Memorial do Cerrado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Memorial do Cerrado é um complexo cultural pertencente a Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Localizado na cidade de Goiânia, o complexo é composto por quatro partes:

O ambiente do museu é mantido pela Fundação Aroeira, em co-parceira com a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), e retrata desde a origem do planeta Terra até a chegada dos portugueses ao Brasil.

Atrações[editar | editar código-fonte]

Entre alguns dos destaques do local estão:

  • Fósseis: representados, por exemplo, pelas trilobitas, o parente mais antigo da barata, que têm datação de até 600 milhões de anos.
  • Floresta petrificada: localizada na entrada do Memorial, a floresta de pedra retrata uma floresta real que existiu no supercontinente de Godwana (que mais tarde daria origem à América do Sul, entre outros continentes atuais). Sua idade é calculada em 280 milhões de anos.
  • Fauna gigante: diversos esqueletos completos ou parciais da megafauna que existiu nos Cerrados podem ser observados. São elefantes, tatus gigantes e bichos-preguiça gigantes que viveram aqui há cerca de 12 mil anos.
  • Homem das cavernas: o Memorial exibe o esqueleto do Homem da Serra do Cafezal, encontrado em Serranópolis, e considerado o mais antigo da América do Sul. Tem 11 mil anos [carece de fontes?].

Escolas e grupos podem agendar visitas pelo espaço para que um monitor do Memorial possa ilustrar de uma maneira mais didática todas as características do ambiente.

Ícone de esboço Este artigo sobre um museu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.