Micronema

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Micrografia electrónica de transmissão de taquizoitos de Toxoplasma gondii.[1] Micronemas: mn (clique para ampliar).
Esquema dum apicomplexo. O número 3 representa os micronemas.

Os micronemas são organelos típicos de protozoários Apicomplexa com função secretora. Estão situados no terceiro apical do protozoa, são pequenos e delgados com forma de corda enroscada e rodeados de membrana, com uma matriz interna eletrodensa devido ao seu conteúdo proteico. O seu nome advém da sua forma: micro + nema = microfios.[2] Crê-se que estes organelos secretores especializados são importantes para a motilidade por deslizamento dos apicomplexos e para a invasão da célula hóspede.

Estes organelos segregam varias proteínas, como as da família proteica do antigénio da membrana apical 1 ou PfAMA1 de Plasmodium falciparum, e o antigénio da família eritrocitária ou EBA.[3] Estas proteínas estão especializadas na união a receptores de superfície dos eritrócitos do hóspede e facilitam a entrada do parasita no eritrócito. Apenas graças a este intercâmbio químico inicial facilitado pelos micronemas pode o parasita penetrar no eritrócito por meio do complexo motor de actina-miosina.

Supõe-se que este organelo funciona cooperativamente com as roptrias, as quais são também organelos secretores especializados. É possível que o micronema inicie a união ao eritrócito, e a roptria segregue proteínas que criam a membrana vacuolar parasitófora, na qual o parasita pode sobreviver e reproduzir-se.[4][5]

Referências

  1. Rigoulet, Jacques; Hennache, Alain; Lagourette, Pierre; George, Catherine; Longeart, Loïc; Le Net, Jean-Loïc; Dubey, Jitender P. (2014). «Toxoplasmosis in a bar-shouldered dove (Geopelia humeralis) from the Zoo of Clères, France». Parasite. 21. 62 páginas. ISSN 1776-1042. PMID 25407506. doi:10.1051/parasite/2014062 
  2. Farlex Partner Medical Dictionary en The Free Dictionary Microneme
  3. Julie Healer, Simon Crawford, Stuart Ralph, Geoff McFadden and Alan F. Cowman. Independent Translocation of Two Micronemal Proteins in Developing Plasmodium falciparum Merozoites. Infect. Immun. October 2002 vol. 70 no. 10 5751-5758. doi: 10.1128/IAI.70.10.5751-5758.2002. [1]
  4. Henryka Dlugonska. Toxoplasma Rhoptries: Unique Secretory Organelles and Source of Promising Vaccine Proteins for Immunoprevention of Toxoplasmosis. Journal of Biomedicine and BiotechnologyVolume 2008 (2008), Article ID 632424, 7 pageshttp://dx.doi.org/10.1155/2008/632424. [2]
  5. Soldati D, Dubremetz JF, Lebrun M. Microneme proteins: structural and functional requirements to promote adhesion and invasion by the apicomplexan parasite Toxoplasma gondii. Int. J. Parasitol. 2001 Oct;31(12):1293-302. PMID 11566297