Michel Gaudin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Michel Gaudin
Nascimento 2 de dezembro de 1931 (88 anos)
Cidadania França
Alma mater Universidade Paris-Sul
Ocupação físico

Michel Gaudin (2 de dezembro de 1931)[1] é um físico francês.[2]

Após graduar-se em engenharia civil trabalhou a partir de 1956 no Commissariat à l’énergie atomique et aux énergies alternatives (CEA) em Saclay, trabalhando em experimentos sobre nêutrons. Dois anos depois juntou-se ao grupo de trabalho de Claude Bloch, onde permaneceu o resto de sua carreira.[3] Obteve em 1967 um doutorado em física na Universidade Paris-Sul em Orsay, com a tese Étude d'un modèle à une dimension pour un système de fermions en interaction.[1]

Recebeu o Prêmio Dannie Heineman de Física Matemática de 2019, juntamente com Bill Sutherland e Francesco Calogero.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Gaudin, Michel — Notice de personne. catalogue, Bibliothèque nationale de France. [S.l.: s.n.] 
  2. Feigin, Boris; Frenkel, Edward; Reshetikhin, Nikolai (1994). «Gaudin Model, Bethe Ansatz and Critical Level». Communications in Mathematical Physics. 166: 27–62. arXiv:hep-th/9402022Acessível livremente. doi:10.1007/BF02099300 
  3. M. Gaudin (1995). Foreword in: Modèles exactement résolus. [S.l.: s.n.] 
  4. Schütz, Gunter M. (2014). «The Bethe Wavefunction, by Michel Gaudin». Contemporary Physics. 56 (2): 239–240. ISSN 0010-7514. doi:10.1080/00107514.2014.990992 


Precedido por
Barry Simon
Prêmio Dannie Heineman de Física Matemática
2019
com Bill Sutherland e Francesco Calogero
Sucedido por
Svetlana Jitomirskaya