Michael Lindsay-Hogg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Sir Michael Edward Lindsay-Hogg, 5º Baronete (5 de maio de 1940) é um diretor de televisão, cinema, videoclipes e teatro britânico-estadunidense. Começando sua carreira na televisão britânica, Lindsay-Hogg tornou-se pioneiro na produção de filmes musicais, dirigindo filmes promocionais para os Beatles e os Rolling Stones. Após seu trabalho com essas bandas, ele se dedicou ao cinema e ao teatro, mantendo carreiras de sucesso na produção televisiva e de videoclipes.

É filho da atriz Geraldine Fitzgerald. Durante muito tempo acreditou que seu pai seria Sir Edward Lindsay-Hogg, porém aos 16 anos de idade sua mãe teria lhe dito que seu verdadeiro pai era Orson Welles. Entretanto essa afirmação nunca fora confirmada.[1][2]:15

Entre seus trabalhos mais reconhecidos estão o documentário Let It Be (ganhador de um Grammy e um Oscar, ambos por melhor trilha sonora),[3][4] Brideshead Revisited (considerada uma das melhores séries televisivas de todos os tempos)[5][6][7] e a peça teatral Whose Life Is It Anyway? (indicada ao Tony Award de melhor peça e melhor direção).[8] Além disso, dirigiu vários videoclipes para os Beatles, como "Rain", "Paperback Writer", "Hey Jude" e um filme dos Rolling Stones, The Rock and Roll Circus.[9][10][11]

Referências

  1. Hodgson, Moira (30 de setembro de 2011). «A Director Casts About for Clues». The Wall Street Journal. Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  2. Lindsay-Hogg, Michael (2011). Luck and Circumstance: A Coming of Age in Hollywood, New York and Points Beyond. New York: Alfred A. Knopf. ISBN 978-0-307-59468-6 
  3. «Grammy Award Nominees 1971 – Grammy Award Winners 1971». www.awardsandshows.com. Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  4. «The 43rd Academy Awards, 1971». Oscars (em inglês). Academy of Motion Picture Arts and Sciences. Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  5. Poniewozik, James (6 de setembro de 2007). «The 100 Best TV Shows of All-Time». TIME. Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  6. Dempster, Sarah; Dent, Grace; Mangan, Lucy; Lawson, Mark; Wollaston, Sam; Vine, Richard (12 de janeiro de 2010). «The top 50 TV dramas of all time: 2-10». The Guardian 
  7. 1. Brideshead Revisited (1981, ITV). In: "The 22 greatest TV adaptations". The Telegraph. (Originally published in January 2015 as "The 20 greatest TV adaptations".)
  8. «06 March 1978: Conti asks Whose Life Is It Anyway?». Official London Theatre. 23 de abril de 2008. Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  9. McCormick, Neil (11 de novembro de 2015). «Did the Beatles invent the pop video?». The Daily Telegraph. Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  10. Spizer 2003, pp. 34–35.
  11. «The Rolling Stones Rock and Roll Circus». Turner Classic Movies. Atlanta: Turner Broadcasting System (Time Warner). Consultado em 1 de dezembro de 2019 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Spizer, Bruce (2003). The Beatles on Apple Records. Nova Orléans, LA: 498 Productions. ISBN 0-9662649-4-0 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cineasta é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.