Mikhail Kalashnikov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde março de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Mikhail Kalashnikov
Михаил Тимофеевич Калашников
Mikhail Kalashnikov no Kremlin, Dezembro 2009
Conhecido(a) por Criador da AK-47, AK-74 e RPK
Nascimento 10 de novembro de 1919
Kuriya, Krai de Altai, URSS
Morte 23 de dezembro de 2013 (94 anos)
Ijevsk, Udmúrtia, Rússia
Nacionalidade União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Soviético
Prêmios
Assinatura
Mikhail Kalashnikov

Mikhail Timofeevich Kalashnikov, (em russo: Михаил Тимофеевич Калашников; Kurya, Altai, 10 de novembro de 1919[4]Ijevsk, 23 de dezembro de 2013) foi um militar russo, inventor, engenheiro militar, escritor, notável por projetar armas, especialmente o célebre fuzil de assalto AK-47 e suas melhorias o AKM e AK-74, assim como a metralhadora PK,[1] e pai do engenheiro Victor Kalashnikov.[5]

Kalashnikov era, de acordo com ele mesmo, um funileiro autodidata que combinava habilidades mecânicas inatas com o estudo de armamento para projetar armas que alcançaram a ubiquidade do campo de batalha.[6] Apesar do Kalashnikov sentir tristeza com a distribuição descontrolada das armas, ele se orgulhou de suas invenções e sua reputação de confiabilidade, enfatizando que seu fuzil é "uma arma de defesa" e "não uma arma para ofensa".[6]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Kalashnikov nasceu em Kurya, na província de Altai,[7] no russo SFSR, agora Altai Krai, Rússia, de Aleksandra Frolovna Kalashnikova (née Kaverina) e Timofey Aleksandrovich Kalashnikov. Em 1930, seu pai e a maioria de sua família foram privados da propriedade e deportados à vila de Nizhnyaya Mokhovaya, Oblast de Tomsk.[8][9] Em sua juventude, Mikhail sofria de várias doenças e estava à beira da morte aos seis anos.[3] Ele foi atraído por todos os tipos de máquinas,[8] mas também escreveu poesia, sonhando em se tornar poeta.[10] Ele passou a escrever seis livros e continuou a escrever poesia toda a sua vida.[9][11] Os pais de Kalashnikov eram camponeses, mas, depois da deportação para Oblast de Tomsk, tiveram de combinar a agricultura com a caça, e assim Mikhail frequentemente usava o rifle de seu pai na adolescência. Kalashnikov continuou caçando em seus 90 anos.[3]

Depois de completar a sétima série, Mikhail, com a permissão de seu padrasto, deixou sua família e voltou para Kurya, pedindo carona por quase 1.000 km. Em Kurya, ele encontrou um emprego em mecânica em uma estação de trator e desenvolveu uma paixão por armas. Em 1938, ele foi recrutado para o Exército Vermelho. Devido ao seu pequeno tamanho[12] e habilidades de engenharia ele foi designado como um mecânico de tanque, e mais tarde se tornou um comandante de tanque. Durante o treinamento, ele fez suas primeiras invenções, que diziam respeito não só aos tanques, mas também às armas pequenas, e foi pessoalmente premiado com um relógio de pulso por Georgy Zhukov.[3] Kalashnikov serviu no T-34 do 24º Regimento de Carros de Combate, 108º Divisão de tanques[2] estacionados em Stryi[3] antes que o regimento recuasse após a batalha de Brody em junho de 1941. Foi ferido no combate na batalha de Bryansk em outubro de 1941[3] e hospitalizado até abril de 1942.[2]nos últimos meses de estando no hospital, ouviu alguns companheiros soldados reclamando sobre os fuzis soviéticos da época e é quando ele veio com a ideia de fazer um novo rifle que mais tarde se tornou o AK47.[13]

Primeira submetralhadora Kalashnikov

Vendo as desvantagens das armas de infantaria padrão na época, ele decidiu construir um novo rifle para os militares soviéticos. Durante este tempo Kalashnikov começou a projetar uma submetralhadora.[14] Embora seu primeiro projeto de submetralhadora não fosse aceitado no serviço, seu talento como desenhista foi notado.[3] A partir de 1942, Kalashnikov foi designado para o Centro de Desenvolvimento Científico de Armas Leves do Exército Vermelho.[15]

Em 1944, ele projetou uma carabina a gás para o novo calibre 7,62×39mm. Esta arma, influenciada pela do rifle M1 Garand, perdeu para a nova carabina Simonov que eventualmente seria adotada como a SKS; Mas se tornou uma base para sua entrada em uma competição de rifle de assalto em 1946.[16]

Um AK-47 Tipo 2, a primeira variação do receptor maquinado

Sua entrada vencedora, o "Mikhtim" (assim chamado tomando as primeiras letras de seu nome e patronímico, Mikhail Timofeyevich) tornou-se o protótipo para o desenvolvimento de uma família de rifles protótipos.[17] Este processo culminou em 1947, quando ele projetou o AK-47 (nomeado Avtomat Kalashnikova modelo 1947). Em 1949, o AK-47 transformou-se no rifle de assalto padrão do exército soviético e transformou-se na invenção mais famosa do Kalashnikov.[18] Ao desenvolver seus primeiros rifles de assalto, Kalashnikov competiu com dois projetos de armas muito mais experientes, Vasily Degtyaryov e Georgy Shpagin, ao qual ambos aceitaram a superioridade do AK-47. Kalashnikov nomeou Alexandr Zaitsev e Vladimir Deikin como seus principais colaboradores durante esses anos.[3] que viria a se tornar o fuzil de assalto padrão da infantaria soviética. Após isso, retirou-se da vida militar. Embora existam cerca de 100 milhões de rifles de assalto originados do AK-47, Kalashnikov não recebeu nenhum direito relativo a sua criação. Entretanto, parte de sua renda vem do uso do seu nome na vodka kalashnikov.[19]

Posteriormente foi promovido honorificamente a Coronel em 1971. Recebeu o título de Doutor honorário em Engenharia (sem defesa de Tese). Em 1994 (seu 75º aniversário), foi promovido honorificamente a Major-General.[20] Em função de suas realizações, o então Sargento Kalashnikov se tornou um Tenente-General reformado do Exército Soviético e Russo. Viveu na cidade de Izhevsk, Udmurtia até sua morte.

Carreira posterior[editar | editar código-fonte]

A partir de 1949, Mikhail Kalashnikov viveu e trabalhou em Izhevsk, Udmurtia. Ele conquistou um diploma de Doutor em Ciências Técnicas (1971)[1][2] e foi membro de 16 academias.[21]

Ao longo de sua carreira, ele evoluiu o projeto básico em uma família de armas. O AKM (em russo: Автомат Кала́шникова Модернизированный – Rifle de assalto modernizada Kalashnikov) surgido pela primeira vez em 1963, era mais leve e mais barato de fabricar devido ao uso de um receptor de aço estampado (em vez do receptor de aço moído do AK-47), continha aperfeiçoamentos detalhados, como um remontado de estoque e compensador de focinho. A partir do AKM ele desenvolveu uma variante de arma automática de pelotão, conhecido como o RPK (em russo: Ручной пулемет Кала́шникова – Metralhadora leve Kalashnikov).

Ele também desenvolveu a metralhadora PK de uso geral (em russo: Пулемет Кала́шникова – Metralhadora Kalashnikov), que usou o mais poderoso cartucho 7,62×54R do rifle Mosin-Nagant. É alimentado por cinto de cartucho, não alimentado por compartimento, uma vez que se destina a fornecer fogo pesado sustentado a partir de uma montagem de tripé, ou ser usada de forma leve, como uma arma montada no bipé. As características comuns de todas essas armas são projetos simples, robustez e facilidade de manutenção em todas as condições operacionais.

Cerca de 100 milhões de fuzis de assalto AK-47 foram produzidos até 2009,[11] e cerca de metade deles são falsificados, fabricados a uma taxa de cerca de um milhão por ano.[14][22] Izhmash, o fabricante oficial da AK-47 na Rússia, não patenteou a arma até 1997, e em 2006 representou apenas 10% da produção mundial.[10] O próprio Kalashnikov afirmou que estava sempre motivado pelo serviço ao seu país em vez de dinheiro,[9] e não fez nenhum lucro direto da produção de armas.[8] Entretanto, ele possuía 30% de uma empresa alemã, a Marken Marketing International (MMI), administrada por seu neto Igor.[23] A empresa renova marcas registradas e produz mercadorias com o nome Kalashnikov, como vodka,[11] guarda-chuvas e facas.[24][25] Um dos itens é uma faca nomeada para o AK-74.[23] Esta arma ficou famosa devido à sua confiabilidade nas condições climáticas mais extremas, funcionando perfeitamente no deserto como na tundra. É de uso oficial pelos militares de 55 nações, e tem sido tão influente na luta militar que aparece nas bandeiras em todo o mundo. Entre os exemplos proeminentes estão as bandeiras de Moçambique e do Hezbollah, bem como os escudos de Timor-Leste e Zimbabwe.

Durante uma visita aos Estados Unidos no início da década de 2000, Kalashnikov foi convidado a fazer uma visita na Virginia que abriga o Museu Americano de Guerra, ele ficou visivelmente emocionado ao ver seu antigo tanque em ação, pintado com seu nome em cirílico.[26]

Em 17 de novembro de 2013, Kalashnikov foi hospitalizado em um centro médico udmurtiano.[27] Ele morreu em 23 de dezembro de 2013 em um hospital após uma doença prolongada.[28][29][30]

Morte[editar | editar código-fonte]

Kalashnikov morreu em 23 de dezembro de 2013, aos 94 anos de idade, em um hospital em Izhevsk, capital de Udmurtia e onde ele morava, por hemorragia gástrica. Em janeiro de 2014 uma carta que Kalashnikov escreveu seis meses antes de sua morte ao líder da Igreja Ortodoxa Russa, o Patriarca Kirill, foi publicada pelo jornal russo Izvestia.[31] Na carta, ele afirmou que estava sofrendo de "dor espiritual" sobre se ele era responsável pelas mortes causadas pelas armas que criou.[32] Tradução da carta publicada, ele afirma: "Minha mágoa insuportável mesma pergunta insolúvel: se meu rifle privar as pessoas da vida, e portanto eu, Mikhail Kalashnikov, noventa e três anos, filho de um camponês e cristão ortodoxo de acordo com sua fé, responsável pela morte das pessoas, deixei até um inimigo?"[31]

O patriarca escreveu de volta, agradeceu Kalashnikov, e disse que ele "era um exemplo de patriotismo e uma atitude correta em relação ao país". Kirill acrescentou sobre a responsabilidade do projeto para as mortes pelo rifle, "a igreja tem uma posição bem definida quando a arma é a defesa da Pátria, a Igreja apoia seus criadores e os militares que a usam".[31]

Ele se tornou uma das primeiras pessoas enterradas no Cemitério Memorial Militar Federal.

Família[editar | editar código-fonte]

O pai de Kalashnikov, Timofey Aleksandrovich Kalashnikov (1883-1930), era um camponês. Ele completou dois graus de escola paroquial e podia ler e escrever. Em 1901 casou-se com Aleksandra Frolovna Kaverina (1884-1957), que era analfabeta durante toda sua vida. Tiveram 19 crianças, mas somente oito sobreviveram até a idade adulta; Kalashnikov nasceu 17º,[18] e estava perto da morte aos seis anos.

Em 1930, o governo rotulou Timofey Aleksandrovich um kulak, confiscou sua propriedade, e o deportou a Sibéria, junto com a maioria da família. Os três irmãos mais velhos, filhas Agasha (1905) e Anna e filho Victor, já estavam casados em 1930, e permaneceram em Kuriya. Após a morte de seu marido em 1930, Aleksandra Frolovna casou-se com Efrem Kosach, um viúvo que teve três filhos de seu próprio.[3][33]

Mikhail Kalashnikov casou-se duas vezes, pela primeira vez com Ekaterina Danilovna Astakhova do Altai Krai. Ele se casou pela segunda vez com Ekaterina Viktorovna Moiseyeva (1921-1977).[6][34] Ela era engenheira e fazia muitos trabalhos de desenho técnico para seu marido. Eles tiveram quatro filhos: filhas Nelli (1942), Elena (1948) e Natalya (1953-1983), e um filho Victor (1942).[3][34] Victor também se tornou um proeminente projetista de armas pequenas.

O título da marca AK-47 pertencia à família de Mikhail Kalashnikov até 4 de abril de 2016, quando a Kalashnikov Concern ganhou um processo para invalidar o registro da marca.[35]

Desenhos de armas[editar | editar código-fonte]

Os Prêmios Medalha do fabricante de armas pequenas foi introduzido em 2008 e nomeado após Kalashnikov.[36]

Durante sua carreira, Kalashnikov projetou cerca de 150 modelos de armas pequenas.[21] Os mais famosos são:

Prêmios e homenagem[editar | editar código-fonte]

Mikhail Kalashnikov em um selo 2014 carimbo do Correio Russo.

Incorpora informações do artigo correspondente na Wikipédia Russa

  • Beneficiários da Ordem de Santo André[37]
  • Em 1998, foi premiado com uma Ordem de Santo André o Protoclete
  • Em seu 90º aniversário, em 10 de novembro de 2009, Kalashnikov foi nomeado "Herói da Federação Russa" e recebeu uma medalha do presidente Dmitry Medvedev, que o elogiou por criar "a marca de que todo russo se orgulha"[11][8]
  • Em 2012, Universidade Técnica Estadual de Izhevsk foi nomeado após Kalashnikov[38]
  • Em 7 de novembro de 2014, uma estátua de Kalashnikov foi revelada na 102ª Base Militar da Rússia em Gyumri, na Armênia. O ministro da Defesa armênio, Seyran Ohanyan, participou da cerimônia de abertura.[39][40]

Federação Russa[editar | editar código-fonte]

Decorações
Prêmios
  • Prémio estatal da Federação Russa no domínio do design (1997)
  • Prémio do Presidente da Federação da Rússia no domínio da educação (2003)
  • Prêmio Literário Russo de Suvorov (2009)
Diplomas de honra
  • Diploma do Governo da Federação da Rússia (1997, 1999)
Medalhas
  • Medalha jubileu "50 anos de vitória na grande guerra patriótica 1941-1945"
  • Medalha "Símbolo da Ciência" (2007)
  • Medalha de Ouro de Zhukov
  • Medalha "Para a contribuição proeminente ao desenvolvimento do coleção de negócio na Rússia"
Agradecimentos
  • Gratidão do Presidente da Federação da Rússia (1997, 1999, 2002, 2007)

Soviético[editar | editar código-fonte]

Honras
Medalhas
  • Medalha "Martelo e foice" (1958,1976)
  • Medalha "Para a vitória sobre a Alemanha na Grande Guerra Patriótica de 1941-1945"
  • Medalha "Vinte anos de vitória na Grande Guerra Patriótica 1941-1945"
  • Medalha "Em comemoração do centenário do nascimento de Vladimir Ilyich Lenin"
  • Medalha Jubileu "Trinta Anos de Vitória na Grande Guerra Patriótica 1941-1945"
  • Medalha Jubileu "Quarenta Anos de Vitória na Grande Guerra Patriótica 1941-1945"
  • Medalha "pela distinção na guarda da fronteira estadual da URSS"
  • Medalha "Veterano do Trabalho" em nome do Presidium do Soviete Supremo da URSS
  • Medalha Jubileu "30 anos do exército soviético e da Marinha"
  • Medalha Jubileu "40 anos das Forças Armadas da URSS"
  • Medalha Jubileu "50 Anos das Forças Armadas da URSS"
  • Medalha Jubileu "60 Anos das Forças Armadas da URSS"
  • Medalha Jubileu "70 anos das Forças Armadas da URSS"
  • Medalha "Em comemoração do 800º aniversário de Moscou"
Prêmios

Decorações estrangeiras[editar | editar código-fonte]

  • Ordem de Honra da Bielorrússia (1999)
  • Ordem de Amizade, Primeira Classe (2003)

Outras honras[editar | editar código-fonte]

  • a casa de Mikhail Kalashnikov na aldeia, ele definiu no seu tempo de vida no Correio um busto de bronze (1980)
  • o nome do projetista chamado perspectiva projetada em Izhevsk (1994)
  • "Cidadão Honorário do Território de Altai" (1997)
  • Prêmio Ministério da Economia da Rússia - O signo "do projetista de armas pequenas Mikhail Kalashnikov" (1997)
  • União de organizações científicas e de engenharia e o governo de Udmurtia estabeleceu um prêmio nomeado após Mikhail Kalashnikov (1999)
  • Empresa de diamantes "Alrosa" extraiu 29 de Dezembro de 1995 diamantes gema pesando 50,74 quilates dado o nome "designer Mikhail Kalashnikov" (14,5 x 15, 0h15, 5 mm, qualidade Stones Black) (1999)
  • Mikhail Kalashnikov Escola de Cadetes em Votkinsk (2002)
  • Prêmio em seu nome na Escola de Habilidades de Arma de Izhevsk (2002)
  • Izhevsk Instituição Cultural do Estado "Museu de Mikhail Kalashnikov"
  • "Engenheiro Honorário do Cazaquistão" (Cazaquistão, 2004)
  • Presente do Presidente Hugo Chávez, a mais alta distinção da República - uma cópia da famosa espada de Simón Bolívar, que é uma relíquia da Venezuela ea cópia é igual ao prêmio mais alto do país (2009)
  • O nome de Mikhail Kalashnikov foi dado ao departamento militar do Instituto de Mineração em São Petersburgo (2009)
  • Izhevsk State Technical University foi premiado com o nome de Mikhail Kalashnikov (2012)
  • Empresa Boker lhe dedicou uma faca alemã de série (2013)
  • As empresas que fabricam rifles Kalashnikov, Izhmash e Izhevsk Mechanical Plant foram fundidas e formalmente renomeada Kalashnikov Concern.[41] (2013)

Frases[editar | editar código-fonte]

  • "Eu estava no hospital e um soldado na cama ao meu lado perguntou: "Por que nossos soldados têm apenas um rifle para dois ou três de nossos homens, quando os alemães têm armas automáticas?" Então eu projetei um. Eu era um soldado, e eu criei uma metralhadora para um soldado. Chamou-se uma Avtomat Kalashnikova, a arma automática de Kalashnikov - AK - e carregou a data de sua primeira fabricação, 1947." [42]
  • "Culpo os alemães nazistas por me fazerem desenhar armas... Sempre quis construir máquinas agrícolas."[14]
  • "Quando jovem, eu li em algum lugar o seguinte: Deus Todo-Poderoso disse: 'Tudo o que é muito complexo é desnecessário, e esse é simples que é necessário' ... Então esse foi o meu lema da vida - eu tenho criado armas para defender as fronteiras da minha pátria, ser simples e confiável."[22]
  • "Estou orgulhoso da minha invenção, mas estou triste que ele é usada por terroristas... Eu preferiria ter inventado uma máquina que as pessoas poderiam usar e que iria ajudar os agricultores com o seu trabalho - por exemplo, um cortador de grama."[13][8]
  • "Eu criei uma arma para defender as fronteiras da minha pátria. Não é minha culpa que ela está sendo usada onde não deveria ser. Os políticos são mais culpados por isso."[9][10][11][18][8]
  • "Eu durmo bem. Os políticos que são os culpados por não terem chegado a um acordo e recorrer à violência"[43]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e Калашников Михаил Тимофеевич (em Russian). Great Soviet Encyclopedia 
  2. a b c d Работаю по призванию. Отечественные архивы (em Russian) (1). 2004  Contains an autobiography and a copy of the resume submitted with Kalashnikov's application to the Soviet Communist Party
  3. a b c d e f g h i j «Биография М.Т.Калашникова». Kalashnikov.name. Consultado em 26 de Dezembro de 2012. Cópia arquivada em 20 de Março de 2012 
  4. Kalachnikov, Mikhail; Joly, Elena (2005). Rajadas da história : o fuzil AK-47 da Rússia de Stalin até hoje. Tradução de Andre Telles. Rio de Janeiro: J. Zahar. 167 páginas 
  5. «Калашников Михаил Тимофеевич» (em russo). Great Soviet Encyclopedia 
  6. a b c Chivers, C. J. (23 de Dezembro de 2013). «Mikhail Kalashnikov, Creator of AK-47, Dies at 94». The New York Times. Consultado em 25 de Dezembro de 2013 
  7. «Mikhail Kalashnikov». Biography (em inglês). Consultado em 25 de março de 2017 
  8. a b c d e f «Father of the AK-47 receives Russia's top honor». RIA Novosti. 10 de Novembro de 2009. Consultado em 26 de Dezembro de 2012 
  9. a b c d Alexandr Osipovich (10 de Novembro de 2009). «Gun inventor, 'happy man' Kalashnikov turns 90». AFP via Google.com. Consultado em 20 de Novembro de 2009. Arquivado do original em 8 de Novembro de 2011 
  10. a b c «Poet at heart: Kalashnikov inventory turns 90 in a hail of praise». The Sydney Morning Herald (Australia). 12 de Novembro de 2009. Consultado em 16 de Dezembro de 2009 
  11. a b c d e «Kalashnikov 'wanted to be poet and more'». BBC World News 74. 10 de Novembro de 2009. Consultado em 11 de Novembro de 2009 
  12. Compare Kalashnikov and Dmitry Medvedev in File:Kalashnikov Medvedev.jpg. Medvedev is ca. 1,60 m (5 ft 3 in). Watt, Nick; Mucha, Jenna (5 de Julho de 2008). «World's Leaders Don't Stand So Tall». ABC News 
  13. a b Connolly, Kate (30 de Julho de 2002). «Kalashnikov: 'I wish I'd made a lawnmower'». The Guardian 
  14. a b c «AK-47 Inventor Doesn't Lose Sleep Over Havoc Wrought With His Invention». The Associated Press via Fox News. 6 de Julho de 2007 
  15. «Interview of Mikhail Kalashnikov». Guns of the World (entrevista). History Channel. 15 de Dezembro de 2009 
  16. Bolotin, D.N. (1995). Soviet Small-Arms and Ammunition. [S.l.]: Finnish Arms Museum Foundation. pp. 69–70, 115. ISBN 9519718419 
  17. Kalashnikov, Mikhail (Junho de 1983). «How and Why I Produced My Submachine Gun». Moscow: Novosti Press Agency. Sputnik: A Digest of Soviet Press: 70–75 
  18. a b c «AK-47 inventor Mikhail Kalashnikov in intensive care». Russia: RT. 22 de Dezembro de 2012. Consultado em 26 de Dezembro de 2012 
  19. http://www.kalashnikovvodka.com/usa/
  20. http://www.kalashnikovvodka.com/the_general/index.php
  21. a b Alexandrov, Georgy (10 de Novembro de 2009). Михаил Калашников: "Всё нужное – просто" (em Russian). Argumenty i Facty 
  22. a b Solovyov, Dmitry (26 de Outubro de 2009). «Kalashnikov, 90, decries "criminal" use of rifle». Reuters. Consultado em 20 de Novembro de 2009 
  23. a b «Care for a Kalashnikov Umbrella?». The Moscow Times. 21 de Fevereiro de 2003 
  24. «Coming soon – the Kalashnikov brolly?». BBC. 17 de Fevereiro de 2003 
  25. Connolly, Kate (17 de Fevereiro de 2003). «Kalashnikov lends his name to an umbrella». The Telegraph 
  26. Keating, Susan Katz (23 de Dezembro de 2013). «Mikhail Kalashnikov, Dead at 94, Once Visited the Tank Farm in Virginia». Susan Katz Keating blog. Consultado em 24 de Dezembro de 2013 
  27. Скончался легендарный конструктор стрелкового оружия Михаил Калашников (em russo). RIA Novosti. 23 de Dezembro de 2013. Consultado em 23 de Dezembro de 2013 
  28. Alpert, Lukas I.; Miller, Stephen (23 de Dezembro de 2013). «Designer of the Popular Kalashnikov Rifle Dies». The Wall Street Journal. Consultado em 23 de Dezembro de 2013 
  29. «Mikhail Kalashnikov, designer of AK-47 rifle, dead at 94». The Star. 23 de Dezembro de 2013 
  30. Heintz, Jim (23 de Dezembro de 2013). «Rifle designer Mikhail Kalashnikov dead at 94». Associated Press. Consultado em 24 de Dezembro de 2013 
  31. a b c Telman, Denis (13 de janeiro de 2014). «Before his death, wrote a letter of repentance Kalashnikov patriarch». Izvestia 
  32. BBC News - Kalashnikov 'feared he was to blame' for AK-47 rifle deaths. Bbc.co.uk (13 January 2014). Retrieved on 18 April 2014.
  33. «The AK-47 Kalashnikov Museum». Kalashnikov-weapons-museum.ak47-guide.com. Consultado em 26 de Dezembro de 2012 
  34. a b Калашников Михаил Тимофеевич (em Russian). weaponplace.ru 
  35. https://meduza.io/news/2016/04/04/kontsern-kalashnikov-otsudil-brend-ak-47-u-rodstvennikov-konstruktora
  36. «ПОЛОЖЕНИЕ О НАГРУДНОМ ЗНАКЕ "МЕДАЛЬ ИМЕНИ КОНСТРУКТОРА СТРЕЛКОВОГО ОРУЖИЯ М.Т. КАЛАШНИКОВА» (em russo). O Ministério russo da Indústria e do Comércio. 27 de junho de 2008 
  37. «Orthodox Christians honour memory of Saint Apostle Andrew the First-called». Pravda. 13 de Dezembro de 2001. Consultado em 13 de Dezembro de 2013 
  38. Теперь ИжГТУ носит имя М. Т. Калашникова (em Russian). istu.ru. 21 de Fevereiro de 2012 
  39. «На российской военной базе в Армении открыт памятник выдающемуся оружейнику Михаилу Калашникову». mil.ru. Russian Ministry of Defence. 7 de Novembro de 2014 
  40. Գյումրիում բացվել է Միխայիլ Կալաշնիկովի արձանը (em arménio). RFE/RL Armenian Service. 7 de Novembro de 2014 
  41. http://www.janes.com/article/25839/izhmash-formally-renamed-kalashnikov
  42. An interview with Mikhail Kalashnikov, Robert Fisk, The Independent (centrist), London, England. April 22, 2001. http://www.worldpress.org/cover5.htm
  43. AK-47 inventor Mikhail Kalashnikov dead at 94 – Militarytimes.com, 23 December 2013

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Mikhail Kalashnikov