Mermaids

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o filme com o mesmo nome de 2003, veja Mermaids (2003).
Mermaids
A Minha Mãe é Uma Sereia (PT)
Minha Mãe é uma Sereia (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
1990 •  cor •  110 min 
Direção Richard Benjamin
Produção Lauren Lloyd
Wallis Nicita
Patrick J. Palmer
Suzanne Rothbaum
Roteiro Patty Dann (livro)
June Roberts (roteiro)
Elenco Cher
Bob Hoskins
Winona Ryder
Christina Ricci
Gênero Comédia dramática
Música Jack Nitzsche
Cinematografia Howard Atherton
Edição Jacqueline Cambas
Distribuição Orion Pictures
Lançamento Estados Unidos 14 de dezembro de 1990
Portugal 17 de maio de 1991
Brasil 23 de junho de 1991
Idioma Inglês
Receita US$35,419,397
Página no IMDb (em inglês)

Mermaids (br: Minha Mãe é uma Sereia; pt: A Minha Mãe é uma Sereia) é um filme norte-americano de comédia dramática de 1990, dirigido por Richard Benjamin, e estrelado por Cher, Bob Hoskins, Winona Ryder (que foi nomeada para um Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante por seu papel) e Christina Ricci em seu primeiro papel no cinema. O filme é baseado no romance de 1986 de mesmo título escrito por Patty Dann.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 1963, Rachel Flax (Cher), é uma excêntrica e divertida mãe solteira de duas filhas: Charlotte (Winona Ryder) e Kate (Christina Ricci), que tem o hábito de mudar constantemente de cidade a cada problema que encontra. Charlotte, é uma adolescente de 15 anos que se divide entre sua devoção à religião católica e os seus desejos da puberdade. E enquanto a Sra. Flax se encontra em um relacionamento com o divertido Lou (Bob Hoskins), porém tem medo de compromisso, Charlotte conhece o jovem Joe Porretti (Michael Schoeffling), com quem conhece os prazeres da juventude. Porém uma tragédia na família, põe em questão o conflituoso relacionamento de Rachel e Charlotte, que precisam aprender a aceitar uma a outra.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O papel de Charlotte foi inicialmente lançado com Emily Lloyd. Ela tinha começado a rodar o filme quando Cher supostamente feito uma queixa que não podia interpretar sua filha porque ela tinha cabelos claros e Winona Ryder a substituiu. Esta declaração seria bastante irônica, dado que todos os verdadeiros filhos de vida de Cher são loiros.[1]

Lloyd processou Orion Pictures Corporation e a Mermaid Productions, chegando a um acordo sobre o segundo dia do julgamento, 30 de julho de 1991.

Isto era para ter sido o primeiro filme americano do diretor Lasse Hallström, até que ele supostamente repetidamente entrara em confronto com atriz Cher e foi substituído primeiro por Frank Oz e depois por Richard Benjamin.

Cowboy da televisão de Boston Rex Trailer teve um papel menor, mas memorável no filme como o obstetra que diz a personagem de Ryder, "O que lhe deu a idéia de que você estava grávida? Você ainda é virgem!"[2]

Resposta da crítica[editar | editar código-fonte]

Mermaids detém actualmente uma classificação de 73% no Rotten Tomatoes indicando comentários largamente positivos.[3]

Time Out New York escreveu: "O filme é sobrecarregado por detalhes curiosos e observações, e sua preocupação com todas as coisas aquáticas (irmã mais nova é uma nadadora campeã, mãe se veste como uma sereia para a véspera de Ano Novo, etc) está sobrecarregado. Caracterização sofre, com Charlotte e sua mãe muito egoísta de se envolver nossas simpatias. Fundamentalmente, elas simplesmente não são engraçadas.[4]

Vincent Canby do New York Times escreveu: "Mermaids, adaptado pelo escritor inglês June Roberts do romance de Patty Dann, é uma terrivelmente gentil comédia sem graça sobre o negócio sério de crescimento."[5]

Referências

  1. «Parkinson interviews Cher». Putlearningfirst.com. Consultado em 15 de dezembro de 2012 
  2. Rex Trailer : the Boomtown years by Shirley Kawa-Jump Publisher: N. Attleborough, Mass : Covered Bridge Press, 1997. ISBN 0-924771-98-4, ISBN 978-0-924771-98-9
  3. «Rotten Tomatoes Review». Rotten Tomatoes Website. Consultado em 24 de junho de 2010 
  4. «Time Out New York». Time Out New York. 14 de dezembro de 1990. Consultado em 26 de junho de 2010 
  5. «New York Times Review». New York Times. 14 de dezembro de 1990. Consultado em 26 de junho de 2010 [ligação inativa] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]