Michael Piller

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Michael Piller
Nascimento 30 de maio de 1948
Port Chester, Nova Iorque,
 Estados Unidos
Morte 1 de novembro de 2005 (57 anos)
Los Angeles, Califórnia,
 Estados Unidos
Ocupação Produtor de televisão
Roteirista
Cônjuge Sandra Piller
IMDb: (inglês)

Michael Piller (Port Chester, 30 de maio de 1948Los Angeles, 1 de novembro de 2005) foi um roteirista e produtor de televisão norte-americano, mais famoso por suas contribuições à franquia Star Trek.

Infância e início[editar | editar código-fonte]

Piller nasceu em Port Chester, Nova Iorque. Com sua mãe sendo uma letrista musical e seu pai um roteirista de Hollywood, ele planejou ser um roteirista também desde cedo. Entretanto, um palestrante universitário o desencorajou, e ele começou a trabalhar como um jornalista para a CBS News em Nova Iorque, a WBTV em Charlotte, Carolina do Norte, e a WBBM-TV em Chicago, Illinois.[1][2] No final da década de 1970, Piller se mudou para Los Angeles, Califórnia, se tornando um censor na unidade de drama e documentário da CBS. No início da década de 1980, ele começou a escrever vários roteiros para a televisão e, depois de vender um roteiro para Cagney & Lacey e outro para Simon & Simon, Piller conseguiu uma posição na equipe de roteiristas de Simon & Simon, trabalhando na série por três anos e eventualmente se tornando um produtor.[1]

Star Trek[editar | editar código-fonte]

Em 1989, um telefonema para Maurice Hurley, um amigo que havia liderado a equipe de roteiristas de Star Trek: The Next Generation durante seu segundo ano, levou Piller a escrever o roteiro do primeiro episódio da terceira temporada da série, "Evolution".[1] Depois de Michael Wagner, que havia concebido a história de "Evolution" junto com Piller, ter saído da liderança da equipe de roteiristas na terceira temporada, Piller foi convidado a assumir o cargo a partir do quinto episódio, "The Bounding". Durante os primeiros dois anos da série, a equipe de roteiristas estava infestada de problemas, com a equipe mudando continuamente; em um ano, Piller conseguiu formar uma equipe forte, algo que executivos anteriores não haviam conseguido fazer. Ele também mudou o foco das histórias de "alienígena da semana" ou "situação da semana" para histórias sobre as personagens, que muitos consideram como um momento de virada da série.[1] Piller também implementou uma política de portas abertas para roteiros, permitindo que qualquer um enviasse suas histórias e ideias,[3] algo que levou a alguns dos mais populares episódios da série, como o aclamado "Yesterday's Enterprise". The Next Generation durou sete anos, recebendo vários prêmios incluindo uma indicação ao Primetime Emmy Award de Melhor Série Dramática em sua última temporada.[2] Ele recebeu crédito por vários episódio populares, como o duas partes "The Best of Both Worlds", que são frequentemente citados como dois dos melhores episódios do programa,[4] e o também duas partes "Unification", que teve a aparição de Spock.

No final de 1991, quando a Paramount Pictures pediu para o produtor executivo Rick Berman criar uma nova série de Star Trek, ele pediua ajuda a Piller para desenvolver o novo programa. Star Trek: Deep Space Nine estreou em janeiro de 1993, com o episódio piloto, "Emissary", sendo escrito por Piller. Em 1994, Berman novamente recebeu a encomenda de uma nova série de Star Trek, que ajudaria a lançar o canal de televisão próprio da Paramount, a UPN. Berman mais uma vez pediu que Piller o ajudasse a desenvolver a série, criando em 1995, junto com Jeri Taylor, Star Trek: Voyager.[1]

Em 1993, Piller recebeu um pedido para escrever um roteiro para o primeiro filme de The Next Generation, com os roteiristas Brannon Braga e Ronald D. Moore também recebendo o pedido, mas ele recusou. Em 1997, todavia, ele recebeu mais uma vez o pedido, desta vez aceitando e colaborando com Berman no roteiro de Star Trek: Insurrection.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

Piller morreu em 1 de novembro de 2005 de câncer de cabeça e pescoço em sua casa em Los Angeles. Ele deixou sua esposa Sandra e seus filhos Brent e Shawn.[1] Sua última criação foi a série Wildfire para o canal ABC Family.

Referências

  1. a b c d e f g «Michael Piller». Memory Alpha. Consultado em 22 de agosto de 2011 
  2. a b «Piller, Michael». StarTrek.com. Consultado em 22 de agosto de 2011 
  3. Stillwell, Eric A. (2008). The Making of Yesterday's Enterprise. [S.l.]: Lulu. p. 18. ISBN 1-435-70256-5 
  4. «2. THE BEST OF BOTH WORLDS, PARTS I AND II». Entertainment Weekly. 20 de setembro de 2007. Consultado em 23 de agosto de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]