Mesorregião do Norte Catarinense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Norte Catarinense
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregiões limítrofes Vale do Itajaí, Serrana e Oeste Catarinense; Sudeste Paranaense (PR); Metropolitana de Curitiba (PR)
Área 15.937,767 km²
População 1.212.997 hab. censo 2010
Densidade 76,1 hab/km²
Indicadores
PIB R$ 29.426.710.000 IBGE/2008
PIB per capita R$ 24.259,50 IBGE/2008

A Mesorregião Norte é uma das seis mesorregiões do estado brasileiro de Santa Catarina. É formada pela união de 26 municípios agrupados em três microrregiões.

É nesta região altamente industrializada, que fica a maior cidade do Estado, Joinville com mais de 550 000 habitantes em 2013. O Norte catarinense foi colonizado predominantemente por alemães. Um dos destaques em termos históricos é São Francisco do Sul, a mais antiga cidade catarinense, cuja vila foi reconhecida em 1660. Jaraguá do Sul, São Bento do Sul, Canoinhas, Mafra, Rio Negrinho, São Francisco do Sul e Porto União são outros importantes municípios.

A microrregião de Joinville destaca-se pela industria metal-mecânica e as microrregiões de Canoinhas e São Bento do Sul destacam-se pela forte agricultura e a indústria madeireira-moveleira.

Principais municípios[editar | editar código-fonte]

Joinville[editar | editar código-fonte]

Joinville.

Em 1851, a barca Cólon trouxe ao Brasil os 191 imigrantes europeus (alemães na maior parte, mas também suíços e noruegueses) que deram início à colônia Dona Francisca. A colônia recebeu esse nome porque, antes de serem compradas pela Companhia Colonizadora Alemã, as terras pertenciam à princesa Francisca de Bragança, filha de Dom Pedro I. Dona Francisca as recebera de seu marido, o francês François Ferdinand Philippe d'Orléans, filho do rei da França, como parte do dote de casamento ocorrido em 1843. François carregava o título nobre de "príncipe de Joinville", referência a uma região da França que viria a inspirar a denominação da cidade catarinense.

Ao longo da segunda metade do século XX, Joinville se consolidou como o maior pólo industrial de Santa Catarina e um dos mais importantes do país. Passou a receber imigrantes de várias partes do Brasil, transformando-se em uma cidade com múltiplas influências étnicas. Joinville se destaca também pelas atividades culturais, que incluem a realização anual da Festa das Flores e do Festival de Dança, reconhecido pelo Guinness Book como o maior do mundo.

Jaraguá do Sul.

Jaraguá do Sul[editar | editar código-fonte]

Na linguagem tupi-guarani, o nome "Iara-guá" significa "Senhor do Vale" e é uma provável referência ao Morro da Boa Vista (com 900 metros de altura, o morro é muito frequentado por praticantes de voo livre). Assim como sua vizinha Joinville, Jaraguá do Sul também foi colonizada por alemães e é uma cidade com perfil industrial.

São Bento do Sul.

São Bento do Sul[editar | editar código-fonte]

A cidade tem quase 200 empresas que fabricam móveis, sua grande especialidade. Muitos dos primeiros colonizadores alemães e de outras nacionalidades européias estavam destinadas à Joinville, mas, diante da falta de boas terras disponvíveis - as melhores já estavam ocupadas -, procuraram alternativas nas proximidades. Estas famílias se instalaram às margens do rianho São Bento, que deu nome ao povoado.

Canoinhas[editar | editar código-fonte]

Emancipada de Curitibanos em 1911, Canoinhas esteve no centro da Guerra do Contestado, ocorrida entre 1912 e 1916. Durante muitos anos a cidade viveu basicamente da produção de erva-mate, mas atualmente a atividade agrícolo é mais diversificada. O nome Canoinhas vem do rio que banha a cidade.

Mafra[editar | editar código-fonte]

Antes da redefinição dos limites entre Santa Catarina e Paraná decorrente da Guerra do Contestado, Mafra formava um só município com a atual cidade de Rio Negro, no estado vizinho. Mafra foi batizada em homenagem ao jurista Manoel da Silva Mafra, que defendeu Santa Catarina na disputa judicial com o Paraná pela posse das terras da região.

Ficheiro:Sfs porto.jpg
Porto de São Francisco do Sul.

São Francisco do Sul[editar | editar código-fonte]

Também conhecida pelo nome carinhoso de "São Chico" é a mais antiga cidade catarinense, que possui sua história e economia muito ligada ao seu porto. Nos últimos anos vem atraindo investimentos na industria o que contrubui - além da receita das exportações - para que a cidade possua atulmente o maior PIB per capita do Estado. O municipio se destaca também no turismo, sendo um importante destino de turistas no norte do Estado, sobretudo no turismo de verão com sua praias de Enseada, Ubatuba, Capri, Itaguaçu, , Prainha, Ervino e Forte.

Porto União[editar | editar código-fonte]

Cidade que assim como Mafra, tem sua história ligada ao Estado do Paraná mais precisamente à cidade de União da Vitória, uma vez que até a definição de limites entre os Estados de Santa Catarina e Paraná, os dois municípios constituiam um só. No passado com a navegação a vapor no Rio Iguaçu, o local onde se localiza o município constituía um porto, vindo daí o nome do município.

Microrregiões[editar | editar código-fonte]