Melinda Gates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Melinda Gates
Melinda Gates em Davos, 2009
Nascimento Melinda Ann French
15 de agosto de 1964 (57 anos)
Dallas, Texas
 Estados Unidos
Nacionalidade norte-americana
Progenitores Mãe: Elaine Agnes Amerland
Pai: Raymond Joseph French, Jr.
Cônjuge Bill Gates (c. 1994; div. 2021)
Filho(a)(s) 3
Ocupação cientista da computação, filantropia
Cargo Vice-presidente da Fundação Bill e Melinda Gates
Religião Catolicismo[1]
Página oficial
Bill & Melinda Gates Foundation

Melinda French Gates (nascida Melinda Ann French; Dallas, 15 de agosto de 1964) é uma cientista da computação e filantropa norte-americana. É ex-funcionária da Microsoft, co-fundadora e também co-presidente da Fundação Bill e Melinda Gates. Em 2020, foi considerada a 5ª mulher mais poderosa do mundo, segundo a revista Forbes.[2]

Em 1994, casou-se com Bill Gates e com ele teve três filhos. Em maio de 2021, após 27 anos juntos, o casal anunciou sua separação.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Melinda Ann French nasceu e cresceu em Dallas. Era filha de Raymond Joseph French Jr., um engenheiro, e Elaine Agnes Amerland, uma dona de casa. Melinda estudou no Colégio St. Monica e era sempre destaque na sua classe. Foi a oradora de sua turma na Ursuline Academy of Dallas em 1982. Em 1986, Melinda se tornou bacharel em ciência da computação e economia pela Universidade Duke e mais tarde concluiu seu mestrado em administração de empresas.

Melinda conheceu Bill Gates em 1987, em um evento cerimonial da Microsoft, em Nova Iorque, e se casou com ele em janeiro de 1994 na ilha de Lanai.

Os dois tiveram três filhos: Jennifer, Rory e Phoebe Adele Gates.[4]

Hoje[editar | editar código-fonte]

Hoje, Melinda participa do Clube de Bilderberg e possui um assento na diretoria do Washington Post. A família Gates já doou mais de 24 bilhões de dólares para fundações de caridade.[5] Melinda é católica romana.[1]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2005, ela e seu marido foram nomeados Pessoa do Ano pela revista Time. O casal Gates também já recebeu o Prémio Príncipe das Astúrias em maio de 2006 pelo seu trabalho de caridade.[6]

Melinda ficou na 40ª posição das 100 mulheres mais poderosas do mundo pela revista Forbes em 2008, na 12ª posição em 2006 e em 3° lugar em 2015.

Em 12 de junho de 2009, Melinda e Bill Gates receberam títulos honoris causa da Universidade de Cambridge. Seu beneficiamento de 210 milhões de dólares em 2000 criou a Cambridge Trust Gates que financia estudantes na sua pós-graduação fora do Reino Unido.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b New York Times (em inglês)
  2. Melinda Gates
  3. Stelloh, Tim (3 de maio de 2021). «Bill and Melinda Gates are getting divorced, future of foundation in question». NBC News. NBC Universal 
  4. Akhtar, Áine Cain, Debanjali Bose, Taylor Borden, Allana. «Inside the life of Bill Gates' daughter Jennifer, an elite equestrian who stands to inherit 'a minuscule portion' of her father's $130 billion fortune». Business Insider (em inglês). Consultado em 30 de janeiro de 2022 
  5. «Melinda Gates on Charlie Rose.com». Consultado em 5 de setembro de 2009. Arquivado do original em 14 de setembro de 2013 
  6. Jason Cowley (22 de maio de 2006). «Heroes of Our time: The Top 50». New Statesman. Consultado em 14 de fevereiro de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]