Miguel Ángel Russo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Miguel Ángel Russo
Miguel Ángel Russo
Miguel Ángel Russo no Millonarios da Colômbia em 2017
Informações pessoais
Data de nasc. 9 de abril de 1956 (66 anos)
Local de nasc. Lanús, Buenos Aires, Argentina
Altura 1.75 m
Informações profissionais
Clube atual Al-Nassr
Posição ex-Meia
Função Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1975–1988 Estudiantes 0418 00(11)
Seleção nacional
1983–1985 Argentina 0017 0000(1)
Times/clubes que treinou
1989–1992
1992–1995
1996
1997–1998
1998–1999
1999
1999
1999–2000
2001
2002–2003
2004–2006
2007
2008–2009
2009
2010–2011
2011
2012–2014
2015
2016–2018
2019
2019
2020–2021
2021–
Lanús
Estudiantes
Universidad de Chile
Rosario Central
Salamanca
Morelia
Colón
Lanús
Los Andes
Rosario Central
Vélez Sársfield
Boca Juniors
San Lorenzo
Rosario Central
Racing
Estudiantes
Rosario Central
Vélez Sársfield
Millonarios
Alianza Lima
Cerro Porteño
Boca Juniors
Al-Nassr

Miguel Ángel Russo (Lanús, 9 de abril de 1956) é um treinador e ex-futebolista argentino que atuava como meia. Atualmente comanda o Al-Nassr.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Russo começou sua carreira de jogador no Estudiantes de La Plata, em 1975 retirando-se em 1988. Jogou 418 partidas, todas como jogador do Estudiantes, marcando 11 gols.

Pela Seleção Argentina disputou 17 partidas pela Seleção Argentina de Futebol, marcando 1 gol. Devido a uma série de lesões, não fez parte do plantel campeão da Copa do Mundo de 1986.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Universidad de Chile[editar | editar código-fonte]

Em 1996, dirigiu a Universidad de Chile, onde os conduziu à chave semifinal da Copa Libertadores desse ano.

Colón[editar | editar código-fonte]

Em 1999 voltou ao seu país para dirigir Colón.

Rosario Central[editar | editar código-fonte]

No final de 2002 voltou a comandar o Rosário Central, onde tirou a equipe das últimas colocações da média de rebaixamento e a colocou em 3º no Clausura 2003 e 6º no Apertura desse mesmo ano, classificando assim o Auriazul definido para a Copa da América do Sul de 2003 e a Copa Libertadores de 2004.

Vélez Sarsfield[editar | editar código-fonte]

O Vélez Sarsfield o contratou em 2005 e venceu o Torneio Clausura daquele ano, seu primeiro título como treinador na Primeira Divisão. Naquela temporada ele também chegou às semifinais da Copa Sul-Americana.

Boca Juniors[editar | editar código-fonte]

Depois de dois anos em Vélez, em 15 de dezembro de 2006 ele assinou um contrato com o Boca Juniors. Lá sagrou-se campeão da Copa Libertadores da América de 2007, título mais marcante de sua carreira de treinador, conquistando o que seus antecessores Juan Carlos Lorenzo e Carlos Bianchi haviam conquistado. A equipe se destacou por seu grande jogo ofensivo, com um ataque massivo liderado por Juan Román Riquelme, que foi o melhor jogador daquela Copa Libertadores. Venceu o Grêmio na final por 5 a 0 no total, sendo o maior resultado da história do torneio.

No Torneio Clausura de 2007, a equipe de Miguel Ángel Russo também somou muitos pontos, mas seria vice-campeã com 6 unidades de San Lorenzo.

Anunciou sua saída da instituição em dezembro de 2007.[1]

San Lorenzo[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2008 ingressou no San Lorenzo de Almagro.

Rosario Central[editar | editar código-fonte]

Retornou a Rosário Central para sua terceira etapa na instituição em 2009, tendo que revalidar sua vaga na categoria mais alta do futebol argentino ao disputar a Promoção contra o Belgrano de Córdoba. A equipe permaneceu na Primeira Divisão, mas o presidente do clube, Horacio Usandizaga, decidiu não renovar o contrato.

Racing Club[editar | editar código-fonte]

Em 16 de fevereiro de 2010 foi contratado pelo Racing Club de Avellaneda.

Estudiantes de La Plata[editar | editar código-fonte]

Em meados de 2011, ele retornou ao Estudiantes de La Plata, instituição que já havia dirigido profissionalmente entre 1994 e 1995.

Retorno ao Rosario Central[editar | editar código-fonte]

No ano seguinte, foi novamente contratado pelo Rosario Central, para liderar a equipe no torneio Primera B Nacional, durante a temporada 2012/13.6 conquistou o título para voltar à Primeira Divisão. Assim se tornou um dos treinadores com mais partidas disputadas na história do Rosário Central, ultrapassando Edgardo Bauza. É, ainda, o segundo dirigente do clube que não sofre derrotas nos primeiros oito clássicos administrados, depois de Miguel Ignomiriello, na década de 1960.

Na Copa da Argentina, porém, o time passou por fases até chegar à final. Lá, foi vice-campeão, perdendo a final contra o Huracán, na disputa de pênaltis, após empate em 0 a 0.

Deixou a equipe no fim da temporada 2014.[2]

Vélez Sarsfield[editar | editar código-fonte]

Ele concordou em retornar ao Vélez Sarsfield em 2015 para liderar a equipe profissional por duas temporadas.[3]

Millonarios[editar | editar código-fonte]

Em 23 de dezembro de 2016, foi escolhido para treinar o Millonarios de Bogotá. Em 17 de dezembro de 2017, Russo foi coroado campeão do Torneio de Finalização 2017 com o Millonarios. A equipe de embaixadores alcançaria assim seu 15º título da liga após 5 anos de seca. Na final dessa disputa aconteceria o Clássico Capital entre Millonarios e Independiente Santa Fe, em que Russo obteria seu primeiro título com a seleção azul ao vencer a primeira partida por 1 a 0 e empatar a segunda mão com um resultado de 2-2. Depois disso, Russo se classificaria com o Millonarios para a Copa Libertadores 2018, direto para a fase de grupos.

Em 7 de fevereiro de 2018, Miguel Ángel Russo conquistaria seu segundo título com o Millonarios, desta vez pela Superliga de Colômbia 2018, torneio entre os dois campeões da liga do ano anterior. O time 'embaixador' derrotaria o Atlético Nacional no Clássico Colombiano como visitante, por 1-2 e depois de ter empatado em 0-0 na cidade de Bogotá. Vale destacar que os dois títulos foram conquistados como visitante contra os dois maiores rivais do Millonarios: Independiente Santa Fe e Atlético Nacional.

Em 17 de abril de 2018, atingiria a marca de mil partidas dirigidas profissionalmente. Foi na vitória de sua equipe, o Millonarios de Bogotá, por 4 a 0 sobre o Deportivo Lara, em partida válida pela Copa Libertadores 2018.

Em 5 de novembro de 2018, Miguel Ángel Russo encerrou sua etapa como técnico do Millonarios após chegar a um acordo mútuo com a instituição.

Alianza Lima[editar | editar código-fonte]

Em 4 de janeiro de 2019, ele é oficializado como o novo técnico do Alianza Lima para todo o ano de 2019.

Cerro Porteño[editar | editar código-fonte]

Em 7 de junho de 2019, foi oficializada sua transferência para Cerro Porteño.

Retorno ao Boca Juniors[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2020, iniciou seu segundo ciclo no Boca Juniors. Tornou-se campeão da Superliga 2019-20. Levando o time às semifinais da Copa Libertadores da América em seu primeiro ano do ciclo atravessado pela pandemia.

Em 17 de janeiro de 2021, ele se tornou campeão novamente com o Boca Juniors contra o Banfield da Copa da Liga Profissional de 2020 nos pênaltis por 5 a 3, depois de ter empatado em 1 a 1 nos 90 minutos de jogo. Em 16 de maio de 2021, ele eliminou o River Plate da Copa da Liga Profissional de 2021 nas quartas de final. Quase 3 meses depois, em 4 de agosto, ele eliminou novamente o time milionário, desta vez pelas oitavas de final da Copa Argentina. Foi 4-1 nos pênaltis, depois de 0-0 no tempo regulamentar. No entanto, na Copa Libertadores de 2021 ele foi eliminado nas oitavas de final em uma polêmica disputa de pênaltis contra o Atlético Mineiro.

Seu último jogo foi em 15 de agosto de 2021.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Estudiantes

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Lanús
Estudiantes
Vélez Sarsfield
Boca Juniors
Rosario Central
Millonarios

Referências

  1. Trivela (21 de dezembro de 2007). «Miguel Angel Russo deixa o comando do Boca Juniors». Consultado em 5 de junho de 2015 
  2. Infobae. «No va más: Miguel Ángel Russo renunció como técnico de Rosario Central» (em espanhol). Consultado em 5 de junho de 2015 
  3. FOX SPORTS (12 de dezembro de 2014). «Vélez Sarsfield oficializa a contratação de Miguel Ángel Russo». Consultado em 5 de junho de 2015 
  4. «Miguel Ángel Russo» (em inglês). National-Football-Teams.com. Consultado em 2 de agosto de 2022