Mikel Landa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Mikel Landa Meana (n. Murguía, Zuia, Álava, 13 de dezembro de 1989) é um ciclista espanhol, membro da equipa inglesa sky.

Inícios e categoria inferiores[editar | editar código-fonte]

Seus inícios com a bicicleta foram em companhia dos seus amigos de infância, já que ao ser de povos diferentes (sendo ele de Murguia) utilizavam suas bicicletas para transladar de um lugar a outro. Nesses anos praticou também outros desportos, como a pelota basca ou o futebol.

Com 13 anos integrou-se nas filas do Clube Ciclista Zuyano, empurrado pela torcida existente ao ciclismo na localidade. No seio dessa formação realizaria todo seu passo pelo ciclismo de base: infantil de segundo ano (último de escolas), dois anos como cadete e outros dois como juvenil.

Ciclismo amador[editar | editar código-fonte]

Em 2008 passou ao campo aficionado nas filas do Naturgas Energia, enquadrado dentro da estrutura da Fundação Euskadi e filial do Euskaltel-Euskadi de categoria ProTour. No seu primeiro ano não conseguiu vitórias.

Em 2009 ganhou em Soraluze, a Subida a Gorla, Trucios, e Murguía (sua carreira de casa).[1][2][3][4] No Torneio sub'23 finalizou sexto na classificação individual comandada por seus colegas de equipa Xabier Zabalo e Jon Aberasturi, enquanto na classificação por equipas empataram a pontos em cabeça com a Caixa Rural.[5][6]

Com os seus triunfos converteu-se num dos eleitos pela Fundação para dar o salto ao profissionalismo com seu filial Orbea, de categoria Continental.[7]

Ciclismo profissional[editar | editar código-fonte]

Em 2010 estreia como profissional no Orbea, de categoria Continental e também dependente da Fundação Euskadi. Em agosto, quando disputava a Volta a Burgos, renovou seu contrato com a Fundação por dois anos para dar o salto à primeira equipa, o Euskaltel-Euskadi.[8]

Foi quinto no Tour del Porvenir, corrida na que destacou seu terceiro posto na etapa reina com final em Risoul.[9][10] Também disputou o Mundial sub'23 de Geelong (Victoria, Austrália) com a selecção espanhola, participação na que destacou a "gozada" que supunha compartilhar hotel com o três vezes campeão do mundo absoluto Óscar Freire, bem como a necessidade de se refazer do jet lag.[11][12][13] Em citada mundialista terminou 18º, ao chegar a meta no grupo de cabeça ainda que sem opções de vitória ao decidir-se esta ao sprint.[14]

Em 2011 conseguiu a sua primeira vitória como profissional na Volta a Burgos, bem como o maillot da montanha da ronda burgalesa.[15]

O 2015 começou bem, alçando os braços na melhor etapa da Volta ao País Basco pela frente de Tim Wellens e Tom Danielson. O 24 de maio deste mesmo ano conseguiu sua vitória mais importante em sua carreira profissional, na décimoquinta etapa do Giro de Itália com final em Madonna di Campiglio, superando a Yury Trofimov, Alberto Contador e seu colega de equipa Fabio Aru, colocando-se quarto na classificação geral a falta de seis etapas. Na seguinte jornada, com final em Aprica depois de coroar o Mortirolo, Landa voltou a impor na linha de meta, desta vez por adiante de Steven Kruijswijk e Alberto Contador, a quem avantajou em 38 segundos. Com esse resultado, Landa situou-se segundo na geral, retirando dessa posição a sua até então chefe de fillas Fabio Aru, que perdeu quase três minutos em frente ao vitoriano ao cruzar a linha de meta.

Palmarés[editar | editar código-fonte]

2011

  • 1 etapa da Volta a Burgos

2014

  • 1 etapa do Giro del Trentino

2015

Resultados em Grandes Voltas e Campeonatos do Mundo[editar | editar código-fonte]

Corrida 2010 2011 2012 2013 2014 2015
Giro d'Italia - - - - 34º
Tour de France - - - - - -
Vuelta a España - - 69º 39º 28º -
Mundial em EstreadaMaillotMundial.PNG - - - - - -

-: não participa Ab.: abandono



Equipas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Cycling (road) pictogram.svg Este artigo sobre um(a) ciclista, integrado ao Projeto Desporto, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.