Microrregião de São Raimundo Nonato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Raimundo Nonato
Unidade federativa Piauí
Microrregiões limítrofes Alto-Médio Canidé


Alto-Médio Gurgueia
Bertolínia
Floriano
Juazeiro (BA)

Área 27.644,522 km²
População 135.122 hab. 2010
Densidade 4,9 hab/km²
Indicadores
PIB R$ 640.418 IBGE/2010
PIB per capita R$ 4.739,55 IBGE/2010

A Microrregião de São Raimundo Nonato é uma das 15 microrregiões do estado do Piauí, pertencente à Mesorregião do Sudoeste Piauiense. Sua população foi estimada em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas em 135.122 habitantes distribuídos entre dezessete municípios. Possui uma área total de 27.644,522 km²[1].

Atualmente, grande parte da microrregião compõe o Território Integrado de Desenvolvimento da Serra da Capivara, pertencendo então a Macrorregião dos Semiáridos Piauienses. Esse novo modelo de divisão territorial que gradativamente vem sendo incorporado objetiva um desenvolvimento social mais sustentável, pautado nas condições sociais, culturais e econômicas de cada Território[2].

Até 2010 a Microrregião de São Raimundo Nonato possuía uma renda média per capita bruta anual de R$ 4.739,55 mil, com Produto Interno Bruto de R$ 640.418 mil.

São Raimundo Nonato (R$ 215.978 mil) e Tamboril do Piauí (R$ 10.941 mil) são os municípios que possuem o maior e menor PIB, respectivamente. No entanto a menor renda per capita mensal é a do município de Guaribas (R$ 162,06) [1].

O Índice de Desenvolvimento Humano médio da microrregião é de 0,56, onde São Raimundo Nonato (0,661) possui o maior índice e Tamboril do Piauí (0,501) o menor[3].

Municípios[editar | editar código-fonte]

Monumento na cidade de São Raimundo Nonato.

Polo Turístico das Origens[editar | editar código-fonte]

Baixão das andorinhas no Parque Nacional da Serra da Capivara.

A microrregião abriga dois parques nacionais, o Parque Nacional da Serra da Capivara e parte do Parque Nacional da Serra das Confusões. Juntas, essas duas unidades de conservação ambiental compõem o Polo Turístico das Origens no Estado do Piauí, um Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade reconhecido pela Unesco [4].

Paisagem no interior do parque da Serra das Confusões.

O Parque da Serra da Capivara possui vestígios do homem primitivos que datam desde 50 000 anos atrás, e dentre outros achados destacam-se as pinturas rupestres, um dos maiores acervos do planeta. Na cidade de São Raimundo Nonato está a sede do Museu do Homem Americano, instituição aberta ao público e que conta com artefatos e recursos que nos reportam a vida primitiva.

Pinturas que podem ser encontradas no Parque Nacional da Serra da Capivara.

A Serra das Confusões apresenta um roteiro voltado principalmente ao bioma da caatinga, detendo uma significativa amostra desse ecossistema. Por estar situado nos entornos do Planalto do Meio-Norte, a região oferece deslumbrantes paisagens de grande valor histórico, cultural e científico.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Predominantemente a microrregião apresenta uma vegetação típica do bioma caatinga, que pode ocorrer nos subtipos arbóreo ou arbustivo. A caatinga arbustiva, representada pela vegetação estépica e de baixa estatura é bastante recorrente em regiões de menor altitude e baixa pluviosidade, já a caatinga arbórea, que detém um número maior de espécie de grande porte ocorre principalmente em regiões de serras, onde a altitude é mais elevada.

Pela grande concentração de desníveis e encostas ao longo da sua extensão, a microrregião caracteriza-se por uma vegetação bastante variável, na sua maior parte representada pelos chapadões do sul piauiense onde a ocorrência de árvores altas e densas é muito comum[5].

De modo isolado e intermitente é possível ainda observar a ocorrência ou manchas de campos cerrados, uma vegetação particular típica da região central do Brasil, incluído o extremo sul do Piauí. Os municípios onde a ocorrência desse tipo de vegetação é mais comum são: Fartura do Piauí, Várzea Branca e Caracol[6].

Clima[editar | editar código-fonte]

Cidade de Coronel José Dias, região de clima semiárido seco.

O clima predominante é o Tropical Semiárido com alguma diferenciações locais. A Microrregião de São Raimundo Nonato apresenta dois subtipos de clima, são eles, semiárido sub-úmido seco de transição e o semiárido seco estépico[6].

Cidade de Dirceu Arcoverde, região da Serra Dois Irmãos

O clima semiárido seco predomina principalmente nos municípios de Dom Inocêncio e Coronel José Dias, onde as temperaturas são levemente mais elevadas do que na porção oeste da microrregião e a pluviosidade é razoavelmente mais baixa, geralmente entre 400 e 500mm anuais.

Por outro lado, o clima semiárido sub-úmido seco estende-se sobre a maior parte da microrregião, onde a pluviosidade é ligeiramente maior, registrando valores entre os 600 e 700mm anuais[7].

Mesmo apresentando um clima de características relativamente homogêneas, essa microrregião possui algumas particularidades como é o caso das serras da Capivara, das Confusão e dos Dois Irmãos. Nessas regiões, o clima costuma ser megatérmico apresentando grandes amplitudes térmicas. Um exemplo dessas particularidades é a Serra da Capivara, que no inverno pode registrar temperaturas máximas de 40°C e mínimas de 12°C, uma variação de 28°C no mesmo dia.

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. «Informações básicas dos municípios do Piauí». Site IBGE. Consultado em 18 de agosto de 2015 
  2. Governo do Estado do Piauí. «Lei complementar no 87, de 22 de agosto de 2007» (PDF). Seplan Piauí. Consultado em 20 de maio de 2014 
  3. PNUD. «Consulta de Perfil Municipal». Atlas de Desenvolvimento Humano - Brasil. Consultado em 18 de agosto de 2015 
  4. Governo do Estado do Piauí. «Região Turística do Pólo das Origens». Site Web. Consultado em 18 de agosto de 2015 
  5. «Plano de Desenvolvimento da Bacia do Parnaíba» (PDF). Codevasf. Consultado em Março de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. a b «Análise da Bacia do Rio Canindé/Piauí» (PDF). Agência Nacional de Águas. Consultado em Março de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  7. ARAÚJO, José Luis Lopes (org). Atlas Escolar do Piauí: Geo-histórico e cultural. João Pessoa: Editora Grafset, 2011. Atlas Escolar do Piauí