Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro
Inauguração 8 de julho de 2016
Geografia
País Guiné-Bissau
Cidade Cacheu

O Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro é um museu inaugurado a 8 de julho de 2016 na cidade de Cacheu na Guiné-Bissau.[1]

O projeto da construção deste memorial, dando continuidade ao projeto Percurso dos Quilombos,[2] recebeu um financiamento da União Europeia resultou dos esforços e colaboração da ONGD guineense Ação para o Desenvolvimento (AD), da Associazione Interpreti Naturalistici (AIN), de Itália, da COAJOQ, Cooperativa Agropecuária de Jovens Quadros e a Fundação Mário Soares.[3]

O espaço cultural e museológico ocupa uma área edificada que resultou da reabilitação dum "Armazém do povo" que ocupava a antiga Casa Gouveia.[2]

Do acervo do memorial, fazem parte diversos objetos como bastões de ferro, chicotes, tachos, correntes e metais usados para marcar os escravos.[1]

Referências

  1. a b «Memorial da escravatura e tráfico negreiro na Guiné-Bissau». RFI. 8 de julho de 2016. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2018 
  2. a b «Inaugurado primeiro memorial de escravatura em Cacheu, norte da Guiné-Bissau». Sapo viagens. 8 de julho de 2016. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 12 de novembro de 2016 
  3. «Inauguração do Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro». Fundação Mário Soares. 8 de julho de 2016. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro
Ícone de esboço Este artigo sobre um museu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.