Melanocetus johnsonii

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaMelanocetus johnsonii
Melanocetus johnsonii.jpg
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Lophiiformes
Família: Melanocetidae
Gênero: Melanocetus
Espécie: M. johnsonii
Nome binomial
Melanocetus johnsonii
Günther, 1864

O peixe-diabo negro (Melanocetus johnsonii) é uma espécie de peixe encontrada em todos os oceanos, porém, mais especificamente em profundidades que variam entre 4,5 e 1,5 mil metros.[1] É capaz de atrair suas presas com uma falsa isca luminosa. Há um grande dimorfismo sexual em tais animais, uma vez que as fêmeas chegam a medir 18 centímetros, mas os machos, porém, crescem apenas até três centímetros.

Por viverem em profundidades extremas onde, às vezes, é muito difícil encontrar alimento, esses machos mordem a barriga de uma fêmea, passando a parasitar de seu corpo. Tanto o macho quanto a fêmea possuem um sistema que opera seu corpo de uma maneira que mesmo na perda de sangue a espécie Melanocetus johnsonii consegue permanecer saudável por um médio período de tempo.

O veneno Do Peixe Diabo Negro é um dos mais letais dos mares. Ele tem potência suficiente para matar duas presas graças às suas neurotoxinas. O veneno do Melanocetus Johnsonii é inoculado através de sua pele ou de seus dentes. Esse mecanismo age mesmo que a presa escape. Se ela acabar por ser envenenada, pode acabar morrendo, caso a toxina botulínica que gera botulismo, chegue à sua corrente sanguínia. Essa doença causa paralisia muscular, levando eventualmente à paralisia do sistema respiratório e, consequentemente, à morte. O veneno também apresenta uma substância que mata rapidamente suas presas.

A especie é conhecida por algumas das características dos peixes abissais. Eles são carnívoros, em função de não haver algas na região, além de possuírem olhos muito grandes ou simplesmente não possuírem olhos, devido justamente à falta de luz. Ele expele seu veneno de sua pele com a função de atrair os machos para o acasalamento.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Arnold, R. (2015). Melanocetus johnsonii (em inglês). IUCN 2015. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2015 Versão e.T18127840A21911455. doi:10.2305/IUCN.UK.2015-4.RLTS.T18127840A21911455.en Página visitada em 28 de outubro de 2021.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre peixes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Ver também[editar | editar código-fonte]