Miguel Payá y Rico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2018). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde junho de 2009).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Miguel Payá y Rico
Cardeal da Santa Igreja Romana
Patriarcado das Índias Ocidentais
Atividade Eclesiástica
Diocese Patriarcado das Índias Ocidentais
Nomeação 7 de junho de 1886
Predecessor Dom Zeferino González y Díaz-Tuñón, O.P.
Sucessor Dom Antolín Monescillo
Mandato 1886 - 1891
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 24 de setembro de 1836
Nomeação episcopal 25 de junho de 1858
Ordenação episcopal 12 de setembro de 1858
por Pablo García Abella, C.O.
Nomeado arcebispo 16 de janeiro de 1874
Nomeado Patriarca 7 de junho de 1886
Cardinalato
Criação 12 de março de 1877
por Papa Pio IX
Ordem Cardeal-presbítero
Título Santos Ciríaco e Julita
Lema Honorificate diligite Deum timete regem fraternitatem
Dados pessoais
Nascimento Beneixama
20 de dezembro de 1811
Morte Toledo
24 de dezembro de 1891 (80 anos)
Nacionalidade alemão
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Miguel Payá y Rico (Beneixama, 20 de dezembro de 1811 - Toledo, 24 de dezembro de 1891) foi um religioso espanhol. Foi arcebispo de Santiago de Compostela e Patriarca das Índias Ocidentais, e sob seu pontificado se "redescobriram" os restos mortais do apóstolo Santiago, que foram escondidos no século XVI por temor às incursões do pirata Francis Drake nas costas galegas. Ele é considerado o impulsor do Caminho de Santiago em nossos dias. Arcebispo de Toledo e Primado de Espanha, batizou o rei de Espanha Alfonso XIII.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Beneixama, em 1811. Em Valência se graduou em bacharel e depois em Filosofia e Teologia na Universidade de Valência. É ordenado sacerdote em 1836 e em 1841 pe nomeado pároco de sua cidade natal e ali constrói a igreja central.

Em 1844 atua conjuntamente de professor da Universidade e do Seminário de Valência. Por esta época funda o periódico "O eco da religião", em que prega sua cristandade.

Em 1857 é nomeado bispo de Cuenca.

Em 1870 elevou sua fama como teólogo com sua intervenção no Concílio Vaticano I, onde defendeu a infabilidade do Papa como dogma de fé.

Em 16 de janeiro de 1874 é nomeado arcebispo de Santiago de Compostela, tomando posse em 25 de fevereiro de 1875. O papa Pio XI nomeou-o cardeal em 1877, e como tal intervindo na eleição do papa Leão XIII.

Miguel Payá y Rico foi um grande orador parlamentar e nas legislaturas de 1871 e 1877 foi eleito senador pela província de Guipúscoa.

Durante seu arcebispado em Santiago de Compostela foram redescobertos os restos do apóstolo São Tiago: empreendendo obras no altar maior em janeiro de 1879, encontram uma urna com ossos humanos, e parecia possível que estivessen diante dos restos do apóstolo São Tiago. Payá encarregou a Universidade de analisar os restos e, com os resultados obtidos, o papa Leão XIII en 1884 anuncia a todo o mundo católico o descobrimento dos restos do apóstolo por meio da bula Deus Omnipotens.

Em 7 de junho de 1886 é nomeado arcebispo de Toledo e Primaz da Espanha. Neste mesmo ano batizou o rei Afonso XIII da Espanha.

Comandou esta arquidiocese até sua morte, aos 80 anos, em dezembro de 1891.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Miguel Payá y Rico