Migué

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Migué é uma gíria que demonstra forma evasiva de lidar com situações adversas, em que o desinteressado, por qualquer razão que o seja, procura escapar de suas responsabilidades.

Justificativa descabida, às vezes de conotação sarcástica. Pronuncia-se "dar um migué" ou "dar uma de migué". Trata-se de estar mentindo, ou estar de malandragem para obter milho sobre diferentes situações, de qualquer natureza; seja de caráter pessoal, profissional, familiar, etc.

Pode referir-se também à própria pessoa que efetua a conduta, ou seja, o "migué que fez a miguelagem". Neste caso, trata-se de pessoa dissimulada.

Provavelmente a expressão origina-se na figura de D. Miguel, regente português e filho de D. João VI. D. Miguel assumiu a regência do Reino de Portugal quando da morte do pai, visto que seu irmão mais velho, primeiro na linha sucessória, era o Imperador do Brasil, D. Pedro I (do Brasil). D. Miguel casou-se com a sobrinha, filha do irmão, a usurpou o trono, rompendo o acordo que lhe colocava como regente. Ou seja, surgia a ideia de que que D. Miguel era alguém que finge uma coisa, mas faz outra.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete migué.