Miguel Macedo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miguel Macedo
Miguel Macedo
Ministro(a) de Administração Interna de  Portugal
Período XIX Governo Constitucional de Portugal
Antecessor(a) Rui Pereira
Sucessor(a) Anabela Rodrigues
Vida
Nascimento 6 de maio de 1959 (57 anos)
Braga, Portugal
Dados pessoais
Partido Partido Social Democrata
Profissão Advogado

Miguel Bento Martins da Costa de Macedo e Silva (Braga, 6 de maio de 1959) é um advogado e político português. Foi ministro da Administração Interna do XIX Governo Constitucional de Portugal entre 2011 e 2014.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra,[1] foi dirigente da Associação Académica de Coimbra. É advogado.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Miguel Macedo tornou-se militante da Juventude Social Democrata,[2] aderindo posteriormente ao Partido Social Democrata.

Foi eleito deputado à Assembleia da República[3] nas legislaturas iniciadas em 1987, 1991, 1995, 1999, 2002, 2005 e 2009, sempre pelo círculo de Braga.

Deixou o mandato de deputado sempre que foi chamado a cargos governativos: foi Secretário de Estado da Juventude do primeiro governo de maioria absoluta de Aníbal Cavaco Silva, entre 1990 e 1991, integrando o ministério de António Couto dos Santos. Mais tarde, entre 2002 e 2005, integrou os governos de coligação PSD/CDS-PP de Durão Barroso (XV) e de Pedro Santana Lopes (XVI), como Secretário de Estado da Justiça[4] sendo ministros da mesma pasta Celeste Cardona e José Pedro Aguiar-Branco.

Foi membro da Assembleia Municipal de Braga, entre 1989 e 1993, e vereador da Câmara Municipal do mesmo concelho, entre 1993 e 1997.

Na direção de Luís Marques Mendes, ocupou o cargo de secretário-geral do PSD, entre 2005 e 2007. Depois de Pedro Passos Coelho ter sido eleito presidente dos sociais-democratas, em março de 2010, Miguel Macedo passou a liderar o Grupo Parlamentar do PSD. Nas eleições legislativas de 2011 encabeçou a lista do partido no círculo eleitoral de Braga, sendo depois nomeado ministro da Administração Interna do XIX Governo Constitucional[5]

Apresentou a demissão deste cargo a 16 de novembro de 2014, na sequência da Operação Labirinto que visou a atribuição de vistos gold.[6] Foi substituído por Anabela Rodrigues a 19 de novembro.

E 2 de julho de 2015, a Comissão de Ética da Assembleia da República decidiu numa reunião à porta fechada, levantar a imunidade parlamentar a Miguel Macedo no âmbito das investigações ao caso dos vistos gold.[7]

Em 8 de setembro de 2015, foi constituído arguido por prevaricação e tráfico de influências.[8]

Em novembro de 2015, Miguel Macedo foi acusado pelo Ministério Público da prática de três crimes de prevaricação de titular de cargo político e um crime de tráfico de influências, no âmbito do processo dos vistos gold.[9]

Cargos exercidos[editar | editar código-fonte]

Referências

Precedido por
Rui Pereira
Ministro da Administração Interna
XIX Governo Constitucional
2011 – 2014
Sucedido por
Anabela Rodrigues