Ladies of the Chorus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Mentira Salvadora)
Ir para: navegação, pesquisa
Ladies of the Chorus
Mentira Salvadora (BR)
 Estados Unidos
1948 •  preto e branco •  61[1] min 
Direção Phil Karlson
Produção Harry A. Romm
Roteiro Harry Sauber
Joseph Carole
Baseado em uma história de Harry Sauber
Elenco Marilyn Monroe
Adele Jergens
Rand Brooks
Robert Clarke
Gênero Musical
Música Mischa Bakaleinikoff
Cinematografia Frank Redman
Edição Richard Fantl
Companhia(s) produtora(s) Columbia Pictures[2]
Distribuição Columbia Pictures
(1948) (EUA) (cinema)
Columbia Pictures
(1952) (EUA) (cinema) (relançamento)
Columbia TriStar Home Entertainment
(1994) (EUA) (VHS)[3]
Lançamento Estados Unidos 30 de dezembro de 1948
Estados Unidos 01 de novembro de 1952[4]
(relançamento)
Brasil 3 de janeiro de 1949
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Ladies of the Chorus (br: Mentira Salvadora)[5] é um filme americano de 1948, do gênero musical, lançado pela Columbia Pictures, dirigido por Phil Karlson,[6] estrelado por Marilyn Monroe.

O roteiro, escrito por Harry Sauber e Joseph Carole,[7] foi baseado em uma história de Harry Sauber[7] e conta a história de uma dançarina que se apaixona por um homem rico. Este romance balança a relação da moça com sua mãe, uma vez que esta se preocupa com a diferença de classe entre os dois, e se pergunta se sua filha será feliz.

O filme mostra Marilyn Monroe em seu primeiro papel principal. Nele, Marilyn canta "Every Baby Needs a Da Da Daddy" e "Anyone Can See I Love You." Mas o filme não foi um sucesso, e o contrato de Monroe com a Columbia Pictures não foi renovado.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Peggy Martin (Marilyn Monroe) e sua mãe Mae Adele Jergens) ambas trabalham como coristas de burlesco. Após a estrela Bubbles LaRue pedir demissão, Joe, o gerente de palco, pede a Mae que faça um número especial, mas Mae secretamente arranja para que Peggy faça o número no seu lugar, e sua performance é tão boa que lhe é dado o posto de estrela.

Uma noite, Randy Carroll (Rand Brooks), membro de uma abonada família da sociedade, em Cleveland, Ohio, é trazido por amigos a uma apresentação e fica completamente apaixonado por Peggy. Ao saber que Peggy geralmente não sai para encontros porque sua mãe desaprova, Randy adota uma estratégia sutil. Toda noite, ele envia orquídeas a Peggy, mas não assina o cartão. Curiosa sobre seu admirador secreto, Peggy vai para à florista para descobrir sua identidade. Quando a florista diz a ela que o homem deve chegar a qualquer momento, Peggy espera por ele. Depois que eles finalmente se encontram, Randy convida Peggy para jantar e ela aceita, mas primeiro ela o convida para conhecer sua mãe. Randy fica chocado ao saber que Mae também é dançarina, mas ele educadamente a convida para se juntar a eles para o jantar. Mae declina, mas aguarda ansiosamente que Peggy volte para casa. Naquela noite, uma eufórica Peggy conta a Mae que Randy a pediu em casamento.

No dia seguinte, quando Randy pede a Mae seu consentimento, ela alerta que há uma diferença de classe entre ele e Peggy. Em resposta à indiferença de Randy, Mae conta-lhe a história de seu casamento com um socialite Boston, o pai de Peggy. Após seu casamento, ela explica, a família de seu marido ficou horrorizada ao saber como ela ganhava sua vida e ela teve seu casamento anulado. Randy protesta que as pessoas são mais mente aberta agora do que eram em sua época, e Mae concorda com o casamento, desde que Randy conte à sua mãe sobre a profissão de Peggy de antemão.

Randy, entãao, tenta contar à sua mãe Adele (Nana Bryant) sobre Peggy, mas amarela. Adele, no entanto, fica deleitada que Randy tenha se apaixonou e convida Mae e Peggy para uma visita. Adele planeja uma festa de noivado de luxo para todos os seus amigos. Antes da festa, o velho amigo de Mae, Billy Mackay (Eddie Garr), um aposentado cômico de burlesco, se junta a eles. O trio de músicos que Adele contratou para entreter reconhece Peggy e pedi-lhe para cantar. Os convidados da festa ficam escandalizados, e Peggy e Mae decidem ir para casa. A Sra. Carroll as impede, pois, ela declara, se fugirem, só vai piorar as coisas. Adele pede então a Billy para ajudá-la a cantar alguma coisa.

No fim, ela revela aos seus chocados amigos que ela também fora uma corista. Mais tarde, ela secretamente admite a Mae e Billy que inventou essa história para deixar Peggy e Randy felizes. Ela, então, sugere que é hora de Mae se casar com seu velho amigo Billy, que a ama há anos.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Canções[editar | editar código-fonte]

Todas as quatro canções presentes no filme foram escritas por Lester Lee e Allan Roberts.[8]

Canção Ator(es)
"Every Baby Needs a Da Da Daddy" Marilyn Monroe
"I'm So Crazy for You" Adele Jergens
(dublada por Virginia Rees)
"The Ladies of the Chorus" Marilyn Monroe, Adele Jergens e outros
(Adele Jergens dublada por Virginia Rees)
"You're Never Too Old" Nana Bryant

Referências

  1. «Mentira Salvadora (1948): Technical Specifications - Runtime» (em inglês). IMDb. Consultado em 19 de junho de 2014 
  2. «LADIES OF THE CHORUS(1949): Additional Details - Production Co» (em inglês). TCM. Consultado em 19 de junho de 2014 
  3. «Mentira Salvadora (1948): Company Credits - Distributors» (em inglês). IMDb. Consultado em 19 de junho de 2014 
  4. «Mentira Salvadora (1948): Release Info - Release Dates» (em inglês). IMDb. Consultado em 19 de junho de 2014 
  5. «Mentira Salvadora (1948): Release Info - Also Known As (AKA)» (em inglês). IMDb. Consultado em 21 de junho de 2014 
  6. «LADIES OF THE CHORUS(1949): Cast & Crew - Director» (em inglês). TCM. Consultado em 21 de junho de 2014 
  7. a b «Mentira Salvadora (1948): Full Cast & Crew - Writing Credits» (em inglês). IMDb. Consultado em 21 de junho de 2014 
  8. «Ladies of the Chorus (1948): Soundtracks» (em inglês). IMDb. Consultado em 21 de junho de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Filmografia principal de Marilyn Monroe
The Asphalt Jungle (1950) | All About Eve (1950) | Niagara (1953) | Gentlemen Prefer Blondes (1953) | How to Marry a Millionaire (1953) | River of No Return (1954)  | The Seven Year Itch (1955)  | Bus Stop (1956) | The Prince and the Showgirl (1957) | Some Like it Hot (1959) | Let's Make Love (1960) | The Misfits (1961)