Miguel Eduardo Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miguel Miranda
Informações pessoais
Nome completo Miguel Eduardo Miranda Campos
Data de nasc. 13 de agosto de 1966 (53 anos)
Local de nasc. Lima,  Peru
Altura 1,89 m
Apelido Miguelón, Carón
Informações profissionais
Equipa atual Aposentado
Posição Goleiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1984-1986
1987
1988-1992
1992-1993
1993-1994
1994-1995
1996
1997-1998
1998
1999
2000
2001-2003
2003-2004
2004-2005
Peru Sporting Cristal
Peru UTC
Peru Sporting Cristal
Peru Universitario
Peru Deportivo Sipesa
Peru Deportivo Pesquero
Peru Juan Aurich
Peru Deportivo Municipal
China Shenyang Haishi
Peru Deportivo Wanka
China Shenyang Haishi
Peru Sporting Cristal
Peru Coronel Bolognesi
Peru Estudiantes de Medicina
2 (0)
5 (0)
98 (0)
6 (0)
43 (0)
24 (0)
27 (0)
25 (0)
0 (0)
25 (0)
47 (0)
5 (0)
4 (0)
Seleção nacional
1993-2001 Flag of Peru.svg Peru 47 (0)
Times/Equipas que treinou
2016
2017-
Peru Defensor La Bocana
Peru Alianza Atlético
Última atualização: domingo, 29 de março de 2020

Miguel Eduardo Miranda Campos (Lima, 13 de agosto de 1966) é um ex-futebolista peruano que atuava como goleiro, atualmente treinador de futebol.

Carreira em clubes[editar | editar código-fonte]

"Miguelón", como era mais conhecido na época de atleta, fez praticamente toda sua carreira no futebol peruano, iniciando-a em 1984, no Sporting Cristal. Em seu país natal, envergaria ainda os uniformes de UTC (1987), Universitario (1988-92), Deportivo Sipesa (1992-93), Deportivo Pesquero (1993-94), Juan Aurich (1996), Deportivo Wanka (1999), Coronel Bolognesi (2003-04) e Estudiantes de Medicina, time onde encerrou a carreira em 2005, aos 39 anos.

A única experiência de Miranda no exterior ocorreu em 1998 e em 2000, quando o goleiro assinou contrato com o Shenyang Haishi (atual Guangzhou R&F). No total, foram 50 jogos pelo clube chinês (25 em 1998, outras 25 em 2000).

Seleção[editar | editar código-fonte]

Entre 1993 e 2001, Miranda defenderia a Seleção Peruana de Futebol em 47 partidas, sofrendo 68 gols[1]. É o trigésimo-terceiro atleta com mais jogos disputados, empatado com Martín Hidalgo. Participou de quatro edições da Copa América (1993, 1995, 1997 e 1999). Esquecido por Julio César Uribe para a Copa América de 2001 (o técnico optou em levar Óscar Ibáñez, Marco Flores e Francisco Bazán para o torneio), Miguelón encerrou sua carreira internacional no mesmo ano após uma partida amistosa contra a Bolívia.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]