Miguel de Lima Valverde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Miguel de Lima Valverde
Arcebispo da Igreja Católica
Arcebispo de Olinda e Recife
Atividade Eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Olinda e Recife
Nomeação 10 de fevereiro de 1922
Entrada solene 23 de julho de 1922
Predecessor Dom Sebastião Leme Cardeal da Silveira Cintra
Sucessor Dom Antônio de Almeida Moraes Júnior
Mandato 1922 - 1951
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 30 de março de 1895
Nomeação episcopal 6 de fevereiro de 1911
Ordenação episcopal 29 de outubro de 1911
por Dom Jerónimo Tomé da Silva
Lema episcopal QUIS UT DEUS?
Quem como Deus?
Nomeado arcebispo 10 de fevereiro de 1922
Brasão arquiepiscopal
ArchbishopPallium PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento Santo Amaro
29 de setembro de 1872
Morte Recife
7 de maio de 1951 (78 anos)
Nacionalidade brasileiro
Funções exercidas - Bispo de Santa Maria (1911-1922)
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Miguel de Lima Valverde (Santo Amaro, 29 de setembro de 1872Recife, 7 de maio de 1951) foi um arcebispo católico brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Dom Miguel nasceu a 29 de setembro de 1872 em Santo Amaro, Bahia. Criada a Diocese de Santa Maria, em 1910, seu território continuou sendo administrado pelo Arcebispo de Porto Alegre, Dom Cláudio José Gonçalves Ponce de Leão.

Não tardou, porém, e a Santa Sé elegeu, a 6 de fevereiro de 1911, Dom Miguel de Lima Valverde como primeiro Bispo da nova Diocese, sendo ordenado bispo no dia 29 de outubro do mesmo ano. Escolheu como lema de vida episcopal: Quis ut Deus? (Quem como Deus?). Tomou posse da Diocese de Santa Maria no dia 7 de janeiro de 1912, com a presença de Dom Cláudio.

Em seus dez anos de episcopado, Dom Miguel criou 14 novas Paróquias; visitou diversas vezes o interior da vasta diocese incentivando as vocações sacerdotais; deu início à construção do Seminário Diocesano São José, área hoje ocupada pelo Santuário e Parque Medianeira.

Em 28 de maio de 1922 Dom Miguel foi nomeado Arcebispo de Olinda e Recife, em cuja Arquidiocese tomou posse a 23 de julho.

Faleceu em 7 de maio de 1951, sendo sepultado na Sé de Olinda.

Precedido por
Criação da Diocese
Brasão episcopal.
Bispo Santa Maria

1911 - 1922
Sucedido por
Dom Ático Eusébio da Rocha
Precedido por
Dom Sebastião Leme Cardeal da Silveira Cintra
brasão episcopal.
Arcebispo de Olinda e Recife

1922 - 1951
Sucedido por
Dom Antônio de Almeida Moraes Júnior
Ícone de esboço Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.