Meirinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Meirinho (desambiguação).

Meirinho era o magistrado encarregado de aplicar a Justiça e fiscalizar a aplicação da justiça nas terras senhoriais.

A designação meirinho-mor aplicou-se a cada um dos magistrados que representava o Rei de Portugal e superintendia na justiça e administração local de uma comarca portuguesa. Como designação dessa função, o termo meirinho-mor substituiu o de tenente e foi, mais tarde, substituído pelo de corregedor. Esse termo foi também aplicado a um dos principais oficiais da Coroa de Portugal.

No fim, era como se descrevia o oficial de justiça durante a Idade Média portuguesa.[1] Os meirinhos tinham como função executar prisões, citações, penhoras e mandados judiciais[2].

No Brasil do século XVI, os capitães-mores eram os meirinhos; Leonardo Pataca, personagem do livro Memórias de um Sargento de Milícias é um meirinho.

Referências

  1. Alexandre Herculano (1858). História de Portugal, 3. [S.l.]: Viúva Bertrand e filhos. 488 páginas 
  2. António de Morais Silva (1823). Dicionário da língua portuguesa. [S.l.]: Tipográfica de M.P. de Lacerda 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre direito é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.