Miguel Galvão Teles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Miguel António Monteiro Galvão Teles GCCGCIH (Porto, Foz do Douro, 4 de outubro de 1939Lisboa, 23 de janeiro de 2015) foi um advogado português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do professor Inocêncio Galvão Teles[1] e de sua mulher Isabel Maria de Mendonça Monteiro, irmão mais velho de Luís Galvão Teles e meio-primo-tio em primeiro grau e primo em segundo grau do general Carlos Galvão de Melo.

Licenciou-se pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (recebendo o Prémio Gulbenkian de Ciências Político-Económicas, em 1959), e concluiu o mestrado em Ciências Histórico-Jurídicas (Prémio Gulbenkian de Ciências Histórico-Jurídicas, em 1961)[2]. O seu nome encontra-se na lista de colaboradores da revista académica Quadrante [3] (1958-1962). Assistente da Faculdade de Direito de Lisboa, a partir de 1963, seria encarregado da regência de Direito Constitucional, entre 1968 e 1973, e, novamente, entre 1976 e 1978[4].

Foi um notável advogado. Juntamente com Jorge Sampaio e Júlio Castro Caldas ingressou numa sociedade fundada por José Vera Jardim, Jorge Santos e José Macedo e Cunha[5] (atual Jardim, Sampaio, Caldas & Associados). A seguir, na década de 1980, criou a Miguel Galvão Teles, João Soares da Silva & Associados, que em 2004, num processo de fusão, deu origem à Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados[6].

Membro e dirigente da Juventude Universitária Católica[7], mais tarde filiado no Partido Socialista, que abandonou para ajudar na fundação do Partido Renovador Democrático, Miguel Galvão Teles integrou o Conselho de Estado, por nomeação do Presidente da República Ramalho Eanes, entre 1982 e 1986.

Foi, ainda, presidente da Assembleia-Geral do Sporting Clube de Portugal, entre 1994 e 2006[8].

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. José Pedro Castanheira e Manuela Goucha Soares (24 de janeiro de 2015). «Miguel Galvão Teles. Morreu o advogado brilhante que jogava bem à bola». Expresso. Consultado em 24 de janeiro de 2015 
  2. José Pedro Castanheira e Manuela Goucha Soares (24 de janeiro de 2015). «Miguel Galvão Teles. Morreu o advogado brilhante que jogava bem à bola». Expresso. Consultado em 24 de janeiro de 2015 
  3. Ana Cabrera. «Ficha histórica:Quadrante – a revolta de uma elite perante a crise da universidade» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 30 de março de 2015 
  4. José Pedro Castanheira e Manuela Goucha Soares (24 de janeiro de 2015). «Miguel Galvão Teles. Morreu o advogado brilhante que jogava bem à bola». Expresso. Consultado em 24 de janeiro de 2015 
  5. José Pedro Castanheira e Manuela Goucha Soares (24 de janeiro de 2015). «Miguel Galvão Teles. Morreu o advogado brilhante que jogava bem à bola». Expresso. Consultado em 24 de janeiro de 2015 
  6. José Pedro Castanheira e Manuela Goucha Soares (24 de janeiro de 2015). «Miguel Galvão Teles. Morreu o advogado brilhante que jogava bem à bola». Expresso. Consultado em 24 de janeiro de 2015 
  7. José Pedro Castanheira e Manuela Goucha Soares (24 de janeiro de 2015). «Miguel Galvão Teles. Morreu o advogado brilhante que jogava bem à bola». Expresso. Consultado em 24 de janeiro de 2015 
  8. José Pedro Castanheira e Manuela Goucha Soares (24 de janeiro de 2015). «Miguel Galvão Teles. Morreu o advogado brilhante que jogava bem à bola». Expresso. Consultado em 24 de janeiro de 2015 
  9. a b «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Miguel António Monteiro Galvão Teles". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 12 de fevereiro de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre esporte/desporto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.