Miguel Rossetto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miguel Rossetto
Em 19 de março de 2007, após encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Planalto. Foto:José Cruz/ABr
Ministro do Trabalho e Previdência Social do Brasil
Período 2 de outubro de 2015
até 12 de maio de 2016
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Manoel Dias
Sucessor(a) Ronaldo Nogueira
Ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência do Brasil
Período 1º de janeiro de 2015
até 2 de outubro de 2015
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Gilberto Carvalho
Sucessor(a) Moreira Franco
Ministro do Desenvolvimento Agrário do Brasil
Período 17 de março de 2014
até 8 de setembro de 2014
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Pepe Vargas
Sucessor(a) Laudemir André Müller (interino)
Ministro do Desenvolvimento Agrário do Brasil
Período 1º de janeiro de 2003
até 31 de março de 2006
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Antecessor(a) José Abrão
Sucessor(a) Guilherme Cassel
Vice-governador do Rio Grande do Sul
Período 1º de janeiro de 1999
até 1º de janeiro de 2003
Governador Olívio Dutra
Antecessor(a) Vicente Bogo
Sucessor(a) Antônio Hohlfeldt
Dados pessoais
Nascimento 4 de maio de 1960 (57 anos)
São Leopoldo
Partido PT
Profissão Sindicalista

Miguel Soldatelli Rossetto (São Leopoldo, 4 de maio de 1960) é um político e sindicalista brasileiro. Foi ministro do Desenvolvimento Agrário nos governos dos presidentes Lula e Dilma Rousseff. Neste último, deixou o cargo para fazer parte da coordenação da campanha para a reeleição da presidente.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), iniciou-se na política no final dos anos 70, no Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo, concorrendo como primeiro candidato a presidente numa chapa de oposição. Participou do movimento de fundação do Partido dos Trabalhadores e fez parte da primeira executiva estadual do partido.

Em 1982, foi candidato a deputado estadual, mas somente em 1996 conquistou um cargo eletivo, o de deputado federal. Foi ainda presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Polo Petroquímico de Triunfo, de 1986 a 1992. Integrou ainda a executiva estadual da Central Única dos Trabalhadores do Rio Grande do Sul e da CUT Nacional.

Em 1998, foi eleito vice-governador, na chapa encabeçada por Olívio Dutra. Em 1 de janeiro de 2003, após ser derrotado na busca pela reeleição no pleito de 2002, desta vez com Tarso Genro encabeçando a chapa, foi nomeado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o cargo de ministro do Desenvolvimento Agrário. Em 2006, ele tentou uma vaga no Senado Federal, mas apesar de ter superado todas as expectativas, acabou perdendo o cargo para Pedro Simon.

Em 17 de março de 2014, assumiu novamente como ministro do Desenvolvimento Agrário, agora no governo de Dilma Rousseff.[2] Deixou o cargo em 8 de setembro do mesmo ano, para fazer parte da coordenação da campanha para a reeleição da presidente.[1]

Secretaria-Geral da Presidência[editar | editar código-fonte]

Em 29 de dezembro de 2014 foi confirmado como o novo ministro da Secretaria-Geral da Presidência do Segundo Gabinete Dilma Rousseff.[3]Com a reforma ministerial em 2 de outubro foi transferido para o Ministério do Trabalho e Previdência Social.[4]

Referências

  1. a b «Miguel Rossetto deixa ministério para integrar campanha de Dilma». Zero Hora. 8 de setembro de 2014. Consultado em 13 de setembro de 2014 
  2. «Governo publica no 'Diário Oficial' nomeação de seis novos ministros». G1. 17 de março de 2014. Consultado em 17 de março de 2014 
  3. Dilma anuncia mais sete ministros e confirma Miguel Rossetto na Secretaria-Geral e Pepe Vargas nas Relações Institucionais
  4. Nathalia Passarinho (2 de outubro de 2015). «Novos ministros de Dilma Rousseff: veja quem entra e quem sai». G1. Consultado em 2 de outubro de 2015 


Precedido por
Vicente Bogo
Vice-governador do Rio Grande do Sul
1999 – 2003
Sucedido por
Antônio Hohlfeldt
Precedido por
José Abrão
Ministro do Desenvolvimento Agrário do Brasil
2003 – 2007
Sucedido por
Guilherme Cassel
Precedido por
Pepe Vargas
Ministro do Desenvolvimento Agrário do Brasil
2014
Sucedido por
Laudemir André Müller (interino)
Precedido por
Gilberto Carvalho
Ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência do Brasil
2015
Sucedido por
Ministério extinto