o desenvolvimento do MD-12X, estimados em US$4 bilhões. Ao separar o desenvolvimento caro do avião militar C-17, que drenara os recursos da empresa, deixava por outro lado a parte lucrativa da produção dos aviões comerciais MD-80 e MD-11, sendo então mais fácil atrair investidores externos para o MD-12X.[4]

O projeto cresceu e se tornou no muito maior MD-12, com quatro motores e dois andares de passageiros, aumentando também o comprimento da fuselagem. O comprimento das principais versões do MD-12 era de 208 ft (63,4 m) com uma envergadura de 213 ft (64,9 m). A fuselagem tinha aproximadamente 24 ft (7,32 m) de largura e 27 ft (8,23 m) de altura.[3]

A McDonnell Douglas apresentou o projeto do MD-12 em Abril de 1992.[3] O projeto era similar em conceito ao Airbus A3XX e Boeing NLA e seria maior do que o Boeing 747, aeronave que seria seu competidor direto. A Douglas Aircraft também havia estudado um projeto menor de aeronave com dois andares na década de 1960.[5][6]

O primeiro voo do MD-12 ocorreria no final de 1995 e a primeira entrega em 1997.[3] Apesar do marketing agressivo e o entusiasmo inicial, especialmente na imprensa da aviação, nenhum pedido foi feito para a aeronave. Após a Taiwan Aerospace abandonar o projeto, a MDC ficou sem fundos para dar sequência.[3] Alguns céticos acreditavam que a MDC havia lançado o projeto para que a Boeing pagasse um preço ainda maior pela companhia.[7][8] Um novo avião deste porte provou ser extremamente e caro para desenvolver, mesmo para os gigantes aeronáuticos Boeing e Airbus, apesar do imenso Airbus A380, um conceito similar do MD-12, ter tido sucesso posteriormente.[9][10]

MD-XX[editar | editar código-fonte]

Com o fim do programa do MD-12, a McDonnell Douglas focou nos derivados do MD-11 para uma aeronave com 300 a 400 assentos. No Show Aéreo Internacional de Farnborough em 1996, a empresa apresentou os planos para um novo trijato com alta capacidade e de longo alcance, denominado "MD-XX".[11] O MD-XX foi oferecido em duas variantes; MD-XX Stretch com uma fuselagem maior e o MD-XX LR para longo alcance. Ambos os projetos tinham uma envergadura de 213 pés (65 m), a mesma do MD-12. O MD-XX Stretch foi aumentado em 32 ft (9,75 m) em relação ao MD-11 e tinha uma capacidade de 375 assentos em três classes e 515 assentos em configuração econômica de alta capacidade. Seu alcance seria de 7.020 milhas náuticas. O MD-XX LR tinha o mesmo comprimento do MD-11, com 309 assentos em configuração de três classes, com um alcance de 8320 milhas náuticas. Entretanto, o conselho de diretores da MDC decidiu encerrar o programa do MD-XX em Outubro de 1996, alegando que o investimento financeiro necessário era grande demais para a companhia.[3]

Variantes[editar | editar código-fonte]

O MD-12 foi oferecido em poucas variantes[3], como listadas abaixo:

  • MD-12 HC (Alta capacidade)
  • MD-12 LR (Longo alcance)
  • MD-12 ST (Estendido)
  • MD-12 Twin (Versão bimotor)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «MDC brochures for undeveloped versions of the MD-11 and MD-12» (em inglês) 
  2. «MD-11» (em inglês) 
  3. a b c d e f g h Steffen, Arthur (2002). McDonnell Douglas MD-11: A Long Beach Swansong. Midland, Reino Unido: Hinckley. pp. 92–94. ISBN 1-85780-117-2 
  4. «MD-12 divides Douglas». Flight International. 13–19 de Novembro de 1991 
  5. Berek, D. (4 de Abril de 2004). «Proposed double deck DC-10 design in 1965» (em inglês) 
  6. Waddington, Terry (2000). McDonnell Douglas DC-10. Miami, Florida, Estados Unidos: World Transport Press. ISBN 1-892437-04-X .
  7. Knowlton, Brian; International Herald Tribune. «Boeing to Buy McDonnell Douglas» (em inglês). Arthur Ochs Sulzberger, Jr. 
  8. Bean, Bransom. «Failure to Launch: The Legacy of the McDonnell Douglas MD-12 Program» (em inglês). AV Geekery 
  9. «Airbus will lose €4.8bn because of A380 delays». Times Online. 4 de Outubro de 2006 
  10. Schwartz, Nelson D. (5 de Março de 2007). «Big plane, big problems» 
  11. «McDonnell Douglas Unveils New MD-XX Trijet Design». 4 de Setembro de 1996. Arquivado do original em 6 de Novembro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre McDonnell Douglas MD-12
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.