Melhor da Tarde (2018)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Melhor da Tarde
Logotipo do programa.
Informação geral
Formato programa de variedades
Duração 120 minutos
Estado em exibição
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Rodrigo Riccó
Apresentador(es) Catia Fonseca
Elenco
  • André Mantovani
  • Alex Sampaio
  • Diego Becker
  • Karina Meyer
  • Mamma Bruschetta
  • Rafael Pessina
Tema de abertura Instrumental
Tema de encerramento Instrumental
Exibição
Emissora original Band
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Formato de áudio Estéreo
Transmissão original 1 de março de 2018 (4 anos) – presente
Cronologia
Programas relacionados Melhor da Tarde
Muito+
Ligações externas
Site oficial

Melhor da Tarde é um programa de variedades brasileiro exibido originalmente pela Band desde o dia 1 de março de 2018 às 14h00 (para a cidade de São Paulo) e às 15h00 (para todo o Brasil). A criação da atração surgiu após a contratação de Catia Fonseca, que apresentou por 15 anos o programa Mulheres na TV Gazeta, como parte de uma reformulação na grade de programação da emissora.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Na década de 2010, a Band teve poucas novidades na faixa vespertina. Uma delas foi a estreia do programa Muito+, com apresentação de Adriane Galisteu, em 2012.[1] O programa foi encerrado no mesmo ano devido aos baixos índices de audiência.[2] No lugar da atração, uma sessão de desenhos de O Marinheiro Popeye foi colocada no ar e,[3] com o passar do tempo, foram ao ar o policialesco Tá na Tela,[4] o game show Sabe ou Não Sabe[5] e a série animada Os Simpsons, até ter seu horário vendido a uma produtora de programas de caça-níquel.[6]

Nos anos seguintes, como resultado de uma reestruturação do Grupo Bandeirantes, a emissora passou por uma reformulação financeira.[7] No final de 2017, a equipe do Pânico na Band – na época, sua maior audiência nacional[8] – foi dispensada para compensar os gastos da atração com o custo para transmitir a Copa do Mundo FIFA de 2018.[9] No início do ano seguinte, a rede decidiu enxugar sua folha de pagamento e demitiu cerca de 300 profissionais do departamento de jornalismo.[10] Todas as mudanças foram feitas com o intuito de minimizar prejuízos e aumentar a rentabilidade financeira da emissora.[11]

Tendo isso em mente, a Band contratou a apresentadora Catia Fonseca, até então integrante do casting da TV Gazeta.[12] Fonseca, que apresentava o programa Mulheres na emissora, é conhecida como "rainha do merchandising", já que apresentava cerca de 20 intervenções publicitárias de inúmeras marcas durante a atração vespertina, todos os dias.[13] Para sua contratação, Fonseca exigiu que o programa que apresentaria na Band fosse dirigido por seu marido, Rodrigo Riccó, ex-diretor do Mulheres.[14]

O título da atração – que resgata o nome do programa homônimo exibido pela Band entre 2001 e 2005[15] – foi anunciado em fevereiro de 2018, e acompanha o nome de sua apresentadora.[16]

Em janeiro de 2020, o programa ganha novo colaborador: Rafael Pessina (ex-TV Fama), em substituição a Aaron Tura.[17]Em março de 2020, a repórter Cintia Lima, egressa do A Tarde É Sua, passa a ser a repórter geral do programa.[18][19] Em 16 de fevereiro de 2022, Cintia Lima deixou o programa e a emissora.

Estreia[editar | editar código-fonte]

A primeira chamada, anunciando a estreia do programa, começou a ser divulgada pelas redes sociais de Catia Fonseca no dia 10 de fevereiro.[20] A emissora também realocou Evandro Santo, do Pânico,[21] para nova a atração, e contratou Aaron Tura (editor-chefe do site TV Foco), André Mantovani e Alex Sampaio.[22] A estreia do Melhor da Tarde aconteceu no dia 1º de março de 2018,[23] e o programa tem duas horas de duração, sendo a primeira sendo exibida apenas em São Paulo e a última em rede nacional.[24]

Como o Melhor da Tarde completou 1 ano em 1º de março de 2019, o programa estreia novo cenário e nova abertura em 11 de março de 2019.

Redução do Tempo[editar | editar código-fonte]

No dia 05 de agosto, por causa de alterações na grade da Band para estreia do boletim de jornalismo #Informei, o programa perde 15 minutos do tempo original de arte e agora passa a começar as 14:15.[25]

Duas semanas depois, porém, o informativo passa a ter apenas 5 minutos de duração, e o programa de Catia passa a iniciar-se às 14h05. Logo após, o informativo deixa a grade e o programa de Catia volta a ter 120 minutos de duração.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Demissão de Aaron Tura[editar | editar código-fonte]

Em 12 de dezembro de 2019 uma fake news sobre Gugu Liberato foi publicado no site OTVFoco, do qual o colunista Aaron Tira é dono, gerando a revolta da assessora de imprensa da família Esther Rocha, que foi a público expor.[26] O título da matéria dizia "Roberto Cabrini faz descoberta avassaladora na morte de Gugu e é ameaçado pela família: 'A verdade vai aparecer'", quando na verdade a matéria falava apenas sobre Cabrini ter feito uma reportagem no local da morte do apresentador.[26]

Com a repercussão, outras celebridades denunciaram o jornalista por fake news, como Isis Valverde, que publicou uma foto amamentando com o título "Hoje tem amor de mãe" e foi noticiada de forma sexualizada pelo jornalista como "Ísis Valverde mostra os peitos em foto íntima e faz grande anúncio 'hoje tem'".[26] Marília Mendonça também revelou que, quando estava gripada, o título publicado foi "Marília Mendonça anuncia grave doença, deixa fãs desesperados e estado de saúde é preocupante".[26] Whindersson Nunes, Luísa Sonza e Maisa Silva, que foi acusada pelo jornalista de estar grávida diversas vezes enquanto era menor, também publicaram prints de fake news publicadas pelo jornalista.[26] Ao saber das denúncias, a direção da Band demitiu Aaron Tura.[26]

Referências

  1. Bia Sant'Anna (9 de janeiro de 2012). «Em estreia, o "Muito +" de Adriane Galisteu apanha até da Gazeta». iG Gente. iG. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  2. «Apresentado por Adriane Galisteu, 'Muito +' é cancelado pela Band». Terra. 15 de outubro de 2012. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  3. Heloisa Tolipan; Pedro Willmersdorf (16 de outubro de 2012). «'Popeye' conquista o dobro da audiência do 'Muito+', na Band». Jornal do Brasil. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  4. Paulo Almeida Prado (4 de agosto de 2017). «Aposta da Band, Tá na Tela estreava há três anos unindo jornalismo policial com entretenimento». TV História. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  5. Thiago Forato (31 de janeiro de 2015). «"Sabe ou Não Sabe" se despede da Band com baixa audiência». NaTelinha. UOL. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  6. «Com caça-níquel, Band ganha R$ 2 milhões mas perde 63% de audiência». NaTelinha. UOL. 28 de julho de 2016. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  7. Luiz Gustavo Pacete (7 de junho de 2016). «Band busca o ponto de equilíbrio». Meio&Mensagem. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  8. Gabriel Vaquer (24 de outubro de 2017). «Sem Pânico, Band pode perder maior Ibope nacional e seu último programa de auditório». Observatório da Televisão. BOL. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  9. Daniel Ferreira (6 de novembro de 2017). «Band sacrifica "Pânico" para transmitir Copa do Mundo em 2018». Metrópoles. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  10. Flávio Ricco; José Carlos Nery (5 de janeiro de 2018). «Band corta mais de 300 postos de trabalho em nova onda de demissões». Coluna Flávio Ricco. UOL. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  11. Ricardo Feltrin (2 de janeiro de 2018). «Veja como ficou a situação financeira das maiores TVs abertas em 2017». Coluna Ricardo Feltrin. UOL. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  12. «Tenho a Gazeta como segunda família, diz Catia Fonseca, que deixa o 'Mulheres' depois de 15 anos». F5. Folha de S.Paulo. 13 de dezembro de 2017. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  13. Daniel Castro; João da Paz (1 de novembro de 2016). «Rainhas do merchandising na TV faturam até 10 mil reais por hora». Notícias da TV. UOL. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  14. «Rodrigo Riccó oferecia a mulher para outras emissoras para se vingar da TV Gazeta, da qual foi demitido em 2015». Uai. 14 de dezembro de 2017. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  15. «Melhor da Tarde». Notícias da TV. UOL. 1 de fevereiro de 2018. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  16. Fernando Oliveira (3 de fevereiro de 2018). «Saiba o nome da atração de Cátia». Agora São Paulo. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  17. Br, Felipe; ão. «Rafael Pessina deixa RedeTV! para estrear no Melhor da Tarde, da Band» 
  18. TV, Notícias da (12 de março de 2020). «Após 20 anos, repórter de Sonia Abrão pede demissão para trabalhar com Catia Fonseca» 
  19. «Cíntia Lima estreia no Melhor da Tarde e mostra movimentação nas ruas de São Paulo - Band.com.br» 
  20. Renan Vieira (10 de fevereiro de 2018). «Assista à primeira chamada do Melhor da Tarde com Cátia Fonseca, na Band». Observatório da Televisão. BOL. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  21. «Evandro Santo será repórter do novo programa de Catia Fonseca na Band». Caras. 2 de fevereiro de 2018. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  22. «Catia Fonseca divulga 1ª chamada de seu programa na Band; assista». E+. O Estado de S. Paulo. 11 de fevereiro de 2018. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  23. «Cátia Fonseca revela primeiros integrantes de seu novo programa na Band». BOL Notícias. BOL. 6 de fevereiro de 2018. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  24. «Catia Fonseca assume programa nas tardes da Band». Entretenimento. Band.com.br. 12 de dezembro de 2017. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  25. «Band lança informativo e diminui o Aqui na Band e Melhor da Tarde.». 2 de agosto de 2019. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  26. a b c d e f TV, Notícias da (13 de dezembro de 2019). «Band demite jornalista que publicou fake news sobre a família de Gugu Liberato». Notícias da TV. Consultado em 15 de dezembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]