Miguel Nicolelis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miguel Nicolelis
Neurociência, Medicina
Nicolelis durante entrevista para o programa Roda Viva
Dados gerais
Nome de nascimento Miguel Angelo Nicolelis
Nacionalidade  brasileiro
Residência Brasil e Estados Unidos
Nascimento 7 de março de 1961 (55 anos)
Local São Paulo, Brasil
Progenitores
Mãe Giselda Laporta Nicolelis
Atividade
Campo(s) Neurociência, Medicina
Instituições Universidade Duke
Alma mater Universidade de São Paulo
Prêmio(s) Prêmio Neuroplasticidade (2009)
Religião Ateu[1]

Miguel Angelo Laporta Nicolelis (São Paulo, 7 de março de 1961) é um médico e cientista brasileiro, considerado um dos vinte maiores cientistas do mundo no começo da década passada pela revista "Scientific American".[2] Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.[3] Nicolelis foi o primeiro cientista a receber no mesmo ano dois prêmios dos Institutos Nacionais de Saúde estadunidenses e o primeiro brasileiro a ter um artigo publicado na capa da revista Science.[4]

Lidera um grupo de pesquisadores da área de Neurociência na Universidade Duke[5] (Durham, Estados Unidos), no campo de fisiologia de órgãos e sistemas. Seu objetivo é integrar o cérebro humano com máquinas (neuropróteses ou interfaces cérebro-máquina). Suas pesquisas desenvolvem próteses neurais para a reabilitação de pacientes que sofrem de paralisia corporal. Nicolelis e sua equipe foram responsáveis pela descoberta de um sistema que possibilita a criação de braços robóticos controlados por meio de sinais cerebrais.

Este trabalho teve recepção controversa pelos meios acadêmicos e científicos; ele é considerado pela revista: MIT Technology Review como um dos fracassos tecnológicos de 2014.[6]The Verge, rede norte-americana de notícias on line, referência em ciência, tecnologia, arte e cultura, premiada cinco vezes pela International Academy of Digital Arts and Sciences, o descreve como um dos destaques científicos de 2014, sendo Miguel Nicolelis retratado como uma das 50 personalidades mundiais do ano.[7]

Nicolelis é ateu e crítico das religiões.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho da escritora Giselda Laporta Nicolelis, formou-se em Medicina na Universidade de São Paulo (USP). Na mesma instituição cursou o doutorado em Fisiologia Geral, onde sofreu grande influência de César Timo-Iaria. O pós-doutorado cursou no Hospital Universitário Hahnemann (associado ao Drexel University College of Medicine), na Filadélfia, Estados Unidos. É Professor Titular de Neurobiologia e Engenharia Biomédica e co-diretor do Centro de Neuroengenharia da Universidade Duke.

Nicolelis também concebeu e lidera o projeto do Instituto Internacional de Neurociências de Natal (IINN), na capital do Rio Grande do Norte. Em Natal, uma das linhas de pesquisa de Nicolelis visa caracterizar a transmissão de informações entre dois animais localizados em locais distintos, nas pesquisas que são desenvolvidas nos laboratórios da Universidade Duke.

Em 2007, Roberto Lent, Professor Titular da UFRJ, acusou a equipe do IINN (presidido por Nicolelis e à época dirigido por Sidarta Ribeiro, seu pupilo e que definia o mentor como "o Pelé da Neurociência" [8],[9]) de "captar recursos públicos, correndo por fora dos canais abertos ao restante da comunidade científica", além de "certo desapreço pelo patrimônio construído pelos neurocientistas brasileiros" [10]. Após resposta vigorosa de Nicolelis, que acusou Lent de ser "do contra" e fazer parte do grupo dos "que não fazem e não deixam fazer", a Sociedade Brasileira de Neurociências saiu em defesa do Professor da UFRJ, afirmando que Lent "é justamente um dos que mais faz e deixa fazer ciência em nosso país." [11],[12]

Em 26 de julho de 2011 o Jornal Folha de S.Paulo publicou uma matéria relatando a cisão entre Miguel Nicolelis e seus colaboradores ligados ao pesquisador Sidarta Ribeiro.[13] Versão recorrente no meio acadêmico dá conta de que a crise foi motivada por um crescente egocentrismo dos últimos, especialmente devido a críticas de Nicolelis relacionadas ao baixo impacto das pesquisas desenvolvidas por eles.[14]

Após a cisão, Nicolelis recebeu críticas de pesquisadores renomados, como Ricardo Gattass, da UFRJ: "Nicolelis é um bom cientista, como muitos outros que existem no Brasil ou nos Estados Unidos; nada além disso. O resto é mídia, é propaganda." [15]

Em 2012 entrou em atrito com o colunista Reinaldo Azevedo, da revista Veja, sendo acusado por este de fazer lobby contra José Serra. Nicolelis, em uma rede social, teria tentado desqualificar Serra, afirmado que o político do PSDB seria defensor da frenologia [16].

Em meados de 2013, Nicolelis, em uma entrevista ao portal de notícias UOL, detalhou as perspectivas a respeito do projeto Walk Again: "Queremos fazer isso no dia da abertura da Copa do Mundo para mostrar ao mundo que o Brasil também é um país da ciência e da tecnologia", complementou. "Trabalhamos para que tudo esteja pronto e para que uma pessoa com deficiência possa se levantar, caminhar até o centro do campo e dar o chute inicial do torneio." [17]

No dia 12 de junho de 2014 Nicolelis e sua equipe realizaram a demonstração pública do exoesqueleto controlado pelo cérebro de um paciente paraplégico, na cerimônia de abertura da Copa do Mundo realizada no Brasil, colocando a ciência brasileira em evidência mundial [18]. No entanto, houve repercussões diversas sobre o chute, com alguns definindo-o como "fracasso" [19],[20]. Após a apresentação na abertura da Copa, Nicolelis se desentendeu com o jornalista Diogo Mainardi e canto Roger Moreira, do Ultrage a Rigor, também pelas redes sociais [21]. O principal questionamento recaiu sobre o que foi prometido por Nicolelis e o que foi efetivamente apresentado, uma vez que o projeto recebeu 33 milhões de reais do Governo Federal sem edital [22].

Roberto Lent, em sua coluna no jornal O Globo, questionou a verba destinada a este projeto, contextualizando-a com os resultados demonstrados e com o financiamento destinado aos demais grupos de pesquisa no Brasil: "A Finep, agência de financiamento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, colocou R$ 33 milhões no exoesqueleto. Nada errado nisso: trata-se de uma agência de inovação, cuja missão é justamente investir em projetos ousados, assumindo os riscos, que de resto são inerentes a todos os projetos científicos. Mas é inevitável comparar: o edital recentemente lançado por outras agências do mesmo ministério para a criação de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia anunciou que proverá no máximo R$ 10 milhões para cada um dos grupos que vencerem uma acirrada concorrência. Como esses R$ 10 milhões se destinam a grupos que associam vários pesquisadores independentes, cada pesquisador contará com algo em torno de R$ 1 milhão para o seu projeto. Três a um foi a vitória da seleção brasileira; 33 a 1 foi a vitória de Nicolelis sobre a comunidade científica brasileira." [23]. Já a pesquisadora Suzana Herculano-Houzel, em sua página do Facebook, levanta a questão da pesquisa e dos eventuais interesses políticos envolvidos: "Acho que a impressão final é que os 33 milhões de reais da Finep aprovados pela Dilma para o Andar De Novo compraram, até agora, apenas 3 segundos de televisão. Espero que, no final, seja bem mais do que isso, claro. Mas devo dizer que o guindaste que, sustentado por dois ajudantes, possibilitou ao rapaz dar um toque na bola colocada aos seus pés de fato ficou muuuuuito aquém da expectativa tão alardeada. Por outro lado, que fique claro: tenho PLENA confiança no que Miguel é capaz de fazer. Isso ele já demonstrou em seus artigos científicos. No que isso dá quando aplicado às pressas para fazer propaganda para o governo, aí são outros quinhentos." [24]

Em fins de 2014, partindo-se de uma denúncia feita de próprio punho por Sidarta Ribeiro [25], o IINN passou a ser alvo de uma investigação do Tribunal de Contas da União (TCU) [26],[27]. Em meados de 2015 o TCU concluiu sua investigação, manifestando forte preocupação com o futuro do projeto e com o quadro de confusão institucional instaurado: “Resta evidente que a situação pode se agravar bastante, e, caso os subprojetos previstos para consecução das obras do Campus do Cérebro não sigam um ritmo acelerado de conclusão, toda a estrutura poderá caminhar para o abandono e perda patrimonial”, diz o relatório do órgão.

Em seu relatório, o TCU afirma ainda que “corrobora para esta percepção as dificuldades inerentes à vigilância de área afastada e de difícil acesso no terreno de Macaíba, com mata fechada ao redor (as edificações e vias de acesso são as únicas clareiras abertas no meio do mato), restando as estruturas prediais sujeitas à depredação e dilapidação do homem ou à depreciação natural, com significativo prejuízo ao erário e potencial grave de se tornar 'elefante branco.'” [28]

As irregularidades apontadas pelo TCU são diversas: "Entre os achados mais importantes, consta o da cláusula do objeto insuficientemente detalhada ou imprecisa no Contrato de Gestão; ausência de instrumento jurídico de utilização de bem público imóvel (terreno); cláusula de propriedade intelectual atentatória aos princípios públicos no CG; sobreposição de termos jurídicos relacionados ao Campus do Cérebro; fragilidades na justificativa do MEC para a escolha da OS; inobservância injustificada de recomendações de parecer jurídico prévio ao CG; e orçamentação apresentada no CG sem prévio estudo técnico. Em termos conclusivos, tem-se uma situação de um conjunto de irregularidades graves e falhas que devem ser corrigidas com a devida urgência, eis que detêm o potencial de acirrar um ambiente de insegurança jurídica a ponto de ser admissível a anulação do próprio Contrato de Gestão, com potenciais riscos para o controle e fiscalização de recursos públicos federais, ante a miscelânea de papeis entre as entidades privadas envolvidas na condução do processo, Aasdap (Oscip) e ISD (OS), ambas presididas pelo Dr. Miguel Nicolelis." [29]. Além do IINN, a UFRN também foi citada no relatório, com sua Reitora sendo suspeita de "negligência", a qual acarretaria severo ônus ao patrimônio público. [29]

Após as denúncias e apuração por parte do TCU, a inauguração do Campus do Cérebro foi novamente adiada, sendo prevista para o final de 2016 [30], aumentando a desconfiança de sua viabilidade dentro do que foi prometido por Nicolelis. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), apenas em 2014 o IINN recebeu quase R$ 30 milhões de aporte financeiro [31].

Manifesto da Ciência Tropical[editar | editar código-fonte]

Em 23 de novembro de 2010, Nicolelis divulgou um documento de sua autoria intitulado Manifesto da Ciência Tropical[32] : um novo paradigma para o uso democrático da ciência como agente efetivo de transformação social e econômica no Brasil[33]. Nele, sugere que o Brasil encontra-se diante de uma oportunidade única de potencializar seu desenvolvimento científico e educacional, através da cooperação entre ambos, e propõe quinze medidas necessárias para o país firmar-se como uma liderança mundial na produção e uso democratizante do conhecimento. O documento repete a ênfase na descentralização da produção científica e na aproximação entre pesquisa e escola, seguindo o exemplo do Instituto Internacional de Neurociências de Natal.

Em 28 de fevereiro de 2013 Miguel e equipe conseguiram conectar dois ratos pelos sinais de seus cérebros.

Pontifícia Academia das Ciências[editar | editar código-fonte]

Em 2011 foi nomeado pelo papa para a Pontifícia Academia das Ciências, a mais antiga academia de ciências do mundo.[34]

Prêmios e títulos[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Faz Diferença - Personalidade do Ano de 2011, Jornal OGlobo
  • Prêmio Trip Transformadores 2011, Revista Trip
  • Prêmio Cesar Timo-Iaria - Federação das Sociedades de Biologia Experimental (Fesbe)
  • Doutor Honoris causa - Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
  • Santiago Grisolia Chair, Catedra Santiago Grisolia and Fundacion Museo de las Ciencias Principe Felipe
  • Segerfalk Lecture, Lund University, Wallenberg Neuroscience Center, Segerfalk Foundation, Lund, Sweden
  • Keynote Speaker, Heller Lecture Series, ICNC, Hebrew University
  • Joseph L. Melnick Distinguished Guest Lecturer, Baylor College
  • James C. White Neurosurgery Lecture, Harvard Medical School
  • Ramon y Cajal Chair, University of México
  • Third Annual Scientific American 50-Research Leader in Biomedical Engineering, Scientific America
  • America s Best and Brightest, Esquire Magazine
  • 2004 Grass Traveling Scientist Program Distinguished Lecturer, UCLA
  • Dean s Lecture, Mount Sinai School of Medicine
  • Thomas Langford Lectureship Award, Duke University
  • Prêmio DARPA pela excelência na performance científica, DARPA
  • Apresentação destacada e original, XIV computers in cardiology congress
  • Prêmio Oswaldo Cruz pela excelência em pesquisa em medicina interna e preventiva, USP
  • 2010 - Prêmio Pioneer dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH) para pesquisas pioneiras.[35]
  • 2010 - Transformative R01 Award dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH).[36]
  • Em 5 de janeiro de 2011, foi nomeado pelo papa Bento XVI membro da Pontifícia Academia das Ciências.[37]
  • 2015 - Escolhido como um dos pensadores mais influentes do mundo pela revista estadunidense Foreign Policy, ao lado do Procurador-Geral da República Rodrigo Janot.

Referências

  1. a b «Entrevista a Maria da Paz Trefaut». www.revistaṕlaneta.com.br. 2011. Consultado em 20 de junho de 2014. «Nos dias de hoje, aliás, a humanidade curiosamente é dominada por três esquizofrênicos [Abraão, Jesus e Maomé] que ouviam vozes, olhavam para o céu e achavam que alguém estava falando com eles.» 
  2. Folha fará sabatina com o cientista Miguel Nicolelis na segunda Folha de S.Paulo
  3. «Época - NOTÍCIAS - Os 100 brasileiros mais influentes de 2009». revistaepoca.globo.com. Consultado em 20 de Dezembro de 2009. 
  4. «Edições - Jornal da Ciência». Jornal da Ciência. Consultado em 2016-01-08. 
  5. Folha: Folha sabatina amanhã o cientista Miguel Nicolelis
  6. "The Top Technology Failures of 2014", Antonio Regalado, MIT Technology Review, 31/12/2014
  7. «Miguel Nicolelis - NEUROSCIENTIST AT DUKE UNIVERSITY». 2014. Consultado em 19/02/2015.  http://www.theverge.com/a/2014-verge-50/dr-miguel-nicolelis
  8. «http://listas.ufrn.br/pipermail/ciranda/2012-December/025308.html». UFRN.  Ligação externa em |title= (Ajuda)
  9. «Instituto de Nicolelis enfrenta "apagão científico"». http://saude.estadao.com.br/.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  10. «Entidade aparta briga de neurocientistas». http://g1.globo.com/.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  11. «Nota da Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento». http://g1.globo.com/.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  12. «O Caso Natal». http://www1.folha.uol.com.br/.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  13. Claudio Angelo e Reinaldo José Lopes (26 de julho de 2011). «Grupo de cientistas liderado por Miguel Nicolelis sofre cisão». Folha de S.Paulo. Consultado em 05/09/2014. 
  14. Novo Jornal - Deu mico no Instituto de Nicolelis
  15. «Colegas o descrevem como manipulador». www.estadao.com.br/. 
  16. «A rede suja e o tal Nicolelis. Devagar aí, doutor! Nem a um cientista é permitido dizer tolices! | VEJA.com». veja.abril.com.br. Consultado em 2015-12-15. 
  17. «Projeto de pôr deficiente para chutar bola na Copa está 50% pronto, diz Nicolelis». 
  18. http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2014/06/jovem-paraplegico-usa-exoesqueleto-chuta-bola-na-abertura-da-copa.html
  19. «Veja mostra que fracasso de miguel nicolelis custou 33 milhoes aos cofres publicos». 
  20. «Chute de exoesqueleto é, mais uma vez, oferta de baú misterioso de salvação». Folha online. Consultado em 2015-12-15. 
  21. «projeto-andar-de-novo-motiva-bate-boca-nas-redes-sociai». 
  22. «walk-again-project/». 
  23. «o-show-do-exoesqueleto». 
  24. «Suzana Herculano-Houzel». 
  25. «| Bastidores na Política | - Tem mistério demais na relação entre NicoLelis e a UFRN». Consultado em 2015-12-15. 
  26. «O Antagonista - Nicolelis está parado no TCU». www.oantagonista.com. Consultado em 2015-12-22. 
  27. «Mais TCU: tribunal agora aponta irregularidades no “Campus do Cérebro” de Miguel Nicolelis». Implicante. Consultado em 2016-04-07. 
  28. «TCU identifica irregularidades em convênio entre UFRN e Miguel Nicolelis». Tribuna do Norte. Consultado em 2015-12-15. 
  29. a b «RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - TC n. 009.796/2015-0». Google Docs. Consultado em 2015-12-25. 
  30. «Sob questionamento do TCU, inauguração do Campus do Cérebro é adiada para 2016». revistaepoca.globo.com. Consultado em 2015-12-15. 
  31. «TCU aponta irregularidades em obra de Miguel Nicolelis - 10/10/2015 - Ciência - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 2015-12-15. 
  32. Wikisource: Manifesto da Ciência Tropical
  33. Nicolelis lança manifesto da Ciência Tropical: “Ela vai ditar a agenda mundial do século XXI”
  34. Miguel Nicolelis é nomeado para a Pontifícia Academia de Ciências. Gazeta do Povo. Acesso em 16 de outubro de 2015.
  35. G1. Neurocientista brasileiro ganha prestigioso prêmio nos EUA. Acessado em 27 de julho de 2010
  36. «G1 - Neurocientista brasileiro recebe prêmio de R$ 7 milhões dos EUA». g1.globo.com. Consultado em 01 de Outubro de 2010. 
  37. Papa nomeia cientista brasileiro para a Pontifícia Academia de Ciências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
-
Membro da Pontifícia Academia das Ciências
2011 -
Sucedido por
-