Mefistófeles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Mefistófoles)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a ópera de Arrigo Boito, veja Mefistofele.
Mephistopheles voando sobre Wittenberg, na litografia de Eugène Delacroix.
Mephistopheles & Margaretta no Museu Salar Jung.
MEPHISTO_PHILES in the 1527 Praxis Magia Faustiana, atribuido a Fausto.

Mefistófeles é um personagem da Idade Média, conhecida como uma das encarnações do mal, aliado de Lúcifer e Lucius na captura de almas inocentes através da sedução e encanto através de roubos de corpos humanos atraentes. Mas é um dos demônios mais cruéis e em muitas culturas também se toma como sinónimo do próprio Diabo.

Durante o Renascimento, era conhecido pelo nome de Mefostófiles, forma da qual deriva uma das suas possíveis etimologias, segundo a qual o nome procede da combinação da partícula negativa grega μὴ, φῶς (luz) com φιλής (o que ama), ou seja, "o que não ama a luz". No entanto, o significado da palavra não foi estabelecido por completo. Butler menciona que o nome sugere diferentes conjecturas nos idiomas grego, persa e hebreu. Entre os nomes sugeridos estão Mefotofiles (inimigo da luz), Mefaustofiles (inimigo de Fausto) ou Mefiz-Tofel (destrutor-mentiroso).[1]

Na literatura[editar | editar código-fonte]

Mefistófeles é um personagem-chave em todas as versões de Fausto, sendo a mais popular destas, a do escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe. Mefistófeles aparece ao Dr. Fausto, um velho cientista, cansado da vida e frustrado por não possuir os conhecimentos tão vastos como gostaria de ter. Em troca de alcançar o grau máximo da sabedoria, ser rejuvenescido e obter o amor de uma bela donzela, Fausto decide entregar a sua alma a Mefistófeles.

No cinema[editar | editar código-fonte]

Mephisto é uma adaptação cinematográfica de 1981 do romance homônimo de Klaus Mann, dirigida por István Szabó, que adapta a história de Mefistófeles e Fausto ao contexto da Alemanha nazista.

No filme Ghost Rider (O Motoqueiro Fantasma), Mefistófeles aparece como o diabo que compra a alma de Johnny Blaze (personagem interpretado por Nicolas Cage) em troca da cura do câncer de seu pai.

Nos videogames[editar | editar código-fonte]

Mephisto é um dos demônios a vencer no jogo Diablo II e na sua expansão Diablo II: Lord of Destruction. Neste jogo é conhecido como "Senhor do ódio" que, junto com os seus dois irmãos (Baal, "Senhor da destruição" e Diablo, "Senhor do terror") formam os chamados Males Supremos.

Também se encontra na segunda expansão de Neverwinter Nights: Hordes of the Underdark, como chefe final, sob o nome de Mefistófeles.

No jogo de tabuleiro Talisman, Mefistófeles é uma Carta Aventura, que converte personagens de alinhamento bom e neutro em alinhamento Mau.

No jogo Demon's Souls é um personagem não jogável.

No jogo de celular "Fate Grand Order" é um dos 'servos' da classe 'Caster'.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Butler, E. M. O Mito do Mago. Cambridge University Press, Cambridge, 1997, p. 181. ISBN 84-8323-015-1.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]