Microsoft Research

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Microsoft Research é a subsidiária de pesquisas da Microsoft. Ela foi formada em 1991, com a intenção de aprimorar a computação de ponta e resolver difíceis problemas do mundo através da inovação tecnológica, em colaboração com pesquisadores acadêmicos, governamentais e industriais. A equipe da Microsoft Research emprega mais de 1.000 cientistas, físicos, engenheiros e matemáticos, incluindo os vencedores do Prêmio Turing, vencedores da Medalha Fields, MacArthur Fellows, e vencedores do Prêmio Dijkstra .

A Microsoft Research inclui o núcleo de laboratórios da Microsoft Research e a Microsoft Research AI, dirigido pelo Tecnhical Fellow Eric Horvitz, e a Microsoft Research NeXT (para Novas Experiências e Tecnologias), dirigida pelo vice-presidente corporativo Peter Lee.

Áreas de investigação[editar | editar código-fonte]

A pesquisa da Microsoft é categorizada nas seguintes áreas amplas:[1]

Laboratórios de investigação[editar | editar código-fonte]

A Microsoft tem laboratórios de pesquisa em todo o mundo:[2]

  • A Microsoft Research Redmond foi fundada no campus da Microsoft Redmond em 1991. Tem cerca de 350 pesquisadores e é dirigido por Donald Kossmann. A maior parte da pesquisa no campus de Redmond, Washington, concentra-se em áreas de pesquisa, como teoria, inteligência artificial, aprendizado de máquina, sistemas e redes, segurança, privacidade, IHC e tecnologias vestíveis.
  • A Microsoft Research Cambridge foi fundada no Reino Unido em 1997 por Roger Needham e é dirigida por Christopher Bishop. O diretor de inovação é Haiyan Zhang. O laboratório de Cambridge conduz pesquisas básicas em ciência da computação sobre uma ampla variedade de tópicos, incluindo aprendizado de máquina, segurança e recuperação de informações, e mantém laços estreitos com a Universidade de Cambridge e o Laboratório de Computação da Universidade de Cambridge.
  • A Microsoft Research Asia foi fundada em Pequim em novembro de 1998. A Microsoft Research Asia expandiu-se rapidamente e se transformou em um laboratório de pesquisa de classe mundial com mais de 230 pesquisadores e desenvolvedores e mais de 300 cientistas visitantes e estudantes, cujo foco inclui interfaces naturais de usuário (Natural user interface), multimídia de última geração, computação intensiva de dados, pesquisa e publicidade online e fundamentos da ciência da computação.
  • A Microsoft Research Índia , localizada em Hyderabad, criada em 1998, que se tornou o maior campus de P&D fora dos EUA e, mais tarde, em Bangalore, onde foi fundada em janeiro de 2005. O laboratório conduz pesquisas básicas e aplicadas de longo prazo em diferentes áreas: criptografia, segurança e algoritmos; geografia digital; mobilidade, redes e sistemas; sistemas multilíngues; engenharia de software rigorosa; e tecnologia para mercados emergentes. A Microsoft Research India também colabora extensivamente com instituições de pesquisa e universidades na Índia e no exterior para apoiar o progresso científico e a inovação.
  • A Microsoft Research Station Q , localizada no campus da Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara , foi fundada em 2005. Os colaboradores da Estação Q exploram abordagens teóricas e experimentais para criar o análogo quântico do bit tradicional - o qubit. O grupo é liderado pelo Dr. Michael Freedman , um renomado matemático que ganhou a prestigiosa Medalha Fields , a maior honra em matemática.
  • A Microsoft Research Nova Inglaterra foi fundada em 2008 em Cambridge, Massachusetts, por Jennifer Chayes, adjacente ao campus do MIT . O laboratório de Nova Inglaterra baseia-se no compromisso da Microsoft de colaborar com a comunidade de pesquisa mais ampla e busca novas áreas interdisciplinares de pesquisa que reúnam cientistas da computação e cientistas sociais para entender, modelar e possibilitar a computação e as experiências on-line do futuro.
  • A Microsoft Research Nova Iorque foi criada em 3 de maio de 2012. Jennifer Chayes é diretora administrativa do local, bem como do laboratório de Nova Inglaterra, com pesquisadores de ambos os laboratórios trabalhando em conjunto. O laboratório de Nova Iorque colabora com a academia e outros laboratórios da Microsoft Research para avançar o estado da arte em ciências sociais computacionais e comportamentais, economia computacional e mercados de previsão, aprendizado de máquina e recuperação de informações.

Ex-laboratórios de pesquisa[editar | editar código-fonte]

Colaborações[editar | editar código-fonte]

A Microsoft Research investe em pesquisas conjuntas de vários anos com instituições acadêmicas do Centro de Supercomputação de Barcelona ,[4] INRIA ,[5] Universidade Carnegie Mellon , Instituto de Tecnologia de Massachusetts , Fundação de Pesquisa de São Paulo (FAPESP) e Microsoft Research Center for Social NUI. e outros.[6][7]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]