Milly Scott

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Milly Scott (1966)

Milly Scott (nome verdadeiro: Marion Henriette Louise Molly, Den Helder, 29 de dezembro de 1933-) é uma cantora e atriz neerlandesa de origem surinamesa. Ficou conhecida na Europa por ter sido a primeira cantora negra a participar no Festival Eurovisão da Canção.

Festival Eurovisão da Canção[editar | editar código-fonte]

Milly Scott construiu a sua carreira musical como uma bem sucedida cantora jazz em clubes noturnos, o que lhe deu direito a ter o seu próprio programa televisivo chamado Scott in de Roos, em 1965. No ano seguinte, foi convidada para participar na seleção neerlandesa do Festival Eurovisão da Canção 1966, onde a sua canção "Fernando en Filippo" foi uma clara vencedora.[1]. Scott participou no Festival Eurovisão da Canção em 5 de março de 1966 , onde a sua canção terminou num modesto décimo-quinto lugar (entre 18 concorrentes), tendo apenas recebido 2 pontos: 1 voto do Reino Unido e Irlanda respetivamente. [2]. Scott ficou desapontada e atribuiu aquela má classificação ao fa(c)to de naquela época existir racismo por parte dos júris europeus. [3]

Carreira posterior[editar | editar código-fonte]

Se bem que nunca tenha lançado nenhum êxito comercial, o certo é ela teve uma carreira como cantora jazz que a levou a países como Inglaterra, Alemanha e Suécia. Como atriz, participou em várias série televisivas no seu país natal, tendo o seu papel mais bem conhecido o de Baby Miller, numa série dramática "Vrouwenvleugel" que tinha como cenário uma prisão feminina.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

1966 Página dela em Dingadong.nl (em neerlandês)

Prêmios e realizações
Precedido por
Conny Vandenbos
com "'t Is genoeg"
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção
1966
Sucedido por
Thérèse Steinmetz
com "Ring-dinge-ding"