Metilxantina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Maio de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Metilxantinas são pseudoalcalóides com alto poder estimulador do sistema nervoso central, encontradas principalmente no café, chá, guaraná e cacau.[1]

Os três tipos mais comuns de metilxantinas
Cafeína: R1 = R2 = R3 = CH3
Teobromina: R1 = H, R2 = R3 = CH3
Teofilina: R1 = R2 = CH3, R3 = H

Ação antagonistas dos receptores de Adenosina, e inibindo a enzima adenil-ciclase; e na inibição da enzima fosfodiesterase. Tanto um quanto outro mecanismos aumentam os níveis de AMPcíclico. O AMPc levará a ações como:

Referências

  1. «Cópia arquivada» (PDF). Consultado em 16 de novembro de 2018. Arquivado do original (PDF) em 1 de maio de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre Bioquímica é um esboço relacionado ao Projeto Química. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.