Microexpressão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Contrações musculares da face via estímulo elétrico (em Mécanisme de la Physionomie Humaine, 1862) de Guillaume-Benjamin Duchenne

A microexpressão (pré-AO 1990: micro-expressão) é uma expressão facial involuntária mostrada na face do ser humano, quando este tenta esconder uma emoção[1]. Elas costumam ocorrer em situações de tensão, onde as pessoas têm algo a perder ou a ganhar. Diferentemente das expressões faciais normais, é difícil disfarçar e não pode fingir uma micro expressão.

Segundo o psicólogo norte-americano Paul Ekman as sete emoções universais são: nojo, raiva, medo, tristeza, alegria, surpresa e desprezo.[2] No entanto, Paul Ekman expandiu sua lista de emoções básicas, incluindo uma gama de emoções positivas e negativas dos quais nem todas são codificadas nos músculos faciais. Estas emoções são: diversão, desprezo, excitação, culpa, orgulho, alívio, satisfação, prazer e vergonha. Tais expressões duram por volta de um quinto de segundo.

O perito em codificação científica da expressão facial da emoção, Anderson Tamborim, disponibiliza uma plataforma online, o E-FACIALS®, com mais de 5.000 segmentos em vídeo contendo micro expressões espontâneas, registradas em seu Laboratório de Investigação Aplicada. Estas micro expressões são disponibilizadas como treinamento para aumento da percepção por parte dos estudantes.

Tipos[editar | editar código-fonte]

Comuns

Aparecem quando as pessoas tentam deliberadamente ocultar suas emoções (ou inconscientemente reprimir suas emoções), visível apenas a pessoas treinadas.

Sutis

São "mini" movimentos faciais que muitas vezes aparecem em apenas uma região do rosto: as sobrancelhas, pálpebras, bochechas, nariz ou boca. Esses pequenos movimentos podem ocorrer quando uma emoção começa gradualmente. O indivíduo apresenta uma expressão tão leve pode não ter ainda percebido que ele ou ela é mesmo um sentimento de emoção.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Freitas-Magalhães, A. (2012). Microexpression and macroexpression. In V. S. Ramachandran (Ed.), Encyclopedia of Human Behavior (Vol. 2, pp.173-183). Oxford: Elsevier/Academic Press. ISBN 978-008-088-575-9x
  2. P. Ekman, “Facial Expressions of Emotion: an Old Controversy and New Findings”, Philosophical Transactions of the Royal Society, London, B335:63-69, 1992