Michael William Balfe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Michael William Balfe
Nascimento 15 de maio de 1808
Dublin
Morte 20 de outubro de 1870 (62 anos)
Hertfordshire, Rowney Abbey
Sepultamento Cemitério de Kensal Green
Cidadania Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Cônjuge Magdalena Roser
Filho(s) Victoria Balfe
Ocupação compositor, cantor lírico, maestro, autor-compositor, cantorvoz

Michael William Balfe (15 de maio de 180820 de outubro de 1870) foi um compositor irlandês, conhecido pela sua ópera The Bohemian Girl.

Após uma curta carreira como violinista, Balfe seguiu a carreira de cantor lírico, enquanto começava a compor. Em uma carreira de mais de 40 anos, ele compôs pelo menos 29 óperas, quase 250 canções, várias cantatas e outras obras. Ele também foi um regente maestro, dirigindo a Ópera Italiana no Her Majesty's Theatre por sete anos, entre outros cargos de regente.[1][2]

Composições selecionadas[editar | editar código-fonte]

Óperas, com primeiras apresentações[3]

  • I rivali di se stessi (A. Alcozer), Palermo: Teatro Carolino, 29 de junho de 1829
  • Un avvertimento ai gelosi (G. Foppa), Pavia: Teatro Condomini, 11 de maio de 1831
  • Enrico IV al passo della Marna (libretista desconhecido), Milão: Teatro Carcano, 19 de fevereiro de 1833
  • The Siege of Rochelle (Edward Fitzball), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 29 de outubro de 1835
    • Versão austríaca: Die Belagerung von Rochelle (Joseph Kupelwieser), Viena: Theatre an der Wien, 24 de outubro de 1846
  • The Maid of Artois (Alfred Bunn), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 27 de maio de 1836
  • Catherine Gray (George Linley), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 27 de maio de 1837
  • Joana d'Arc (Edward Fitzball), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 30 de novembro de 1837
  • Diadeste, ou The Veiled Lady (Edward Fitzball), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 17 de maio de 1838
  • Falstaff (Manfredo Maggioni), Londres: Her Majesty's Theatre (Italian Opera), 19 de julho de 1838
  • Keolanthe (Edward Fitzball), London Theatre Royal (English Opera House), 9 de março de 1841
    • Versão austríaca: Keolanthe, oder Das Traumbild (Karl Gollmick), Viena: Theatre am Kärntnertor, 3 de dezembro de 1853
  • Le Puits d'amour (Eugène Scribe e A. de Leuven), Paris: Opéra Comique, 20 de abril de 1843
    • Versão em inglês: Geraldine ou The Lover's Well, Londres: Princess Theatre, 14 de agosto de 1843
    • Versão austríaca: Der Liebesbrunnen (Joseph Kupelwieser), Viena: Theatre an der Wien, 4 de novembro de 1845
  • The Bohemian Girl (Alfred Bunn), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 27 de novembro de 1843
    • Versão austríaca: Die Zigeunerin (Joseph Kupelwieser), Viena: Theatre an der Wien, 24 de julho de 1846
    • Versão francesa: La Bohemienne (JH Vernoy de Saint Georges), Rouen: Théâtre des Arts, 23 de abril de 1862; versão revisada: Paris: Théâtre Lyrique, 30 de dezembro de 1869
  • Les Quatre fils Aymon (A. de Leuven e LL Brunswick), Paris: Opéra Comique, 15 de julho de 1844
    • Versão em inglês: The Castle of Aymon (GA Beckett), Londres: Princess Theatre, 20 de novembro de 1844
    • Versão austríaca: Die vier Haimonskinder (Joseph Kupelwieser), Viena: Josefstadt-Theatre, 14 de dezembro de 1844
    • Versão italiana (para Londres): I quattro fratelli (SF Maggione), Londres: His Majesty's Theatre (Italian Opera), 11 de agosto de 1851
  • A Filha de São Marcos (Alfred Bunn), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 27 de novembro de 1844
  • The Enchantress (JH Vernoy de Saint Georges), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 14 de maio de 1845
  • L'étoile de Seville (Hippolyte Lucas), Paris: Opéra, 17 de dezembro de 1845
  • The Bondman (Alfred Bunn), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 11 de dezembro de 1846
    • Versão alemã: Der Mulatte (Johann Christoph Grünbaum), Berlim: Königliches Schauspielhaus, 25 de janeiro de 1850
  • The Maid of Honor (Edward Fitzball), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 20 de dezembro de 1847
  • The Sicilian Bride (JH Vernoy de Saint Georges, tradução de A. Bunn), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 6 de março de 1852
  • The Devil's in it (Alfred Bunn), Londres: Surrey Theatre, 26 de julho de 1852
  • Pittore e Duca (FM Piave), Trieste: Teatro Grande, 21 de novembro de 1854
    • Versão em inglês: Moro, o Pintor de Antuérpia (William Alexander Barrett), Londres: Her Majesty's Theatre, 28 de janeiro de 1882
  • A Rosa de Castela (A. Harris e Edmund Falconer), Londres: Lyceum Theatre, 29 de outubro de 1857
  • Satanella, ou The Power of Love (A. Harris and Edmund Falconer), Londres: Royal English Opera Covent Garden, 20 de dezembro de 1858
  • Bianca, the Bravo's Bride (J. Palgrave Simpson), Londres: Royal English Opera Covent Garden, 6 de dezembro de 1860
  • The Puritan's Daughter (JV Bridgeman), Londres: Royal English Opera Covent Garden, 30 de novembro de 1861
  • O Armeiro de Nantes (JV Bridgeman), Londres: Royal English Opera Covent Garden, 12 de fevereiro de 1863
  • Blanche de Nevers (J. Brougham), Londres: Royal English Opera Covent Garden, 21 de novembro de 1863
  • The Sleeping Queen (HB Farnie), Londres: Galeria Real de Ilustrações, 31 de agosto de 1864
  • Il talismano (Arthur Matthison, tradução italiana de Giuseppe Zaffira), Londres: Theatre Royal Drury Lane, 11 de junho de 1874

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Barrett, W. A. Balfe, His Life & Work (Londres - 1882)
  • Biddlecombe, George. English Opera 1834-64 and the works of Michael W. Balfe (New York - 1994)
  • Kenny, C. L. A Memoir of Michael W. Balfe (Londres - 1875)
  • Tyldesley, William. Michael W. Balfe: His Life and His English Operas, Aldershot, Hants, England; Burlington, VT: Ashgate (2003) ISBN 0754605582
  • Walsh, Basil. A Unique Victorian Composer (2007)
  • Walsh, Basil. Extensive website on the life and work of Michael W. Balfe

Referências

  1. Biddlecombe, George: English Opera from 1834 to 1864 with Particular Reference to the Works of Michael Balfe (New York: Garland Publishing, 1994), ISBN 0-8153-1436-1
  2. Burton, Nigel (1998): “Balfe, Michael William” in Stanley Sadie, (Ed.), The New Grove Dictionary of Opera, Vol. One, pp. 286–288. London: Macmillan Publishers, Inc. ISBN 0-333-73432-7 ISBN 1-56159-228-5
  3. Walsh (2008), pp. 184-216

Ligações externas[editar | editar código-fonte]