Metrófanes III de Constantinopla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Metrófanes III de Constantinopla
Nascimento 1520
Constantinopla
Morte 9 de agosto de 1580 (60 anos)
Constantinopla
Ocupação ministro
Religião cristianismo ortodoxo

Metrófanes III de Constantinopla (em grego: Μητροφάνης Γ΄; 15209 de agosto de 1580), dito de Bizâncio, foi patriarca ecumênico de Constantinopla duas vezes, a primeira entre 1565 e 1572 e a segunda entre 1579 e sua morte em 1580.

História[editar | editar código-fonte]

Metrófanes nasceu em 1520, filho de um comerciante búlgaro na vila de Hasköy (Agia Paraskevi), atualmente parte de Istambul[1], o que lhe valeu o epíteto Byzantios (em grego: o Βυζάντιος, "de Bizâncio"). Seu nome de nascimento aparece ora como Manuel[1] ora como Jorge[2].

Em 1546, Metrófanes foi nomeado bispo metropolitano de Kayseri pelo seu amigo pessoal, o patriarca Dionísio II de Constantinopla, que o enviou para a República de Veneza para conseguir fundos. Contudo, Metrófanes seguiu adiante na viagem e foi até Roma, onde foi recebido pelo papa. Em 1548, notícias desta visita provocaram grande preocupação em parte da população grega de Istambul, resultando em protestos e numa tentativa de assassinar Dionísio, que foi considerado tão culpado quando Metrófanes[2]. Dionísio estava à ponto de ser deposto, mas nada foi feito por causa do apoio que ele tinha do sultão otomano Solimão, o Magnífico[3]. Metrófanes, por outro lado, foi deposto de sua , mas, já em 1551, ele foi perdoado e passou a viver no mosteiro da Santíssima Trindade, na ilha de Heybeliada (Chalki), onde ficou responsável pelo cuidado e expansão da biblioteca[1].

Metrófanes foi eleito patriarca pela primeira vez em janeiro ou fevereiro de 1565[4] com o apoio do rico e influente Miguel Cantacuzeno[2]. Ele reinou por sete anos e tentou melhorar as finanças do Patriarcado através de uma viagem pela Moldávia para coletar fundos. Ele era um homem erudito de mente aberta e bem disposto em relação aos ocidentais, tanto católicos quanto protestantes. Em 1568, Metrófanes proferiu uma dura condenação em uma carta encíclica sobre os maus-tratos aos judeus em Creta:

Injustiça ... seja contra quem for dirigida ou realizada, não deixa de ser injustiça. A pessoa injusta jamais se livra da responsabilidade por estes sob o pretexto de que a injustiça foi realizada contra um heterodoxo e não contra um fiel. Como o nosso Senhor Jesus Cristo nos Evangelhos disse para que não se oprima ou acusa ninguém falsamente; não faça nenhuma distinção ou dê espaço para que os fieis ataquem os que são de outra crença.
 
Metrófanes II de Constantinopla[5].

Ele foi deposto em 4 de maio de 1572 quando Miguel Cantacuzeno transferiu seu apoio ao jovem e brilhante patriarca Jeremias II Tranos. Depois de sua deposição, Metrófanes foi nomeado bispo "eis zoarkeian" ("sem obrigações pastorais") de Lárissa e Quíos para que tivesse uma renda. Ele próprio se retirou novamente para o Mosteiro da Santíssima Trindade em Chalki, perto da capital[2].

Depois de suas tentativas para retornar ao trono, Metrófanes foi exilado para Monte Atos em 1573. Seis anos depois, após a execução de Miguel Cantacuzeno e o assassinato do grão-vizir Mehmed, Jeremias perdeu seus aliados e Metrófanes foi restaurado no trono em 25 de novembro de 1579[6]. Contudo, ele morreu apenas uns poucos meses depois, em 9 de agosto de 1580, e foi enterrado na Igreja de Pamacaristo, que na época era a catedral patriarcal.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Metrófanes III de Constantinopla
(1565-1572 / 1579-1580)
Precedido por: Cruz ortodoxa.png

Patriarcas ecumênicos de Constantinopla

Sucedido por:
Josafá II
Jeremias II
177.º Jeremias II
Jeremias II

Referências

  1. a b c «Μητροφάνης Γ´» (em grego). Site oficial do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla 
  2. a b c d Konstantinos, Moustakas. Metrophanes III of Constantinople (em inglês). [S.l.]: Encyclopaedia of the Hellenic World, Asia Minor 
  3. Frazee, Charles (2006) [1983]. Catholics and sultans : the church and the Ottoman Empire, 1453-1923 (em inglês). London: Cambridge University Press. p. 29. ISBN 0-521-02700-4 
  4. Kiminas, Demetrius (2009). The Ecumenical Patriarchate (em inglês). [S.l.]: Wildside Press LLC. p. 38, 46. ISBN 978-1-4344-5876-6 
  5. Papademetriou, Rev. Dr. George C. «An Orthodox Christian View of Non-Christian Religions» (em inglês). Greek Orthodox Archdiocese of America 
  6. Aubert, R. (2003). Dictionnaire d'histoire et de géographie ecclésiastiques. Jérémie II (em francês). 28. Paris: Letouzey et Ané. p. 999-1000. ISBN 2-7063-0210-0