Mefistófeles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Mefistófeles é uma personagem satânica da Idade Média, conhecida como uma das encarnações do mal, aliado de Lúcifer e Lucius na captura de almas inocentes através da sedução e encanto através de roubos de corpos humanos atraentes. Mas é um dos demônios mais cruéis e em muitas culturas também se toma como sinónimo do próprio Diabo.

Durante o Renascimento, era conhecido pelo nome de Mefostófiles, forma da qual deriva uma das suas possíveis etimologias, segundo a qual o nome procede da combinação da partícula negativa grega μὴ, φῶς (luz) com φιλής (o que ama), ou seja, "o que não ama a luz". No entanto, o significado da palavra não foi estabelecido por completo. Butler menciona que o nome sugere diferentes conjecturas nos idiomas grego, persa e hebreu. Entre os nomes sugeridos estão Mefotofiles (inimigo da luz), Mefaustofiles (inimigo de Fausto) ou Mefiz-Tofel (destrutor-mentiroso).[1]

Na literatura[editar | editar código-fonte]

Mefistófeles é um personagem-chave em todas as versões de Fausto, sendo a mais popular destas, a do escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe. Mefistófeles aparece ao Dr. Fausto, um velho cientista, cansado da vida e frustrado por não possuir os conhecimentos tão vastos como gostaria de ter, e este decide entregar-lhe a sua alma em troca de alcançar o grau máximo da sabedoria, ser rejuvenescido e obter o amor de uma bela donzela.

Nos videojogos[editar | editar código-fonte]

Mephisto é um dos demónios a vencer no jogo Diablo II e na sua expansão Diablo II: Lord of Destruction. Neste jogo é conhecido como "Senhor do ódio" que, junto com os seus dois irmãos (Baal, "Senhor da destruição" e Diablo, "Senhor do terror") formam os chamados demónios maiores.

Também se encontra na segunda expansão de Neverwinter Nights: Hordes of the Underdark, como chefe final sob o nome de Mefistófeles.

Também o seu nome é referenciado no jogo Sonic 06 em Mephiles The Dark sendo Mephiles um diminutivo de Mefistófeles

No jogo de tabuleiro Talisman, Mefistófeles é uma Carta Aventura, que converte personagens de alinhamento bom e neutro em alinhamento Mau.

No jogo Demons Souls é um personagem não jogável.

Nas demais mídias[editar | editar código-fonte]

  • No Universo Marvel há um vilão com o nome Mefisto. É um demônio cínico e trapaceiro, capaz do que for preciso para apoderar-se das almas inocentes.
  • No filme Ghost Rider (O Motoqueiro Fantasma), Mefistófeles aparece como o diabo que compra a alma de Johnny Blaze (personagem interpretado por Nicolas Cage) em troca da cura do câncer de seu pai.
  • Nas versão americana de Os Cavaleiros do Zodíaco, o cavaleiro Máscara da Morte de Câncer recebe o nome de Mephisto. Ainda da franquia — mas, desta vez, no spin-off The Lost Canvas —, há um espectro chamado Yohma de Mefistófeles, o qual é o pai do cavaleiro Tenma de Pégaso.
  • Na série Xena - A Princesa Guerreira, Mefistófeles aparece no episódio "The Haunting of Amphipolis" da 6ª temporada. Na série, Mefistófeles é o rei do Inferno e foi responsável pela morte da mãe de Xena, deixando seu espírito preso no limbo do Inferno. Como estratégia, Xena mata Mefistófeles para "assumir" o seu lugar e poder libertar o espírito de sua mãe. No episódio seguinte da série, para fim de livrar-se da função de ser a "rainha do Inferno", Xena atenta o anjo Lúcifer, o qual acaba tornando-se o novo rei do Inferno.
  • No mangá [Ao no Exorcist], um dos personagens — um demônio responsável pela seção japonesa da Ordem dos Exorcistas — chama-se Mephisto Pheles No qual é dono de uma escola de exorcismo.
  • Em um dos episódios do seriado mexicano Chapolin Colorado, o protagonista ajuda um cientista a procurar objetos perdidos e conta a história de Fausto. No quadro, o ator Don Ramón Valdés (Seu Madruga) interpreta Mefistófeles.
  • Na Disney, Mefistófeles é o nome do gato da Madame Min.
  • O personagem Mr. Mistoffelees do musical Cats e do livro Old Possum's Book of practical Cats (T.S. Eliot) é uma referência a Mefistófeles devido ao seu místico poder como ilusionista.
  • No filme de Tim Burton, Sombras da Noite, o personagem de Johnny Depp, Barnabas Collins, ambientado no século XVIII, encontra em livros referências ao demônio Mefistófeles. Quando chega ao ano de 1972 encontra o símbolo do Mc Donald's e acredita ser o símbolo de Mefistófeles.
  • Em "Os Maias" de Eça de Queirós, o João De Ega é caracterizado como Mefistófeles de Celorico, visto ser uma pessoa sarcástica, excêntrica, arnaquista entre outras caracterizaçoes do Mefistofeles, e de Celorico, visto Celorico De Basto ser a sua vila natal
  • No mangá/anime Shaman King, um dos personagens se chama Fausto, um doutor que estuda os mortos na tentativa desesperada de trazer sua esposa de volta dos mortos. O mesmo personagens possui um golpe chamado Mephisto.

Referências

  1. Butler, E. M. O Mito do Mago. Cambridge University Press, Cambridge, 1997, p. 181. ISBN 84-8323-015-1.