Metaética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em filosofia, meta-ética é o ramo da ética que procura entender a natureza das propriedades éticas, enunciados, atitudes e juízos. Meta-ética é um dos três ramos da ética geralmente reconhecidos pelos filósofos. Os outros são a ética aplicada e a ética normativa, Teoria ética e ética aplicada formam a ética normativa. A meta-ética tem recebido considerável atenção dos filósofos acadêmicos nas últimas décadas.

Enquanto as éticas normativas formulam seguintes questões como “O que alguém deve fazer?”, endossando assim alguns juízos éticos de valor e rejeitando outros, a meta-ética formula questões como “O que é o bem?” e “Como podemos dizer o que é bom e o que é mau?”, procurando entender a natureza das propriedades e avaliações dos enunciados éticos.

Algum teóricos afirmam que certas considerações metafísicas sobre a moral são necessárias para uma correta avaliação de teorias morais atuais e para a tomada de decisões acerca da moral prática. Outros argumentam com premissas contrárias, afirmando que nossas ideias morais advêm de nossas intuições na tomada de decisão, antes de termos qualquer senso de uma moralidade metafísica.

Questões da meta-ética[editar | editar código-fonte]

Segundo Richard Garner e Bernard Rosen,1 , há três tipos de problemas meta-éticos, ou três questões gerais:

  1. Qual o significado dos termos e juízos morais?
  2. Qual a natureza dos juízos morais?
  3. Como os juízos morais podem ser apoiados e defendidos?

Uma questão do primeiro tipo envolve questões como, “O que as palavras ‘bem’, ‘mal’, ‘certo’ e ‘errado’ significam?”. A segunda categoria inclui questões sobre se os julgamentos morais são ou universais ou relativos, ou algum tipo de pluralismo plularismo de valorativo. Questões do terceiro tipo indagam, por exemplo, como podemos saber que algo é certo ou errado. Garner e Rosen dizem que as respostas a estas três perguntas básicas “não são dissociáveis, e algumas vezes a resposta de uma compromete fortemente a resposta de outra”.

Referências

  1. Garner, Richard T.; Bernard Rosen (1967). Moral Philosophy: A Systematic Introduction to Normative Ethics and Meta-ethics. New York: Macmillan. pp. 215. LOC card number 67-18887.
Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.