Mesorregião da Mata Pernambucana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mata Pernambucana
Unidade federativa  Pernambuco
Mesorregiões limítrofes Agreste Pernambucano; Metropolitana do Recife; Leste Alagoano (AL); Agreste Paraibano (PB); Mata Paraibana (PB)
Área 8.641 km²
População 1.318.264 hab. IBGE/2013[1]
Densidade 152,55 hab/km²
Cidade mais populosa Não disponível
PIB R$ 11 761 779 mil IBGE/2012[2]
PIB per capita R$ 7 519 97 IBGE/2012[3]

A mesorregião da Mata Pernambucana é uma das cinco mesorregiões do estado brasileiro de Pernambuco. É formada pela união de 43 municípios distribuídos em três microrregiões. As cidades mais importantes por microrregião são:

Aspectos físicos[editar | editar código-fonte]

A Zona da Mata Pernambucana estende-se por uma área de 8.738 km2, limitando-se ao norte com a Paraíba, ao sul com Alagoas, ao leste com a Região Metropolitana do Recife e ao oeste com o Agreste. Com uma população estimada em 1.193.661 habitantes.

A Zona da Mata foi a porta de entrada dos europeus em Pernambuco, pois antes de existir a Região Metropolitana do Recife, todas as cidades do leste pernambucano eram integrantes dessa mesorregião antes de vigorar a Lei Complementar número 14, que criou outra mesorregião. A região é servida pelas rodovias federais BR-232, BR-101 e BR-408. O nome "Zona da Mata" refere-se ao que os portugueses viram desde o litoral, uma faixa de Mata Atlântica. O revelo é ondulado e argiloso, com alturas variando entre o litoral ao interior, aumentando a altura para o interior.

A mesorregião é cortada pelos rios mais importantes do estado, como o Rio Capibaribe, o Rio Ipojuca e o Rio Ipanema. Além de rios de menor extensão como o Rio Siriji.

A vegetação é composta por Mata Atlântica, que incluem árvores de médio e grande porte e gramíneas, com uma rica fauna.

O índice pluviométrico e a umidade relativa do ar são elevados, com acumulados anuais que ultrapassam os 2.500 mm, e enquanto que a umidade ar varia entre 30% a 100%. O clima predominante é o clima tropical. As temperaturas são equilibradas ao longo do ano, com mínimas que raramente chegam a menos de 15°C e máximas que nunca ultrapassam os 36°C. [4]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia da Zona da Mata é composta principalmente pela plantação de cana-de-açúcar, a região tem muitos engenhos e usinas. Ultimamente a região vem se destacando devido ao crescimento no número de indústrias alimentícias e automotiva que vêm chegando desde de 2010. Os municípios de maior importância são Vitória de Santo Antão, Palmares, Carpina e Escada. Outras cidades da região crescem bastante, principalmente Goiana, na Mata Norte, que recebeu em 2011 a planta da maior fábrica da FIAT no mundo, gerando muitos empregos para a população local, a fábrica entrará em funcionamento em 2014. Puxada pela FIAT a empresa de fabricação de peças automotivas, WHB, lançou a pedra fundamental na cidade de Glória do Goitá no começo do ano de 2012.

Microrregiões[editar | editar código-fonte]

Mata Meridional Pernambucana[editar | editar código-fonte]

Mata Setentrional Pernambucana[editar | editar código-fonte]

Vitória de Santo Antão[editar | editar código-fonte]


Cidades mais populosas da Zona da Mata (Pernambuco)
Posição Cidade População Posição Cidade População

Vitória de Santo Antão
Vitória de Santo Antão

Carpina
Carpina

1 Vitória de Santo Antão 136.706 11 Catende 41.865
2 Carpina 81.884 12 Aliança 38.261
3 Goiana 78.940 13 Itambé 36.299
4 Escada 67.839 14 Água Preta 36.040
5 Palmares 62.571 15 Vicência 32 296
6 Paudalho 55.493 16 Nazaré da Mata 32 174
7 Timbaúba 53.328 17 Gameleira 30.426
8 Ribeirão 46.877 18 Glória do Goitá 30.324
9 Sirinhaém 44.734 19 Pombos 26.902
10 Barreiros 42.331 20 Condado 26.008


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Estimativa Populacional 2013». Censo Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Outubro de 2013. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  2. «Produto Interno Bruto dos municípios - 2012 » PIB a preços correntes » Comparação entre os municípios: Pernambuco». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 dez. 2014 
  3. «Produto Interno Bruto dos municípios - 2012 » PIB per capita a preços correntes » Comparação entre os municípios: Pernambuco». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 dez. 2014 
  4. INMET. «BDMEP». Consultado em 23 de novembro de 2013