Metonímia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikibooks-logo.svg
Foi proposta a transferência desta página para o Wikilivros através do processo Transwiki ou Import.
Se o texto desta página puder ser alterado para se tornar um artigo enciclopédico e não um texto didático, altere-o e retire esta mensagem. Caso contrário, certifique-se de que o conteúdo:

Depois disso, caso ainda haja motivo para mover para lá, solicite a um administrador do Wikilivros a importação desta página.

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Definição[editar | editar código-fonte]

Metonímia ou transnominação é uma figura de linguagem que consiste no emprego de um termo por outro, dada a relação de semelhança entre o segundo e o termo entre as orações ou a possibilidade de associação entre cinco ou mais figuras de linguagem destes. Por exemplo: "Palácio do Planalto" é usado como um metônimo (uma instância de metonímia) para representar a presidência do Brasil, por ser esse o nome do edifício-sede do governo federal.

Outro exemplo é "Hollywood", que é usado como uma metonímia para a indústria de cinema dos Estados Unidos, por causa da fama e identidade cultural de Hollywood, um distrito da cidade de Los Angeles, Califórnia, como o centro histórico de estúdios e estrelas de cinema.[1] Um edifício que abriga a sede do governo ou a capital nacional é muitas vezes usado para representar o governo de um país, como "Westminster" (Parlamento do Reino Unido) ou "Washington" (governo dos Estados Unidos).[2] Outro exemplo é beber um copo, onde o copo é usado no lugar do seu conteúdo.

A metonímia é geralmente utilizada para a não repetição de palavras em textos. Como em entrevistas nas quais o entrevistado (ex.: Jorge Amado) pode tanto ser chamado pelo primeiro nome, pelo sobrenome ou pelo nome completo (ex.: Jorge declarou, Amado declarou, ou Jorge Amado declarou).

É a utilização de uma palavra ou parte da significação da palavra, a fim de passarmos uma ideia.

Na metonímia, um termo substitui outro não porque a nossa sensibilidade estabeleça uma relação de semelhança entre os elementos que esses termos designam (caso da metáfora), mas porque esses elementos têm, de fato, uma relação de dependência. Dizemos que, na metonímia, há uma relação de contiguidade entre sentido de um termo e o sentido do termo que o substitui. Contiguidade significa “proximidade”, “vizinhança”.

Uma palavra, em metonímia, pode ser substituída por uma que tem um significado parecido ou igual.

Tipos de Metonímia[editar | editar código-fonte]

  • Autor pela obra:

Gosto de ler Jorge Amado = Gosto de ler os livros de Jorge Amado

  • Continente pelo conteúdo:

Comi um prato de macarrão! = Comi todo o macarrão que estava no prato

  • Parte pelo todo:

Completou dez primaveras = Completou dez anos

  • Instrumento pela portador:

Os flashes o seguiam aonde fosse = Os fotógrafos o seguiam aonde fosse

  • Gênero pela espécie:

Nós, os mortais, lutamos dia a dia por nossa sobrevivência = Nós, os seres-humanos, lutamos...

  • Singular pelo plural:

A mulher conquistou seu lugar! = Todas as mulheres conquistaram...

  • Marca pelo produto:

Meu filho adora danone. = Meu filho adora iogurte da marca danone

  • Matéria pelo objeto:

Lavou os cristais e as porcelanas para usá-los no jantar. = Lavou os copos e os pratos...

  • O sinal pela coisa significada:

A cruz o salvará! = A o salvará

  • Embalagem pelo conteúdo

— Comi um pacote de bala inteiro = Comi todas as balas que estavam no pacote.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete metonímia.

Referências

  1. Gibbs, Jr., Raymond W.. "Speaking and Thinking with Metyonymy", in Pattern and process: a Whiteheadina perspective on linguistics, ed. Klaus-Uwe Panther and Günter Radden (em inglês). Amsterdam: John Benjamins Publishing, 1999. p. 61–76. ISBN 9027223564 Página visitada em 08 de outubro de 2013.
  2. Beard, Adrian. The Language of Politics (em inglês). Londres: Routledge, 2000. p. 24. ISBN 978-0415201780 Página visitada em 08 de outubro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.