Medalha de Mérito Aeronáutico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Medalha de Mérito Aeronáutico
Descrição
País Portugal Portugal
Outorgante Força Aérea Portuguesa
Criação 11 de Outubro de 1985
Tipo Medalha Militar
Elegibilidade Elevada competência, extraordinário desempenho e relevantes qualidades pessoais, contribuindo significativamente para a eficiência, prestígio e cumprimento da missão da Força Aérea Portuguesa.
Estado Activa
Organização
Graus 1ª Classe (MPMA)
2ª Classe (MSMA)
3ª Classe (MTMA)
4ª Classe (MQMA)
Hierarquia
Inferior a Medalha de D. Afonso Henriques
Superior a Medalha de Comportamento Exemplar

A Medalha de Mérito Aeronáutico é uma medalha militar portuguesa, criada a 11 de Outubro de 1985, que se destina a galardoar os militares e civis, nacionais ou estrangeiros, que, no âmbito técnico-profissional, revelem elevada competência, extraordinário desempenho e relevantes qualidades pessoais, contribuindo significativamente para a eficiência, prestígio e cumprimento da missão da Força Aérea Portuguesa.[1]

É uma das primeiras 3 medalhas privativas, uma por cada Ramo das Forças Armadas, criadas em 1985, e que precederam a Medalha da Cruz de São Jorge, do Estado-Maior-General das Forças Armadas, criada em 2000, e a Medalha da Defesa Nacional, do Ministério da Defesa Nacional, criada em 2002.

Classes[editar | editar código-fonte]

O seguinte critério de atribuição aplica-se à concessão da medalha:

  • 1.ª Classe - oficial general e capitão-de-mar-e-guerra ou coronel
  • 2.ª Classe - capitão-de-fragata ou tenente-coronel e capitão-tenente ou major
  • 3.ª Classe - outros oficiais e sargento-mor
  • 4.ª Classe - outros sargentos e praças

Referências

  1. Regulamento da Medalha Militar (Decreto-Lei n.º 316/2002 de 27 de Dezembro)