MicroStation

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

MicroStation é uma poderosa plataforma de software CAD 2D/3D para projectos de arquitectura, engenharia, construção e operação, desenvolvido pela Bentley Systems, Incorporated.

Actualmente na versão Connect Edition, é uma ferramenta para projectos multidisciplinares que é usado pelas maiores empresas mundiais públicas e privadas. Seguem uns pequenos exemplos: nos Estados Unidos da América é usado pelo Exercito Militar, Exxon, Chevron, AT&T, Agências Civis. Na Rússia a Gazprom. Em Inglaterra é usado pela Highways England e pela BP. Em França pela EDF - Électricité de France, na China pela China National Petroleum Corporation e pela China Mobile. Nos Países Baixos pela Kingdom Of The Netherlands. Na Venezuela pela Petroleos de Venezuela. No Brasil pela empresa Petrobras. Todos exemplos cujos valores de infraestrutura de cada uma são superiores a 100,000 milhões USD.

Em Portugal era usado pela EDP - Electricidade de Portugal. Alguns municípios também o usam nomeadamente a Câmara Municipal do Porto para sistemas cartográficos.

Pela forma como foi criado permite acomodar mais informação e ao mesmo tempo ser mais leve. É usado por várias entidades e pessoas das mais diversas áreas.

Extensões[editar | editar código-fonte]

O formato nativo é o DGN (Design file), apesar de também poder ler vários formatos padrão do mercado, alguns deles directamente sem importação:

Formato Tipo Leitura Escrita Célula Empresa Software
DGN CAD Bentley MicroStation
DGNLib CAD Library Bentley MicroStation
iDGNDB Data-base Bentley
iModel Output Bentley
CEL CELL Library Bentley MicroStation
*.d TriForma Bentley TriForma
RDL Redline Bentley
s* Sheet
h* Hidden lines
DWG CAD Autodesk AutoCAD
DXF Exchange Autodesk Vários
FBX Exchange Autodesk Vários
RFA Célula Autodesk Revit
IFC Addendum 2 Industry Foundation Class
3DS Model Autodesk 3D Studio
SHP Shape Esri ArcGIS
MIF/MID Exchange
TAB Pitney Bowes Mapinfo
JT Exchange Engineering Animation, Inc & Hewlett Packard
OBJ Model Wavefront The Advanced Visualizer
3DM OpenNurb Robert McNeel & Associates Rhino
SKP Model Trimble SketchUP
3MX Acute3D Acute3D Context Capture 
Formatos de Exportação
Exportação Formato Descritivo
Comum 2D Bentley DGN-base contendo model 2d
DWG Autodesk
DGNLib Bentley DGN-base de biblioteca
RDL Bentley DGN-base para marcas e linhas vermelhas
V8 Bentley V8
V7 Bentley V7 (Legacy)
HLH Bentley DGN-base para linhas de superfície visíveis
Exchange PDF Adobe Portable Document Format
CGM Computer Graphics Metafile
DAE Collada - Collaborative Design Activity
DXF Autodesk Drawing Interchange Format ou Drawing Exchange Format
FBX Autodesk Filmbox
IGS Initial Graphics Exchange Specification (IGES)
JT Jupiter Tesselation
STP Standard para modelos de data AP203/AP214
Modelos 3D SAT Kernel de modelação Spatial Corporation
OBJ Definições geométricas da Wavefront Technologies
X_T Kernel de modelação Parasolid
SKP SketchUp 3D
STL Standard Tessellation Language
Visualização KML Keyhole Markup Language - Google Earth
LXO Luxology formato para Modo
SVG Scalable Vector Graphics
U3D Universal 3D
VRML Virtual Reality Modeling Language
VOB Eon Vue
Formatos de Imagem em renders
Formato Nome
JPG Joint Photographic Experts Group
BMP Windows Bitmap
HDR High Dynamic Range
PSD Adobe Photoshop
TGA Targa
TIF Tagged Image Format
PNG Portable Netwrk Graphics
EXR OpenEXR High Dynamic Range
J2K JPEG2000
Formatos de Imagem e filme em renders
Formato Nome
PICT Apple
CIT Intergraph Monochrome Bitmap
Image RGB
IMG Analyze
JPEG Joint Photographic Experts Group
PCX Picture Exchange
PNG Portable Network Graphics
RGB Silicon Graphics Image
RLE Run-Length Encoding Image
RAS Sun Raster
TAG Tagged Image
TGA Truevision TGA - Targa
BMP Windows Bitmap
PSD Adobe Photoshop
AVI Audio Video Interleave
WMV Windows Media Movie

Aplicações[editar | editar código-fonte]

No início, o MicroStation foi usado nos campos da engenharia e arquitectura sobretudo para criar desenhos de construções, no entanto evoluiu ao longo das suas várias versões para incluir recursos avançados no campo da modelação, incluindo superfícies, meshs e sólidos booleanos, e em rendering com raytracing, e animação por script e keyframe animation. Providencia ambientes especializados para arquitectura, engenharia civil, cartografia, desenho arquitectónico e outros.

Várias extensões do MicroStation melhoram a usabilidade do modelo 3D para além de mero desenho e apresentação. O AECOSim Buildinig Designer pode providenciar listas de materiais incluídos no desenho, uma sequência cronológica para a construção, controlo de interferências entre objectos, publicação de todos os desenhos automaticamente numa página de internet pública, ou oferecem um modelo privado da planta, incluindo a sua operação virtual (simulação) para efeitos de treino e teste. O Descartes integra dados de múltiplas origens em reality meshes, como por exemplo a partir de levantamento de pontos, scalable digital terrain (STM) e imagens raster. Permite extrair informação do tipo modelos de terrenos, combinar CAD, BIM e GIS, editar e limpar dados de reality modeling, classificar pontos e cortes dinâmicos ao longo de um projecto por exemplo.

História[editar | editar código-fonte]

O MicroStation foi desenvolvido pela Bentley Systems na década de 1980.

Em 1985 foi lançado o PseudoStation, um programa desenhado para substituir o uso de estações de trabalho Intergraph. Corria num super-mini computador VAX, com uma versão modificada da Digital Equipment Corporations.

Em 1986, surgiu o MicroStation 1.0, na qual o formato DGN só podia ler e imprimir. Foi exclusivo para correr no computador pessoal da IBM PC-AT.

Em Fevereiro de 1987, a versão 2.0 foi a primeira a permitir ler e escrever em DGN.

Em Dezembro de 1988, a versão 3.0 tirou partido do crescente poder de processamento dos computadores, particularmente no respeito a dinâmicas.

Em Dezembro de 1990, a versão 4.0 incluiu muitas novidades, clip e mascaras de references, tradutor para DWG, modo de fences, habilidade de nomear níveis, assim como melhoramentos na interface UI.

A versão de 1992 introduziu a habilidade de escrever aplicações com MicroStation Development Language (MDL).

Em Outubro de 1993, a versão 5.0 incluiu suporte para imagens binárias, estilo de linhas costumizadas e Dimension Driven Design (DDD). Esta foi a última versão a suportar o sistema Unix.

Em 1995 o Windows 95 foi lançado e a Bentley acompanhou com a nova versão 95 em Novembro desse ano, para este sistema operativo. A primeira versão a não incluir o número de versão no seu nome. MicroStation 95 na verdade era a versão 5.5, veio com Accudraw, acopolagem de diálogos, smartline, movie generator e a possibilidade de usar 2 monitores. Esta foi a primeira versão para a plataforma PC a usar hardware 32-bits.

Em Novembro de 1997, foi lançada a última versão de várias plataformas. MicroStationSE (Special Edition) na versão 5.7, foi a primeira a incluir icons a cores. Foi aqui que apareceu pela primeira vez um comando muito comum no MicroStation, o PowerSelector.

Em Dezembro 1998, o MicroStation J, com versão 7.0, introduziu melhoramentos em Java do MDL chamado JMDL. Incluiu QuickVisionGL e um sistema revisto de ajuda. Esta foi a última versão a ser baseada no formato IGDS. Uma vez que a versão era a 7, o formato acabou por ser conhecido por V7. É um formato ainda muito usado com quase 20 anos.

Em Outubro de 2001, a versão 8.0 foi feito com várias revisões no formato DGN - V8. Notado pela maioria dos utilizadores como a maior versão na história da Bentley. Incluiu vários itens que o DWG não suporta, como direitos digitais e historial do desenho - uma capacidade de controle de revisão que permite restabelecer revisões prévias de forma global ou por selecção. Foi removida várias limitações que a versão anterior tinha, nomeadamente limitação de número de níveis, área de desenho e tamanho do ficheiro. Outras ferramentas incluídas foram: Accusnap, Models, programação VBA, e interoperabilidade em .NET. Mas a mais aguardada novidade foi a possibilidade de trabalhar no formato DWG de forma nativa.

Em Abril de 2004 a versão 2004 V8.5 foi lançada com multi-snaps, criação de PDF e Feature Modeling.

Em Maio de 2006 foi lançado a versão XM Edition, com uma novidade importante relativa à UI, a inclusão da Task Navigation. Uma nova forma de aglutinar vários comandos numa barra separada por temas. Esta também foi a primeira versão a tirar partido do API DirectX. Passou a incluir Templates para elementos, suporte para sistema de cores PANTONE e RAL, mapeamento do teclado e reference de PDF.

Em 2008 a Bentley realizou dois contratos importantes. O primeiro em Julho com a Autodesk, de forma a se criar interoperabilidade fidedigna entre os dois formatos DGN e DWG. Foi considerado um acordo histórico entre as duas maiores empresas mundiais do ramo. O segundo com a antiga Luxology (empresa que a partir de Setembro de 2012 passou a pertencer à Foundry) de forma a incorporar o mesmo motor de render, Nexus (arquitectura base do seu software principal MODO) directamente no MicroStation. O RealDWG, que permite melhor fiabilidade entre formatos que até então só era conseguido com muito trabalho. Assim, a partir da versão V8i, foi incorporado este API e um motor de render considerado muito realista e rápido, com materiais físicos, configurações de luz, render e environment. Ainda assim inferior ao famoso V-Ray da Chaos Group. Foram lançadas 4 principais versões a partir da V8i, a SS1 até à SS4 (Select Series).

Em Julho 2010, a SS2 passou a permitir suporte para ficheiros FBX, melhoramentos em animação, e suporte para Projectwise Clash e Schedule Simulation (com Visa de Projectwise). Suporte para nuvem de pontos melhorado através do motor Pointools Vortex (que a Bentley acabou por comprar a 8 de Novembro de 2011).

A SS1 integrou definitivamente o motor de render na aplicação.

Em Abril de 2012, a SS3 foi a versão que teve mais novidades relativamente a texturas e materiais para modelos 3D. Foi a primeira a incluir outro software da Bentley, o Bentley DGN Reader para Windows. Um programa que permite na janela de pré visualização do Windows e do Outlook visualizar ficheiros DGN de forma semelhante como os PDF e XLS. Assim, sem ter que abrir o ficheiro poder verificar algum dado necessário, podendo ainda mudar de model, pan, zoom e rodar a vista em 3D. Com a procura de texto do Windows pode-se procurar texto dentro do ficheiro, o que é uma excelente ajuda.

A SS4 serve às empresas que pretendam continuar na mesma tecnologia da versão SS3 enquanto aguardam uma versão da CE mais estável. Esta versão está certificada para Windows 10 e tira partido da Cloud da Bentley. Foi incluído a capacidade de chamar references no formato 3MX.

No dia 14 de Setembro de 2015, A Bentley comprou a empresa E-On criadora de software de visualização que produz por exemplo o famoso Vue, usado pelas maiores empresas mundiais do tema, como a Industrial Light & Magic e a Weta Digital na esperança de captar utilizadores na área de animação e visualização.

A versão base actual do MicroStation é a Connect Edition (CE) v10, que foi lançada dia 1 de Setembro de 2015. A primeira versão a correr em 64-bits. Há 17 anos que a Bentley usa a mesma versão do seu formato (V8), uma forma simples e directa que promove a compatibilidade do programa para os utilizadores que continuam com versões mais antigas.

Por defeito a Task Navigation foi desligada e foi incluída a Ribbon, tornada famosa pelo Office da Microsoft. Esta alteração foi recebida com opiniões dispares, em que grandes empresas apreciaram esta novidade, enquanto outros utilizadores continuam mais reticentes a certas novidades.

Esta versão permite abrir até 4 monitores e pela primeira vez é sensível ao hardware usado pelo utilizador, ou seja, o MicroStationCE abre automaticamente 1 ou mais janelas consoante a disponibilidade. Algo que até então não acontecia.

A ajuda (help) passou a estar escrito em formato HTML, existe agora objectos de tabela que facilmente se importa ou exporta para Excel. Este elemento pode funcionar com relatórios (reports) baseado em Items que estão relacionados directamente com as propriedades dos objectos.

Nesta versão foi incorporado o Bentley Connect de forma a permitir através da Cloud da Bentley, serem partilhados projectos, respectivos standards e bibliotecas entre todos os intervenientes num dado projecto.

Os sólidos passam a ser modelados através do kernel Parasolid, uma tecnologia desenvolvida pela Shape Data Limites agora pertencente à Siemens PLM Software, uma unidade da Siemens. Um kernel usado por exemplo no seu famoso software NX, no Solidworks da Dassault Systems e no Vectorworks da Nemetschek Group. Este kernel permite tamanho de ficheiros bem inferiores ao anterior. Colocado de uma forma simples, o melhor kernel de modelação 3D disponível. Inclui capacidades de modelação 3D insuperáveis, pode gerir modelos grandes e mais complexos, suporta um alto nível de modelação automata, gere dados com precisão e consistência, e providencia a interoperabilidade necessária para facilitar troca de dados ao longo de toda a fase de desenho. A modelação é parametrica tornando assim mais eficaz o rigor e rapidez. Esta nova forma de modelação fez com que as ferramentas dos 3 d's - Dimension driven design (DDD) se tornassem obsoletas.

O diálogo das células foi optimizado para incluir as novas células paramétricas. Uma nova opção nos Display Styles que permitem criar regras de apresentação com base nas propriedades únicas ou em grupo dos objectos - Display Rules, mais poderoso que o Level Symbology.

Pela primeira vez a Bentley adoptou uma nova estratégia de lançar de 4 em 4 meses actualizações incorporando novidades normalmente em forma de Technology Preview e correcções de bugs. Algo que os utilizadores previamente tinham que aguardar 1 ou mais anos para simples correcções.

A Update 1 implementou actualizações automáticas e correcções de bugs.

A Update 2 trouxe a exportação para LumentRT, acomodou as configurações de luzes, renders e environments no explorador (Explorer) e no painel de propriedades (Properties). Já é possível seleccionar objectos por material, editar materiais Luxology LXP, renomear várias luzes de uma só vez e melhoramentos nas configurações de render. Exportação para Vue no formato VOB. Suporte para ficheiros de células de Revit em formato RFA, IFC 4 com superfícies B-Spline. Foi incluído um novo motor de processo multi-threaded para as Visible Edge que tira partido de todos os núcleos e processadores do PC. Isto permite uma melhoria muito significativa em todas as operações envolvidas no processo de Visible Edges, como exportações, impressão em "não rasterizado", e Cached Visible Edges. Melhoramentos para mesh, e inclusão de um novo menu Reality Mesh para acoplar e manipulação destes novos elementos, incluindo classificação e associação do desenho ou data GIS. Melhoramento para as tabelas e correcção de bugs.

A Update 3 foi centralizada principalmente num conversão de configurações da tecnologia anterior (V8i) para a nova versão e correcções de bugs.

A mais recente versão é a Update 4, que contem o Connect Advisor - ajuda online unificada acerca do tema de pesquisa, suporte para Quickvision 5, a ferramenta de Photomatch agora suporta imagens com dados EXIF, a exportação para LumentRT já não obriga a ter uma câmara ligada numa vista activa, pois o MicroStation cria automaticamente uma câmara de 3 pontos respeitando a vista activa. Criação de estereoscopia VR renders para Google Cardboard e Samsung Gear. Melhoramentos para as mesh, motor de render actualizado para o MODO v10 e uma serie de bugs corrigida.

Aguarda-se a Update 5 para breve na qual será corrigido o bug que tornava invalido a ligação quando se alterava o nome de uma vista que estava associada a um objecto. Nos paramétricos vai contemplar a possibilidade de aplicar constraints de raio ou diâmetro. A ajuda (help) do MicroStation por defeito estará online. Melhoramentos na modelação de sólidos, references e i-models. Um novo tema: "Issue Resolution Service" é um serviço cloud que pretende identificar e resolver questões ao longo do ciclo de vida de um projecto com ligação ao Bentley Navigator através de Punch List Item.

Versões[editar | editar código-fonte]

Nome Oficial Versão Data de lançamento
PseudoStation 00.00 1985
MicroStation V1 01.00 1986
MicroStation V2 02.00 Fevereiro / 1987
MicroStation V3 03.00 Dezembro / 1988
MicroStation V4 04.00 Dezembro / 1990
MicroStation V5 05.00 Outubro / 1993
MicroStation 95 05.50 Novembro / 1995
MicroStation SE 05.70 Novembro / 1997
MicroStation J (7.0) 07.00 Dezembro / 1998
MicroStation J (7.1) 07.01.05.03 Novembro / 1999
MicroStation V8 08.00 Outubro / 2001
MicroStation V8.1 08.01 Fevereiro / 2003
MicroStation V8 2004 Edition 08.05.02.70 Abril / 2004
MicroStation V8 XM Edition 08.09.04.88 Maio / 2006
MicroStation V8i 08.11.05.17 Novembro / 2008
MicroStation V8i SS1 08.11.07.171 Novembro / 2009
MicroStation V8i SS2 08.11.07.443 Julho / 2010
MicroStation V8i SS3 08.11.09.292 Abril / 2012
MicroStation V8i SS3 Update 1 08.11.09.357
MicroStation V8i SS3 Update 2 08.11.09.459 27 / Junho / 2013
MicroStation V8i SS4 08.11.09.829 22 / Março / 2016
MicroStation Connect Edition 10.00.00.25 1 / Setembro / 2015
MicroStation CE Update 1 10.01.00.13 22 / Abril / 2016
MicroStation CE Update 2 10.02.00.39 28 / Julho / 2016
MicroStation CE Update 3 10.03.00.30 19 / Outubro / 2016
MicroStation CE Update 4 10.04.00.46 17 / Janeiro / 2017
MicroStation CE Update 5 10.05.00.xx Abril / 2017

Ligações[editar | editar código-fonte]