Medicina do sono

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Medicina do Sono denominado erroneamente como Sonoterapia que é a indução do sono com propósitos psiquiátricos, é uma área da saúde que estuda as funções do sono, os seus distúrbios e o impacto destes distúrbios na vida dos indivíduos.

Atualmente conhece-se mais de oitenta distúrbios do sono e estes podem ser divididos entre aqueles que: a) os que provocam redução do sono, como a insônia; b) os que levam ao aumento do sono como a narcolepsia e a apneia do sono; c) e aqueles que ocorrem durante o sono sem alterar a sua duração do sono, como o ranger de dentes durante o sono (bruxismo), o urinar durante o sono (enurese noturna, incontinência urinária), o sonambulismo, o pesadelo, o terror noturno, o ronco e a fala durante o sono (sonilóquio).

O primeiro atendimento de Medicina do Sono no Brasil foi em 1977, pelo Prof. Rubens Reimão no Departamento de Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, que persiste em atividade ininterrupta até os dias de hoje.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.