Michael Frayn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michael Frayn
Nascimento 8 de setembro de 1933 (84 anos)
Londres
Nacionalidade Reino Unido Inglês
Ocupação Repórter, colunista, romancista, dramaturgo e guionista
Principais trabalhos The Tin Men
Prémios Prémio Somerset Maugham (1966)

Michael Frayn (Londres, 8 de Setembro de 1933) é um repórter, colunista, romancista, dramaturgo e guionista inglês. Começou a sua carreira como jornalista nos jornais Guardian e Observer. Autor de nove romances e de várias peças de teatro, é também um conceituado tradutor nomeadamente da língua russa.

O seu romance Golpe de Mestre foi finalista do Booker Prize, em 1999, do Whitbread Novel Prize e do James Tait Black Memorial Prize de Ficção.

Obras[editar | editar código-fonte]

Romances[editar | editar código-fonte]

  • The Tin Men (1965)
  • The Russian Interpreter (1966)
  • Towards the End of the Morning (1967)
  • A Very Private Life (1968)
  • Sweet Dreams (1973)
  • The Trick of It (1989)
  • A Landing on the Sun (1991)
  • Now You Know (1993)
  • Headlong (1999)
  • Spies (2002)
  • Skios (2012)

Peças de teatro[editar | editar código-fonte]

  • The Two of Us , peças quatro actos para dois atores (1970)
Black and Silver, Mr. Foot, Chinamen, and The new Quixote
  • Alphabetical Order e Donkeys' Years (1977)
  • Clouds (1977)
  • The Cherry Orchard trad. Chekhov (1978)
  • Balmoral (1978)
  • The Fruits of Enlightenment trad. Tolstoy (1979)
  • Balmoral (1980) (versão revista de Balmoral)
  • Make and Break (1980)
  • Noises Off (1982)
  • Three Sisters trans. Chekhov (1983, revisto 1988)
  • Number One (1984) traduzido de Le Nombril de Jean Anouilh
  • Benefactors (1984)
  • Wild Honey trad. Chekhov (1984)
  • The Seagull trad. Chekhov (1986)
  • Uncle Vanya trad. Chekhov (1986)
  • Balmoral (1987) (versão revista alargada)
  • The Sneeze (1988) baseado em contos e peças de teatro de Chekov
  • The First and the Last (1989)
  • Exchange trad. adaptada Yuri Trifonov (1990)
  • Listen to This: Sketches and Monologues (1990)
  • Jamie on a Flying Visit; and Birthday (1990)
  • Look Look (1990)
  • Audience (1991)
  • Plays: Two, Methuen (1991), (1994) ISBN 978-0-413-66080-0
  • Here (1993)
  • La Belle Vivette, uma versão de La Belle Hélène (1995) de Jacques Offenbach
  • Alarms and Excursions: More Plays than One (1998)
  • Copenhagen (1998)
  • Plays: Three, Methuen (2000)
  • Democracy (2003) [1][2]
  • Afterlife (2008) [3]
  • Matchbox Theatre: Thirty Short Entertainments (2014) ISBN 9780571313938

Não Ficção[editar | editar código-fonte]

  • The Day of the Dog, artigos republicados do The Guardian (1962).
  • The Book of Fub, artigos republicados do The Guardian (1963).
  • On the Outskirts, artigos republicados do The Observer (1964).
  • At Bay in Gear Street, artigos republicados do The Observer (1967).
  • The Original Michael Frayn, uma colectânea dos quatro anteriores, mais dezanove novas peças do Observer.
  • Speak After the Beep: Studies in the Art of Communicating with Inanimate and Semi-animate Objects, artigos republicados do The Guardian (1995).
  • Constructions, um volume de disparates filosóficos (1974).
  • Celia's Secret: An Investigation, com David Burke (2000).
  • The Human Touch: Our part in the creation of the universe (2006).
  • Stage Directions: Writing on Theatre, 1970-2008 (2008), a sua carreira no teatro e uma colectânea das introduções às suas peças de teatro.
  • Travels with a Typewriter (2009), uma colectânea dos artigos de viagem de Frayn desde os anos 1960 e 70 no Guardian e no Observer.
  • My Father's Fortune: A Life (2010), memórias da infância de Frayn.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.